cachaca-brasileira

Dilma e Obama decidem: Cachaça é brasileira, chega de Brazilian Rum

“Esta semana a Presidente Dilma assinou um acordo com o governo dos Estados Unidos, onde ambos reconhecem que a nossa tão querida cachaça é um produto genuinamente brasileiro.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (5 votes, average: 10.00 out of 10)
Loading...Loading...

Fala, Sedento!

Esta semana a Presidente Dilma assinou um acordo com o governo dos Estados Unidos, onde ambos reconhecem que a nossa tão querida cachaça é um produto genuinamente brasileiro, ou seja, bebidas destiladas de cana só podem ser vendidas como cachaça na Obamaland se forem fabricadas no Brasil. Em troca, reconhecemos que Bourbon e Tennessee são uísques “legitimamente americanos”.

Cachaça É TEEEEETRAAAAAA…

Dilma e Obama brindando

É nossa!

Para o Brasil, depois de dez anos de negociações, esta é uma decisão muito importante, já que os Estados Unidos são o terceiro maior mercado da cachaça brasileira, o maior mercado consumidor de destilados do mundo e têm grande influência na Organização Mundial do Comércio (OMC), o que pode facilitar a certificação da cachaça no mundo inteiro como produto genuinamente brasileiro.

Rum Brasileiro é o cacete, é Cachaça!

Isto ainda não acontece e queima o nosso filme lá fora. Sabia que nos Estados Unidos, por exemplo, a cachaça é conhecida por “Brazilian Rum” (rum brasileiro)? Por causa da forma de classificação das bebidas adotadas por lá, o nome deve ser de acordo com o seu produto de origem. Como cachaça e rum são ambos produzidos com cana, daí a heresia.

Garrafas de cachaça

Rum é o caralho, é cachaça

Créditos: Luiz Felipe Martins

Desde o ano 2000, as cachaças exportadas para os Estados Unidos foram obrigadas a estampar a ofensa “Brazilian Rum” em seus rótulos. Agora, o belo nome cachaça volta a aparecer e isso pode aumentar as vendas do produto naquele mercado. Sem a confusão de nomes o público não se engana.

Além disso, o rum tem proteção fiscal e a cachaça já entrava no mercado perdendo a briga por ser supertaxada e ser mais cara que os concorrentes. Agora a coisa vai ficar mais justa.

Vamos honrar a cachaça, ela merece

Depois de tudo isso, a influência para que consigamos a mesma decisão, junto à OMC e tenhamos o nome cachaça como exclusividade da bebida produzida no Brasil valendo para todos os países do mundo é grande e a nossa amada bebida terá a honra que merece.

O povo brasileiro ganha com isso?

Rapaz segurando copo cachaça

Ganhamos cachaça \o/

Créditos: Fausto Genaro

Tudo bem, mas o que isso tem a ver com você, que assim como seu amigo que vos escreve, vai na venda da esquina e compra a sua cachaça do mesmo jeito que sempre fez, é bem informado e provavelmente está me chamando de imbecil por dar notícia velha?

Absolutamente nada. Para quem está no Brasil, não muda preço, nome, lugar que vende ou a careta que se faz quando bebe cachaça ruim. A única e importante fonte de inspiração para eu escrever este texto e não contar mais uma das minhas histórias ou apresentar rankings e receitas, é o orgulho de ver algo tão representativo da nossa cultura receber todo o respeito que merece. Sim, todo o povo brasileiro ganha com esse reconhecimento.

Um presentinho pro Obama

Cachaça cravejada com jóias e diamantes

Queremos também dona Dilma

E o nobre presidente dos EUA ainda faturou uma garrafa de cachaça orçada em R$200 mil reais. Com apenas 60 unidades, a “cachaça mais cara do mundo” tem a garrafa com uma armação toda em prata e ouro e cravejada por 212 pedras preciosas (sendo 211 brilhantes e um diamante). Tá explicado porque é tão cara, a cachaça nem deve ser lá essas coisas, principalmente por que é uma edição especial da cachaça Velho Barreiro, a “Velho Barreiro Diamond“.

Todo respeito pela Velho Barreiro, mas é que 200 mil é meio foda 😛

Finalizando

Agora falta organizarem o negócio por aqui e fazer uma classificação interna decente, com características do produto, região de onde saiu, aspectos da bebida e tal. Mas isso já é matéria pra outro artigo.

Até a próxima e não beba se for dirigir.

Você também gostará desses

Festas Juninas e suas bebidas típicas Saiba mais sobre as Festas Juninas e suas bebidas típicas. Elas possuem muitas comidas típicas, mas também possui ótimas bebidas etílicas típicas. Tan...
Cachaças. Um ranking pessoal de cachaças nacionais... Um ranking com cachaças nacionais criado pelo nosso cachaceiro. Cachaças de todos os tipos e degustadas e avaliadas por nosso especialista.
Diga ao garçom que fico! Qualquer comemoração é um bom motivo para se apreciar uma cachacinha. Melhor ainda com as dicas para reconhecer uma cachaça de qualidade.
Cachaça Maria da Cruz, a cachaça do José Alencar... Uma breve homenagem do PdB ao ex-vice presidente da república, José Alencar, falando um pouco sobre sua cachaça, a Maria da Cruz. Ótima cachaça com um...
Consumo de cerveja nos EUA. Essa galera tá bebendo... Veja a pesquisa feita pelo Beer Institute, que mostra o consumo de cerveja nos EUA em 2012 listando as cidades que mais consumiram cerveja no ano de 2...
Senado aprova gorjeta de 20% pra garçons Opiniões do Dono do Bar sobre a nova lei que está para ser aprovada no senado sobre o aumento na gorjeta dos garçons de 10% para 20% para bares, resta...

Compartilhe:

  • Jorge Murilo dos Santos

    Ainda bem que colocaram entre parenteses “cachaça mais cara do mundo”, porque na verdade deveria ser, garrafa mais cara do mundo! A melhor e mais cara cachaça do mundo chamasse Havana, e custa em média R$ 800,00 a garrafa, aqui no Brasil, produzida em Salinas/MG. Isto é que é gostar de fazer firula com dinheiro público, se o assunto era reconhecer uma das coisas que temos e fazemos de melhor, um produto genuinamente brasileiro, porque não o presenteou com nossa melhor cachaça a Havana? Porque não pegava bem presentear Obama com uma cachaça que é inclusivamente exportada para vários países em sua garrafa original, simples, por preservar a tradição, um dos pontos forte do produto. Então esbanja nosso dinheiro num produto que vende a garrafa, não o conteúdo, servido assim de mero adorno e ostentação! Hipocrisia pura, vai lá se dizendo defender o que é nosso, mas se mostra como quem não conhece nada sobre o assunto, se a intensão era dar presente caro, com esse valor poderia ter dado algo bem melhor. Dilma como a maioria dos brasileiros é fútil, valoriza a aparência, o exterior das coisas, e não o conteúdo! E se Obama entender um pouquinho de cachaça, terá percebido isso!

    • Jorge Murilo dos Santos

      É pessoa,l a Dilma não deve conhecer nada de cachaça, e eu nada de português, em especial pontuação, no meu post acima, chamei aspas de parenteses, peço desculpas pela falha e confusão!

    • Mateus Thessing

      Cara, faço das suas…as minhas palavras.

  • thiago pires

    Legal a postagem. Descobri este blog agora e gostei da “prosa”. Aproveito para convidá-los a passar no http://www.musicachaca.blogspot.com e ver meu ponto de vista sobre o assunto. Saúde!