Ambev relança cerveja Adriática

Fala, cambada de amantes cervejeiros, tudo na tranquilidade? Sexta-feira, dia de beber depois do trabalho sem preocupação com o dia seguinte. Mas hoje não vim falar de sexta-feira não, mas vim falar de cerveja. Nessa última quarta-feira, dia 09 de setembro, a Ambev fez um evento de re-lançamento de uma cerveja chamada Adriática e eu estive com a galera do Manual do Homem Moderno e do Cerveja e Comida.

Adri quem? Ática! Recontra-puxa…

Placa do Botequim Original

O evento aconteceu em Ponta Grossa, no Paraná, num bar chamado Botequim da Original. E sim, o nome tem a ver sim com a famosa Antarctica Original. Você que a Original é Pontagrossense? Eu desconhecia essa informação, achei bem legal. O boteco é bem sagaz, com uma decoração que remete aos tempos antigos, vários barris, quadros e camisas de time de futebol, várias canecas de cerveja que o dono coleciona, bem agradável, deveras aprovado.

Mas qual é dessa Adriática aí?

Bom, ela começou sua história em 1894, com uma cervejaria chamada Grossel, que era em Curitiba, e que abriu uma filial em Ponta Grossa. Depois disso o nobre Henrique Thielen, um alemão que veio para o Brasil com 9 anos, passou a dirigir a cerveja, logo depois se tornando sócio. Em 1911 a fábrica produzia quatro rótulos: Operária, Primor, Brilhante e Cachorrinha (gostei dessa última). Daí, em 1917 passou pra S.A. com o nome de Companhia Cervejaria Adriática, modernizando a fábrica, produção, etc.

Daí que em 1928 surgiu a famosa Original, que era distribuída também para o Rio e São Paulo. E mais pra frente, em 1945 ela foi vendida para quem? Exato, a companhia Antarctica Paulista, que de todas as marcas de cerveja resolveu só deixar a Original Pilsen. E mais recentemente, em 1994, fechou as portas da fábrica em Ponta Grossa.

Aí começa o renascimento da Adriática…

Garrafa, bolacha e copo da Adriática

Até então esquecida, a cerveja Adriática resolveu brotar novamente em nossas mesas de bar. A Ambev resolveu pesquisar tudo sobre a cerveja, resgatar a família, as pessoas responsáveis pela produção, etc. E conseguiram. Fizeram uma receita bem próxima da receita original, que não estava registrada, infelizmente. Aí começou a reconstrução da fábrica em Ponta Grossa, um reviravolta sensacional na cidade.

E ela será mais uma cerveja nos bares?

Aí que está o ponto que achei mais interessante, esse não é o foco. Não haverá propagandas, nem distribuição em larga escala. Será distribuída em somente 5 cidades escolhidas a dedo e que tivessem a cara mesmo de “botecos que as pessoas bebem cerveja de 600”, no estilo antigo, com os amigos. Nada de balada, nada de carnaval, nada de eventos, é uma cerveja que as pessoas correrão atrás para beber, não existirá em todo bar. Um dos caras da Ambev disse que a Adriática será uma cerveja para Desbravadores, gostei desse termo.

Ela será distribuída para aproximadamente 500 bares nessas cinco cidades:

  • Ponta Grossa
  • Curitiba
  • Rio de Janeiro
  • São Paulo
  • Ribeirão Preto

E o que você achou da cerveja Adriática?

Diferença de cor entre a Adriática e Original

Diferença de cor entre a Adriática e Original

Posso dizer que ela me surpreendeu. Ela tem uma cor bem mais forte, presente, mais acobreada do que as sua prima, Original. E sua espuma foi surpreendente, bem densa e que fica um bom tempo. Sabe por quê? Exatamente, ela é uma cerveja puro malte. Gosto de cervejas amargas, nesse ponto ela não é muito boa, tem 10 a 12 IBUs e 4.9% de álcool, não é tão amarga, ponto para outra cerveja puro malte da Ambev, a Serramalte, que é um pouco mais amarga.

Desce muito bem, saborosa, presença do malte bem perceptível, poderia descrevê-la com uma palavra: equilibrada.

Ela chegará com um preço estimado em aproximadamente R$9, R$10, no patamar das outras cervejas premium brands, que na minha opinião entrará fortemente. Quero ver a aceitação do pessoal.

A cerveja Adriática será lançada em cada uma das cidades que ela sera vendida futuramente, nós avisaremos em nossas redes sociais sobre o lançamento em cada uma das cidades.

Finalizando

Bom, achei uma boa atitude da Ambev em ressuscitar uma cerveja até então esquecida. Gostei mais ainda em resgatar essa identidade de boteco das antigas, da parceria, de Desbravadores de Cerveja e botecos, de juntar os amigos e beber a Adriática. Talvez alguns reclamem dessa distribuição baixa, mas eu acho que é isso que pode torná-la uma cerveja sagaz e que todos buscarão beber. E se acabar? Espere a nova remessa, isso traz mais ansiedade em beber, trazendo, às vezes, mais paixão à marca.

Bom, é a minha opinião, o que vocês acham desse posicionamento? O que acharam da aparência e postura?

Até a próxima, aquele abraço.

Você também gostará desses

Caminhão sem motorista carregou uma carga muito es... Imagina um serviço tipo o Uber, só que de caminhão e que leva cerveja. Agora imagina um caminhão sem motorista carregando cerveja. Sim, a Uber fez iss...
Brewdog liberou suas receitas Uma ideia de gente ousada, a Brewdog liberou suas receitas num pdf dentro de seu site. São 215 cervejas com suas receitas liberadas. Confira Agora!
Three-Eyed Raven: a nova cerveja de Game of Throne... O famoso seriado de TV Game of Thrones recebe sua quinta cerveja, a Three-Eyed Raven. Uma Dark Saison Ale em homenagem aos sonhos misteriosos de Bran ...
Seja Bem Vindo Papo de Bar. A web é de quem bebe. Quer entender um pouco mais o que é esse blog? Clique e entenda qual a proposta do "Papo de Bar". Até você pode participar!
Rapidinhas etílicas Veja um shot das últimas notícias etílicas, o que está rolando no mercado das cervejas, etc. O lançamento da Heineken, a cerveja Desperados, a Cerveja...
Gol da Alemanha – A Cerveja do 7 a 1 Uma cerveja que parece deliciosa, mas que remete a uma data nada legal de lembrar. Seu nome é Gol da Alemanha e voltamos ao 7 a 1