castelo republica tcheca

Tcheca-tcheca no boteco! As maravilhosas cervejas da República Tcheca

“Uma viagem pela República Tcheca, com todas as suas mulheres, castelos e claro, cervejas, muitas cervejas. Veja algumas das principais cervejas Tchecas e loicas para bebe-las.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (18 votes, average: 9.78 out of 10)
Loading...

Depois de muito tempo longe deste “blogteco” (entenderam o trocadilho? ahm, ahm, ahm…), estou de novo dando as caras e posso lhes dizer que tenho hoje uma boa bagagem sobre cerveja, o que me gabarita a falar, sem muita modéstia, sobre as MARAVILHOSAS cervejas Tchecas.

Explico. Nos últimos 5 meses estive viajando pela Europa, e por empatia ao lugar, morei 4 meses em Praga, na República Tcheca.

Mulheres, cervejas e até SPA

SPA de cerveja

A primeira coisa que notei (mentira, porque a primeira foram as mulheres maravilhosas) foi a cultura de se beber cerveja, faça frio ou faça sol, seja no bar ou no parque, passeando com as crianças. O povo lá bebe mais cerveja do que água, sem exagero algum. Inclusive nas refeições, bebe-se cerveja. Tem gente até que chama cerveja de “pão liquido”. Sem falar nos spas que utilizam a cerveja como forma de relaxamento.

Mulheres Tchecas bebendo cerveja

Então, como curioso que sou, fui averiguar o porque dessa paixão. Ao primeiro gole eu disse: PUTA MERDA, é bom pra caceta! Daí passei a compreender e, logicamente, querer experimentar TODAS. O que, devo dizer, é impossível, porque existem muitos tipos de cerveja no país, e algumas cidades tem suas próprias “home-made”, praticamente artesanais.

Cerveja quente? Lenda

Lata de cerveja com fogo

AH! Esse papo de cerveja quente é lenda! Um absurdo, pra falar a verdade! Até porque, no verão as temperaturas chegam a 34, 35°C.

Era uma vez uma república…

Castelo de Praga

Mas pra ambienta-los, contarei primeiro um pouco da história desse país com a cerveja.

A história da fabricação da cerveja na República Tcheca data do século XIII. A primeira cerveja feita na região onde hoje é o país data do ano de 1118, onde hoje se encontra a cidade de Brno. Em tempos medievais, o direito de fabricar cerveja era concedido pelo rei e era um privilégio, mas ao contrário de muitos outros países, muitas cidades e até mesmo pequenos vilarejos da antiga Tchecoslováquia tinham seu próprio processo de fermentação para a produção de cervejas especiais.

Esta realidade possibilitou uma enorme variedade de sabores que podem ser encontrados no país – ampla variedade de cores, conteúdo alcoólico e sabor.

Pilsner e Budweiser

Outra coisa interessante na história dessas maravilhosas cervejas é que muita gente não sabe, mas os nomes Pilsner e Budweiser são de origem tcheca. Pilsner originalmente era um termo específico para a cerveja fabricada em Plze?, uma cidade localizada na região da Bohemia, leste da República Tcheca, com Pilsner Urquell sendo registrada como a primeira cervejaria da cidade, e Budweiser era o nome que se dava para a cerveja fabricada em ?eské Bud?jovice, sendo hoje a mais famosa cerveja, Budweiser Budvar.

Castelo de Praga

Ambos os termos têm perdido o seu significado original por diferentes motivos. Pilsner, pois todas as imitações do estilo original (especialmente na Alemanha, onde o estilo se tornou extremamente comum) utilizaram o nome como sendo o tipo ou qualidade.

O nome Budweiser se popularizou devido à cervejaria americana homônima, criada por um imigrante alemão. O problema é que o nome Budweiser Bier historicamente não pertence à cervejaria americana, uma vez que foi utilizado pela primeira vez em 1802 pelo “Burgess Brewery”, a qual exportava sua cerveja sob esse nome, para os EUA, em 1875, enquanto a Anheuser-Busch começou operação em 1876 e o seu primeiro registro da marca data de 16 de julho 1878 (feita por Conrad C. como Budweiser Lager Bier e transferidos para a empresa em 27 de janeiro 1891).

Em 1911 foi feito um acordo onde a Anheuser-Busch poderiam utilizar o nome Budweiser na América do Norte porém em 1939 ela foi proibida de usar Budweiser, pela cervejarias da cidade de origem. Atualmente, a Anheuser-Busch está estendendo o primeiro acordo através de várias ações judiciais.

As favoritas

Bom, chega de lenga-lenga porque eu sei que vocês querem mesmo é saber se são realmente boas ou não. Para facilitar a minha vida e não tornar a leitura maçante, escolhi 5 tipos, os meus preferidos, tanto por sabor como por custo/benefício. Talvez eu esteja sendo injusto, deixando essa ou aquela de fora desse “review”… quem sabe numa próxima??!!

Então o Oscar vai para:

Pilsner Urquel 12°

Garrafa da cerveja Pilsner Urquel 12°

A minha favorita. Feita em Plze?, uma cidade universitária, essa cerveja é considerada a melhor cerveja tcheca. Uma cerveja clara, com espuma muito cremosa, um aroma floral, levemente amarga e muito saborosa. Definitivamente não é uma cerveja para se refrescar e sim apreciar, como um bom vinho. É uma cerveja mais cara.

Staropramen 10°

Garrafa da cerveja Staropramen 10°

Uma cerveja para refrescar. Graças o seu inconfundível sabor, fino aroma de cereais e levíssima amargura, essa cerveja é ótima tanto para os dias quentes como para encher a cara e não se sentir empapuçado. Fabricada em Praga.

Gambrinus 10°

Garrafa da cerveja Gambrinus 10°

A cerveja mais vendida nos beer-gardens, os bares de cerveja dos parques. E o motivo para isso é porque a Gambrinus consegue ser ao mesmo tempo leve, refrescante, saborosa e barata. Também levemente amarga. Sua espuma não é tão cremosa quanto as outras também, mas se você quer sentar num parque pra ver o por do sol, esta cerveja de Plze? será a sua escolha!

Budweiser Budvar 12°

Garrafa da cerveja Budweiser Budvar 12°

Fabricada em ?eské Bud?jovice, é uma cerveja mais no estilo da Pilsner Urquel. Encorpada, um pouco mais adocicada e de aroma floral também. Porém ela decepciona um pouco, pois sua garrafa nos remete a algo melhor que seu conteúdo. Mas não deixa de ser muito saborosa, valendo a pena aprecia-la.

Branik 10°

Garrafa da cerveja Branik 10°

Feita em Praga, esta cerveja foi escolhida pelo custo/benefício, pois é uma das cervejas mais baratas (algo entre1 e 2 reais a de 500ml), sem ser ruim. Extremamente leve, meio amarga, mas se bem gelada, também é uma ótima pedida no calor.

Não podemos esquecer…

Além dessas, eu poderia citar ainda a Zlatopramen, Starobrno, Krušovice, Radegast, entre outras, mas são muitas, então eu recomendo, quem tiver a oportunidade, vá a Praga, uma cidade lindíssima, visite lugares históricos, os parques naturais e não deixe de apreciar as cervejas! E fica a dica pra quem não bebe álcool: as cervejas sem álcool também são maravilhosas!

Ps.: numa outra coluna eu explico como funciona a graduação das cervejas européias, pois não são graduadas pelo teor alcoólico.

Fontes:

Você também gostará desses

Bebendo sem pré-conceitos. Yes, we can! Quem vê cara não vê coração: dicas valiosas para apreciar uma cerveja pelo que ela é, não pelo que se fala dela. Sim, toda cerveja merece uma segunda ...
Cervejas Importadas, onde comprar? Conheça alguns sites que você poderá adquirir diversas cervejas para apreciar e impressionar seus convidados.
Onde a bebida é melhor: no copo, na garrafa ou na ... Por muitos anos nos questionamos sobre a diferença de beber no copo, na garrafa ou na lata e porque o sabor era diferente. Olha só a explicação!
A Holanda é aqui Uma viagem rumo a Águas de Lindóia, com uma passagem por Campos do Jordão. Baden Baden, Prosit Holandia, entre outras cervejas experimentadas e coment...
Cerveja, um presente diferente de fim de ano Não sabe o que vai dar de presente de natal? Veja algumas dicas do que dar para seu amigo oculto ou familiares, cervejas artesanais e outras dicas etí...

Compartilhe: