Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (9 votes, average: 9.56 out of 10)
Loading ... Loading ...

Fala, sedento!

Dia desses, eu estava em Belo Horizonte, que além de ser a capital do estado em que nasci, é para mim o maior playground para quem aprecia uma boa cachaça. Lá você encontra as marcas mais famosas, de todas as regiões de Minas e de outros estados do Brasil. Mas isso você encontra em qualquer grande cidade, você pode dizer. Mas não com o charme, a propriedade e a prosa, únicas de BH e de Minas Gerais.

Me vê um copo de leite por favor!

Drink Leite de onça

Créditos: Luciana Galdi

Estava eu em uma famosa cachaçaria na Avenida do Contorno, conversando com um atendente que é meu amigo pessoal, renovando meus estoques e provando outras maravilhas. De repente, entrou um senhor todo sorridente e pediu um copo de leite.

Meu amigo, muito atencioso e conhecedor de cachaça como poucos, respondeu com a máximo que ele conseguiria ali era uma cachaça para servir de base para o Leite de Onça, um drink muito saboroso (apesar de bastante doce).

Pausa para a receita:

  • Uma parte de cachaça
  • Uma parte de leite
  • Uma parte de licor de cacau (opcional)
  • Meia parte de leite condensado

Misture tudo, coloque para gelar e sirva no copo que estiver mais perto.

Voltando para a história:

Garrafas de cachaça

Ta na mão!

Créditos: Luiz Felipe Martins

Aí o senhor disse:

Deus é testemunha que eu queria leite. Bota uma cachaça aí!

Foi uma risadaria geral, o sujeito comprou uma garrafa de cachaça e se juntou a nós no papo. Disse que a piadinha que ele fez era para homenagear um grande amigo dele, nada mais nada menos que o Mussum!

Lendário Mussum

Mussum sorrindo

Ele mesmo, o lendário Mussum, integrante dos Trapalhões e famoso apreciador de cachaças. A homenagem dele foi bem pertinente, já que no próximo dia 29 de Julho completam-se dezoito anos desde a morte deste grande personagem.

O sujeito contou que conheceu o Mussum no Rio de Janeiro na década de 1970 e que se tornaram amigos por causa das cachaças que levava para vender na cidade e que eram as preferidas do comediante.

Mussum, um gênio da comédia

A partir daí, falamos de como Mussum foi genial no humor, de que suas piadas eram as mais engraçadas do programa dos Trapalhões e que ninguém enchia o saco com as piadas politicamente incorretas dele.

Mussum com panela na cabeça

Cacildis

Quero morrer pretis se eu estiver mentindis

O nosso novo amigo disse que Mussum não representava. Era daquele jeito o tempo todo e nem precisava de muita coisa para ser engraçado. Ele brincava com tudo e com todos, mas o “mé”, como ele carinhosamente chamava a cachaça, era levado bem a sério. Ele gostava muito e entendia do assunto, tanto que só consumia cachaças dos melhores produtores de sua época.

A cachaça deve muito ao nobre Mussum

Com ele, a cachaça se tornou protagonista na TV e foi bastante difundida em rede nacional, ainda que em tom de brincadeira. Brincadeira, aliás, que foi a inspiração da piada que nosso amigo aplicou em nós. Lembra desse quadro no programa? Olha um vídeo aqui:

Um viva ao Mussum, ao mé, a BH e ao sujeito que nos fez lembrar dele e dar muitas risadas!

Só lembrando para você nunca dirigir depois de beber e até a próximis!

Sobre o Autor

Jeremy Joseph é o alterego de um publicitário blogueiro e petroleiro que apesar do nome "agringalhado", gosta da brasileiríssima cachaça (entre outras coisas), mulheres, noitadas, viagens, festas e de combinar isso tudo para escrever em uma coluna do Papo de Bar.