30 doses e uma morte! Trágico, mas real!

“Jovem morre após participar de disputa alcoólica entre amigos numa festa de Faculdade. O jovem bebeu 30 doses de vodka, uma por minuto, quando foi parar no hospital já morto.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (3 votes, average: 9.67 out of 10)
Loading...

Olá PdBs! Essa semana morreu um estudante que bebeu 30 doses de vodka numa festa em que rolou uma competição de quem bebe mais. Ao tentar superar os amigos, o cara ‘se empenhou ao máximo’ e partiu dessa pra melhor. Triste, mas acontece mais do que imaginamos. Quando li a notícia, a primeira coisa que pensei foi: Há uns anos atrás, numa festa de faculdade, eu estaria na brincadeira e entraria pra ganhar! E tenho certeza que não só eu tive esse pensamento. Muitos contemporâneos meus, pensaram igual e acredito neles.

A questão é… Pra que beber tanto assim?

Aprendemos desde novo que beber é bom! Com algum machismo, entre homens é quase uma obrigação beber muito! Somos educados dessa maneira! Nossos pais bebiam com os amigos e naquele momento colocavam as crianças pra dormir e só ficavam os adultos. Hoje, reconheço que as mulheres acompanham os marmanjos nas bebidas. E isso é ótimo! Sejam casais ou apenas amigos, gostar de coisas comuns, entre elas beber, faz bem à relação! Em sumo, seja homem ou mulher, beber muito hoje é comum!

Mas beber 30 doses de qualquer destilado que seja?! Aí fica difícil!

mulher morta por bebida

Créditos: Ryan HK

Quando mais novo, aos 15 anos, comecei a beber e pensava: Tenho que aguentar beber muito! Não sei o porquê, só queria fazer isso! Meus pais praticamente não bebem, minha família não é de beber e hoje quem mais bebe nas reuniões familiares, sou eu. Não que me orgulhe, mas é um fato!

Entre meus 15 e 20 anos, qualquer um que me desafiasse para uma competição de quem bebe mais, eu toparia e ainda apostaria uma grana! Mas o ciclo era pesado, já que bebia, passava mal, bebia, passava mal e ainda dirigia! Em algum momento, por algum motivo, parei de fazer isso e comecei a beber para me divertir. Tive porres homéricos, passei mal algumas vezes, mas comecei a beber água entre alguns drinques e descobri que uma coca de vez em quando cai bem.

Continuo bebendo sempre que saio? Sim, claro!

Na minha cabeça é impensável ir a uma balada e não beber. Acaba por ser uma relação de dependência mesmo! E meus amigos todos são assim! Como é questionado no site de nossos amigos do Papo de Homem, sempre faço piadinhas com quem decide não beber naquela noite. É raro acontecer, porque se o cara não vai beber, ele acaba optando por nem sair, mas quando rola, sim, eu pego no pé!

Posso estar errado! Devo estar errado, mas sei com quem faço, tenho bom senso (mesmo bêbado) e nunca quero prejudicar o cara. Sempre quero que socialize com os amigos e um brinde acaba fazendo parte do ‘ritual’.

bebidas caveira

Créditos: Alessandro Gaffuri

Sobre o rapaz que morreu, acho que realmente ele quis fazer bonito, desejava se enturmar, talvez até virar um mito após as 30 doses de vodka. Se nada tivesse acontecido, acharia que ele estava certo e teria até certa admiração pelo cara, mas o pior aconteceu e com isso vieram os questionamentos.

Não sei bem o que pensar, mas acredito que faria o mesmo. Mesmo com 33 anos, ainda acredito que nada de ruim acontece comigo e acabo fazendo tudo que tenho vontade. Penso que em algum momento vou me dar mal, mas enquanto isso, vou vivendo desse modo. Não sou exemplo e não quero que se espelhem em mim, apenas me deixem viver como desejo.

Finalizando

Acredito que cada um tem que fazer o que o faz feliz! Se precisa se encaixar em um grupo de pessoas, procure a melhor maneira, desde que isso não o machuque. Quer beber e participar da brincadeira, beba, mas não mais do que aguenta. Não queira bater recordes e virar uma lenda logo no primeiro ‘encontro’.

Depois desse blá blá blá todo, chego a conclusão que não condeno o rapaz, não acho ele um babaca e lamento sua morte! Penso que cada um deve refletir sobre seus limites e respeitá-los! Não se violente e busque sempre ser feliz ao seu modo! No final é isso que importa!

Aquele abraço!

Você também gostará desses

Lei sobre Bebida e direção Veja o Projeto de Lei 5050/13, que sugere a inclusão de fotos de acidentes de trânsito nas embalagens de bebidas alcoólicas, contra a bebida e direção...
Heineken lança a Green Tuesday e dará desconto Dando início às suas ações em 2016, a Heineken lança a Green Tuesday e dará desconto a quem levar embalagens vazias para reciclar
Saber beber: Grupo Petrópolis lança programa de Co... Saber Beber, programa do Grupo Petrópolis, alerta para a necessidade de beber com sabedoria e consciência, respeitando seus limites.
Ela bebeu, NÃO dirigiu e ainda ganhou presente do ... Uma cliente do bar Original Joe’s bebeu bastante, e na hora de ir embora, deixou o carro no estacionamento. Quando voltou ela teve uma grande surpresa...
Entrevista com Piero Franceschi, gerente de Market... O Papo de Bar entrevistou Piero Franceschi, gerente de Marketing da gigante Diageo, dona de diversas marcas de bebidas alcoólicas, com um tema sobre R...
Como funciona o AA Veja nesse artigo como funciona o AA, o Alcoólicos Anônimos. Veja sobre as reuniões, o método dos Doze Passos, dentre outros detalhes da irmandade....

Compartilhe:

  • Ale Harper

    Passei por diversas fases da bebida quando mais novo, comecei com 15 anos e hoje com 43 tenho outra visão do contexto beber. Não condeno o rapaz mas sua morte foi em vão. Jamais bebi ou beberei para ser aceito em um grupo ou ser considerado o melhor. se a maioria bebe para uma aceitação, começaram errado e é melhor parar, pois se não morrer de coma alcoólico, morrerá na direção de um carro, e pior ainda se levar consigo pessoas que estavam indo pro trabalho, enquanto voltava da balada. Minha opinião.