A Triste História do Homem Bem Dotado: Capítulo 4

A loira que queria me conhecer se chamava Camila. Marcamos uma reunião na casa dela, eu, meus dois amigos, ela e suas duas amigas.

Encontrei Timão e Pumba em Botafogo e de lá pegamos um ônibus até a Barra da Tijuca. Por conta do trânsito, foram três horas de viagem. Eu suei tanto, que parei num shopping para comprar uma camisa nova e um desodorante.

Capítulo 4 – A Primeira Vez de Um Homem

Loira linda deitada

Assim você me mata...

Créditos: Lindas Mulheres

Assim que Camila abriu a porta, quase desmaiei. Vestidinho preto, salto alto, cabelo solto e a pele bronzeada. Ela tinha tudo o que uma dançarina do Faustão precisa.

– Cheiro de homem… Adoro! – ela disse logo após me dar dois beijinhos. Como não tinha dinheiro, eu comprara o desodorante mais barato da farmácia.

Fomos para a sala e lá estavam as outras duas amigas dela. Sentamos em casais. Elas abriram uma garrafa de vodka de marca boa, ofereceram frutas, amendoim, ovo de codorna e energético.

Patricinhas…

Patricinhas fazendo drink

Gostosas fúteis...

Créditos: Josh Moore

A casa era gigante. Seu pai era desembargador do Tribunal de Justiça. Ela disse que ia fazer concurso para ser juíza e que teria a ajuda do pai. As amigas eram interesseiras, mas iam fazer concurso para o Ministério Público. Também com a ajuda do coroa de Camila.

Camila era o tipo de patricinha que não precisava ralar na vida. Nenhuma educação, pouco conhecimento e sempre com papos supérfluos. Carro importado, viagens para Buenos Aires e Europa. Compras em Nova York. Gostava de sertanejo, axé e samba paulista. Tudo no melhor estilo banal, bonita e burra. Para supervalorizar sua beleza, cai dentro da vodka.

Eu bebi. Bebi bem. Elas também.

Camila colocou um funk carioca. Elas iam até o chão. Timão e Pumba tentavam acompanhar, mas a nossa veia nerd, de jogadores de Counter Strike, só nos davam molejo no mouse, não na cintura.

Pelo braço, Camila me levou para a varanda. A vista era para a praia. Imaginei que seria romântico.

Estava enganado.

  • – Eu sei da sua história. Por isso te procurei. – Camila estava dando o xeque-mate.

Partiu abate…

Mulher de calcinha

Agora fudeu... Literalmente..

Créditos: Jacopo Guenzi

Meu coração batia em ritmo de festa. Festa duro.

  • – Vamos deixar eles pra lá. Quer fazer uma sauna? Hidromassagem?
  • – Eu to sem sunga – respondi inocentemente
  • – Eu to sem biquíni.

Eu fiquei tonto. Olhei para a sala e vi as amigas de Camila agarrando-se enquanto Timão e Pumba assistiam sentados no sofá. Coisa que só a vodka faz.

Camila ligou a hidro, serviu-me um copo de vodka com energético. Assim que a as bolhas começaram, ela não perdeu o tempo e desatou o único nó que segurava o vestido. Eu, de nervoso, meti a mão num pacote de amendoim e virei tudo de uma vez.

Não peida não hein…

Não vou entrar em detalhes, mas posso reproduzir uma das coisas que Camila me perguntou:

  • – Você peidou?

É… eu estava muito nervoso.

Você também gostará desses

Eu Tenho Duas Namoradas: Capítulo 3 Terceiro capítulo da novela etílica, Eu Tenho Duas Namoradas. A namorada de Armando chega de viagem com uma namorada. Agora é a hora deArmando mostrar...
Eu Tenho Duas Namoradas: Capítulo 5 Qunito capítulo da novela etílica, Eu Tenho Duas Namoradas. Armando começa a namorar Anna e Amanda, porém sem poder pegar a Amanda. Até que ele num jo...
O Canalha Inexperiente: Capítulo 6 Sexto capítulo da novela etílica, Canalha Inexperiente. Dessa vez Moya descobre que Talita está publicando textos sobre ele. Depois é perseguido, até ...
A cerveja nas festas de aniversário Saiba mais das comemorações e vergonhas de festas em conjunto com as cerveja nas festas de aniversário, a família, os amigos bêbados e toda aquela con...
Rufião – O Rei Do Rio: Capítulo 4 Quarto capítulo da novela etílica: Rubião – O Rei do Rio. Armando começa e pegar clientes grandes com seu site, desde jogador de futebol a políticos m...
Álcool e Casamento. Aliados ou inimigos? Vamos direto pra parte mais importante da história dos noivos. O casam... A FESTA DO CASAMENTO, óbvio. A festa do “casório” começou e as cervejinhas e...