Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Fala meus nobres, como estamos? Sóbrios? Em plena sexta-feira? Que bom, porque mais tarde é hora. Mas não falarei de sexta-feira e suas bebedeiras, mas falarei sobre cerveja e uma ideia genial, o grupo Pão de Açúcar e Wals lançam a Cerveja 65 anos, que é uma cerveja comemorativa dos 65 anos de idade do Grupo.

Pão de Açúcar e Wals lançam a Cerveja 65 anos

Garrafa da Cerveja 65 anos

Nesse mês de agosto o Grupo Pão de Açúcar completa 65 anos e resolveu inovar criando uma cerveja do estilo Witbier em conjunto com a cervejaria Wals, a Cerveja 65 anos. Possui uma embalagem de 375ml e engarrafada em embalagem de vidro rolhada e pode ser encontrada em todas as lojas da rede dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Paraná, além do Distrito Federal, pelo preço de R$ 14,99. E claro que a cerveja também pode ser adquirida via internet.

Dono do Bar, conte mais sobre essa Cerveja 65 anos sagaz

Claro. O evento de lançamento foi em São Paulo nessa terça-feira, dia 30 de julho e o Papo de Bar esteve lá, naturalmente. O evento foi no bar Empório Alto de Pinheiros, um bar fodástico com muitos rótulos não só de cerveja, mas também de vinhos. Já tinha ido lá outra vez e gosto bastante de lá, clima agradável e com petiscos e bebida boa.

Robson e Cilene Saorin

Tinha o Robson, do Grupo Pão de Açúcar, gente finíssima e que foi bem simpático, participou da primeira brassagem da cerveja. Conversamos bastante, conhecedor e fã do PdB (uhul \o/), inclusive estarão no Rio de Janeiro na próxima semana, informaremos por aqui sobre o evento. Outro nome forte no evento foi a nobre Cilene Saorin, que já falamos sobre ela por aqui no Papo de Bar, uma das maiores especialistas sobre cerveja no Brasil.

Porra Dono do Bar, você só falou do evento, quero saber sobre a Cerveja 65 anos

Claro, claro, acabei me perdendo nas linhas aqui, mas vamos pro que interessa, a cerveja.

Uma coisa interessante foi a pesquisa feita pelas empresas sobre qual estilo fazer a cerveja. Nada melhor que um grupo de supermercados pra conseguir produzir essa pesquisa, já que eles sabem bem dos seus clientes e o que eles compram. Uma coisa que pesa é que cliente de supermercado nem sempre é aquele cara que é totalmente fã de cerveja artesanal e paga facilmente R$50 por uma cerveja. Geralmente é um cara mais tranquilo, que curte uma cerveja mais tradicional e que não paga tão caro em uma cerveja.

Se tratando de um público-alvo desse, sendo os clientes brasileiros, escolheram o estilo Witbier, que é refrescante, leve, muito bem aceite pelo público que está começando a entrar nesse mundo cervejeiro. É um estilo belga, quem conhece a cerveja Hoegaarden sabe bem sobre o estilo, bem refrescante e que utiliza trigo e especiarias.

Pessoal no evento da Cerveja 65 anos

São cervejas claras, aromáticas e bem leves em razão da adição do coentro e cascas de laranjas. Os ingredientes têm alto drinkabilty e equilibram a acidez do malte de trigo

Explica Grespan, da Wals. Nesse estilo é bem clássico adicionar raspas de casca de laranja, mas o que mais me deixou interessado e fã da cerveja foi ela conter também outros três ingredientes bem fodásticos: alfarroba, baunilha de Madagascar e tâmara. Abaixo uma explicação desses ingredientes:

Alfarroba na Cerveja 65 anos

Apesar de não ter a fama do cacau, a alfarroba já era usada pelos egípcios há mais de 5 mil anos. Por ser naturalmente doce, dispensa o uso de açúcar na fabricação e no consumo dos produtos. Sem falar que também não possui os estimulantes cafeína e teobromina e é rica em vitaminas e minerais. Na cerveja “65 anos”, produz efeito espessante, dando mais corpo e textura aveludada. Além disso, os açúcares digeridos pelas leveduras trazem aromas delicados e únicos.

Baunilha de Madagascar na Cerveja 65 anos

A baunilha é a vagem seca de uma orquídea. O perfil aromático depende das condições de cultivo e de preparação, mas também das variedades ou espécies utilizadas. A mais tradicional é a Baunilha Bourboun, utilizada nesta receita e produzida em Madagascar. A idéia de utilização dela na cerveja “65 anos” é atuar no processo de refinamento dos aromas complexos provenientes da levedura e reestruturação do flavor da cerveja com características únicas da baunilha.

Tâmara na Cerveja 65 anos

As tâmaras são digeridas completamente depois de um longo período, pois são ricas em açúcares complexos; esta característica é bem apreciada por aqueles que necessitam preservar um ritmo enérgico durante atividades físicas ou mentais, normalmente em desportos que testam a resistência ou em esportes de duração prolongada. No caso da cerveja, esses açúcares, por serem complexos, não serão digeridos completamente pela Levedura, gerando um sabor e leve dulçor bem prazeroso na cerveja.

E o que você achou da  na Cerveja 65 anos?

Cerveja 65 anos com garrafa e copo

Gostei, achei que entrou bem no esquema proposto por eles, pelo que a cerveja se propõe a ser para os seus clientes. E a garrafa ajuda bastante, sou bem fã de garrafas de 375ml e com rolhas. Saborosa, refrescante, desceu muito bem tanto gelada quanto não tão gelada assim. Só achei que poderia ser mais barata por causa do público, mas por ter rolha, refermentada na garrafa, isso acaba subindo o preço e a clientela sabe disso e não liga pelo preço. Temos que levar em consideração também que garrafas nesse estilo geralmente custam mais de R$20, portanto, está num preço sagaz.

Finalizando

A cerveja 65 anos harmoniza bem com pratos leves, como saladas e frutos do mar em geral.

No mais a Cerveja 65 está aprovadíssima. Já está a venda nas lojas desde ontem e alguns amigos já compraram e botaram pra gelar e experimentá-la. Corram porque a cerveja é exclusiva e edição limitada, poucas garrafas postas a venda.

Aquele abraço.

Sobre o Autor

Apenas mais um modafoca apaixonado por uma cerveja artesanal de qualidade. É o que comanda todo mundo por aqui, mas nem por isso deixa de ser modafoca e bater um papo de bêbado.