Bebidas Energéticas e bebidas alcoólicas combinam?

“A pedidos de nossos leitores, hoje vamos falar de uma bebida muito conhecida entre os jovens e os universitários. Os energéticos, de fácil acesso e com o consumo frequente, vamos falar de composição e interação com o álcool.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (9 votes, average: 8.67 out of 10)
Loading...

Mais uma vez, sigo eu atrasado com a publicação de uma matéria… Mas a vida é assim, são ossos do ofício e o que me falta em pontualidade, tento suprir com informação nos textos. Durante a semana, um leitor do site, o Edvan, nos enviou uma mensagem sugerindo que escrevêssemos a respeito de bebidas energéticas e suas interações com as bebidas alcoólicas. Fiz uma busca rápida nos arquivos do PdB e pude perceber que não há nenhum artigo sobre o assunto.

Por que energéticos?

Copos com energéticos

É muita energia, tá ligado?

Créditos: Guy Viner

A composição básica de uma bebida energética normalmente gira em torno de 3 elementos: os carboidratos, a taurina e a cafeína.

Os carboidratos, são os nossos amigos para todas as horas, são aqueles quebrados no nosso corpo em calorias que nos servem de energia durante toda a vida…

A taurina trabalha intimamente ligada ao metabolismo, intensificando a manutenção das reações metabólicas no organismo. Ela acelera o processo de excreção de substâncias não utilizadas por nosso corpo, intensifica o trabalho da insulina e é responsável por uma intensificação no metabolismo da glicose.

E a cafeína?

Por fim, a cafeína, que tem um papel fundamental na sensação “energética”. Ela é responsável por um aumento no metabolismo humano, te deixa mais atento, e com mais foco nas tarefas que desempenha e ainda diminui a sensação de sonolência. O problema todo é que para ter todos esses benefícios, a quantidade de cafeína tem que ser a correta. Segundo nutricionistas, a dosagem em miligramas é uma relação de 3 vezes o peso da pessoa. Ou seja, eu que tenho 70Kg, para sentir os efeitos positivos da cafeína, precisaria de 210mg.

Lembrando que por definição da ANVISA, a dosagem nas embalagens dos energéticos das substâncias acima é taurina: máximo 400 mg/100 ml cafeína: máximo 35 mg/100 ml

Efeitos colaterais dos energéticos

Louva Deus coçando a cabeça

¬¬

Créditos: Soheil Shahbazi

Como nem tudo são flores, devemos ficar atentos aos efeitos colaterais, principalmente os provenientes do abuso do consumo de cafeína, pois ela acelera a perda de cálcio e magnésio pelo organismo, podendo causar câimbras.

Quem toma cafeína em excesso corre o risco ainda de ter dependência da substância, pois ela diminui a sensação de dor e cansaço

Alerta Renata Mendes.

A nutricionista conta ainda que a substância taurina, presente em alguns energéticos, pode ter efeitos perigosos quando misturada a bebidas alcoólicas.

Não se tem estudos que comprovem, mas há evidências que mostram que a taurina pode suprimir o efeito depressor do álcool, deixando a pessoa muito mais excitada, mais estimulada.

Em excesso as bebidas energéticas, ainda são diuréticas e aumentam a frequência cardíaca e causam insônia.

Interações com bebidas alcoólicas

Garrafa de Absolut com Red Bull

E isso diretoria, pode?

Assim como a já citada falta de estudos entre as interações da taurina com o álcool, ainda existem outros problemas da mistura de bebidas energéticas com as alcoólicas  Uma delas é que o sabor adocicado do energético mascara o paladar de bebidas de alto teor alcoólico, facilitando assim, a ingestão de maiores quantidades da bebida e levando a uma intoxicação alcoólica.

Outro ponto é que a sensação de euforia gerada pela bebida traz a falsa crença de não embriaguez, o que também resulta em uma maior ingestão de bebidas alcoólicas, ou até mesmo em decisões muito equivocadas, como a condição de conduzir um automóvel ou tentar se aventurar em tarefas não corriqueiras e perigosas.

O que diz o fabricante dos energéticos?

Em relação ao uso associado ao álcool, não há nenhum indício de que o Red Bull® Energy Drink tenha qualquer efeito (positivo ou negativo) associado ao seu consumo. Isto foi confirmado pela Autoridade Européia de Segurança Alimentar (EFSA, na sigla em inglês), em comunicado de 2009, que concluiu não haver interação entre a taurina, a glucoronolactona, a cafeína e o álcool, mesmo durante atividade física.

A empresa também alega que um consumo moderado de cafeína (menos de 400 mg por dia, o que equivalente a 5 latinhas do energético) não afeta negativamente a saúde cardiovascular. E completa:

O Red Bull® Energy Drink é vendido em mais de 160 países porque autoridades de saúde do mundo todo concluíram que o mesmo é de consumo seguro.

Finalizando

Ao meu ver, o consumo de bebidas energéticas puro ou com outras bebidas, até mesmo alcoólicas, não chegam a ser um problema em potencial, se você consumir com moderação, evitando excessos e abusos de ambas as bebidas. A cada um cabe o bom senso para evitar abusos e situações perigosas.

Se você sai pra se divertir, ou precisa editar um texto a noite, e toma algumas latas de energético, é uma coisa. Agora, se você precisa de foco para operar um paciente, ou pilotar um caça no sábado de manhã, acredito que a solução mais recomendada não é essa.

E vocês, já beberam energéticos? Com bebidas alcoólicas? Contem a experiência nos comentários.

Fontes: UOL e Terra Saúde

Você também gostará desses

O que é Hidromel? Hidromel é uma bebida alcoólica fermentada à base de mel e água, a proporção da produção é de uma parte de mel e duas de água. Consumida desde a antig...
As calorias das bebidas Uma breve passada por todas as bebidas e amostra da quantidade de calorias das principais bebidas alcoólicas consumidas pelos brasileiros.
Timidez e Álcool. Uma combinação que não combina.... Um paralelo entre a timidez e as bebidas. Como você pode perder a timidez bebendo com os amigos e que ela não combina com as bebidas alcoólicas.
Drinks moleculares Uma novidade no mundo das bebidas, os drinks sólidos, drinks moleculares, ou como preferirem, Mixologia Molecular.
Drinks refrescantes – Parte 4: Jabuticaba Lovers Três drinks bem refrescantes feitos com jabuticaba, fruta nem sempre lembrada pelos bebedores. Caipirinha de Jabuticaba, Absolut Vanilla com Jabuticab...
Invista seu fígado em boas ações Invista no seu fígado, não destrua em vão. Ótimo post debatendo sobre a bebedeira e a degustação, qualidade da cerveja vs. quantidade. Vale conferir!...

Compartilhe:

  • Eu pessoalmente compartilho da ideia do não-excesso: tudo em excesso faz mal, o mesmo vale pra bebidas e energéticos. Mas, por exemplo, sempre que preciso virar a noite estudando, tomo um energético pra ficar ligado, mas quando eu deito pra dormir, desabo na hora. Nunca misturei com bebida, acho que muitas delas foram feitas pra serem degustadas puras, mas não creio que faça mal também, seguindo, claro, a lei do não-excesso. Dito isso, vão ser felizes, mas controladamente, que nada de mal acontece! Só não invente de beijar ninguém, pode ser constrangedor mais tarde =P

    • É exatamente isso Philippe, eu concordo com você em todos os termos.
      Nossa idéia aqui é informar, e tentar não ser tendencioso para nenhum dos lados. Nem excesso, nem abstinência.
      Por experiência própria, posso dizer que faço uso dos dois, tanto os energéticos, quanto as bebidas alcoólicas, e nunca senti nenhum tipo de mal estar.
      Mas também é bom deixar claro, que os organismos das pessoas são diferentes, e ainda não há estudos conclusivos da reação da taurina com o álcool.

  • Matheus Peres

    A “solução” de mascarar o gosto ruim da bebida gera justamente o problema do consumo exagerado. Você nem sente que está bebendo, quando vai ver já tá vomitando.
    Eu só vomitei por conta de bebida uma única vez justamente quando resolvi misturar vodca e red bull. Depois disso, só vodca pura, ou com gelo, porque dá pra sentir melhor quando chega no limite.

    • É exatamente isso mesmo!
      E além disso, o álcool deprime o sistema nervoso central, você tente a ficar cada vez mais lento e com o energético, isso não acontece, você fica eufórico, e não percebe que está bêbado…

      Tem que ter limites!

      Abraços e obrigado pelo comentário, Matheus.

  • rickfeitosa

    Eu bebo eventualmente, não costumo sentir muitos efeitos colaterais mesmo quando exagero. Uma vez misturei whisky e energético, tomei uns dois copos grandes… Não consegui dormir e senti meu coração acelerado… Hoje não tomo energético de jeito nenhum.

    • É realmente um susto daqueles, não é mesmo!? Eu normalmente tenho a pressão arterial bem controlada, então, mesmo quando bebo energéticos e outras coisas mais cafeinadas, meus batimentos não alteram muito.

      Mas o importante é isso, prestar a atenção no seu próprio corpo, e não forçar uma situação em que você se sente mal…