Brussels Beer Project chega ao Brasil!

Nessa onda de crowdfunding, dois caras, Olivier de Brauwere e Sébastien Morvan, resolveram largar suas carreiras em Finanças e Marketing e criaram o Brussels Beer Project, em 2013.

E o que é o Brussels Beer Project?

Segundo eles, o Brussels Beer Project é, basicamente:

Um projeto colaborativo, utilizando cocriação para ser mais inovador e ousado e trazer novos ares ao – às vezes muito conservador – cenário cervejeiro artesanal belga.

Sébastien Morvan, um dos criadores do Brussels Beer Project.

Sébastien Morvan, um dos criadores do Brussels Beer Project.

Crédito: Papo de Bar

Menos é mais”; “Mais arte”; “Mais ciência”; “Mais curiosidade”; “Mais alma” – essas são as tendências do cenário cervejeiro artesanal com as quais a cervejaria guia seus projetos cheios de criatividade e inovação.

Cerveja pelo resto da vida

O projeto de crowdfunding chamou a atenção da comunidade cervejeira ao proporcionar aos crowdfunders, com uma colaboração de €160,00, 12 cervejas por ano, pelo resto de suas vidas!

Até hoje, 1.200 pessoas participaram e ajudaram o BBP a nascer e, mais tarde, a financiar a construção da fábrica própria em 2015. Eles não pensam em conquistar clientes ou consumidores, mas sim, em criar e manter uma comunidade apaixonada por cerveja e um espírito de cocriação.

Como funciona o Brussels Beer Project?

A cervejaria faz seus experimentos em pequena escala e a comunidade vota para selecionar a melhor criação, que é “promovida” à linha regular de rótulos, e passa a ser produzida por uma cervejaria parceira, de maior estrutura, a Anders Brewery em Halen, Limburg.

Estão nos planos do BBP a produção de 20 novas receitas e 750.000 garrafas por ano.

#MYBEERPROJECT

#mybeerproject

Se você quiser brincar um pouco, pode criar uma ideia de cerveja no site do BBP, e se ela for a mais votada pela comunidade, será produzida junto com a cerveja vencedora do último crowdfunding em Bruxelas! É só acessar esse link. Mas corra, vai até 30 de novembro!

Rótulos do Brussels Beer Project

O Papo de Bar foi conferir em uma degustação exclusiva os rótulos comerciais da BBP, importados exclusivamente ao Brasil pela Bier&Wein.

Grosse Bertha

cerveja grosse bertha

Crédito: Papo de Bar

Começamos com a Grosse Bertha, uma Belgian Hefeweizen, produzida em 2014, definida como uma cerveja de trigo alemã que “seduziu” o estilo belga Tripel com suas curvas. Achei excelente!

  • ABV: 7%
  • Maltes: cevada, trigo e trigo não maltado
  • Lúpulos: Challenger e Smaragd
  • Levedura: Hefeweizen

Delta

cerveja delta

Crédito: Papo de Bar

A Delta foi a primeira cerveja produzida pelo BBP em 2013. É uma Belgian IPA com notas de lichia e maracujá, e um amargor equilibrado. Ótimo drinkability.

  • ABV: 6,5%
  • Maltes: Hazy Golden Blond
  • Lúpulos: Challenger, Smaragd e Citra
  • Levedura: Belgian Saison

Dark Sister

cerveja dark sister

Crédito: Papo de Bar

A Dark Sister é a “irmã gêmea malvada” da Delta. Surgiu como uma brincadeira dos criadores, que queriam produzir uma cerveja para o Natal de 2013 sem o clássico teor alcoólico e ervas características. Resolveram pegar a Delta e adicionar uma variedade de maltes torrados para trazer a Delta para o lado negro da Força – surgiu então uma Belgian Black IPA.

  • ABV: 6,66% (perguntei ao Sébastian se rolou algum pacto para atingir esse teor alcoólico. Ele riu e falou que “talvez” =P Brincadeiras a parte, o teor não exatamente 6,66%)
  • Maltes: Pale, Cara e Choco Malt
  • Lúpulos: Challenger, Smaragd e Citra
  • Levedura: Belgian Saison

Babylone

cerveja baby lone

Crédito: Papo de Bar

Talvez a mais criativa, a Babylone é uma Bread Bitter que surgiu de uma ideia do Sábastian que, após conversar com um amigo sobre desperdício de comida, ficou chocado com o fato de que 12% de todo o desperdício de comida em Bruxelas consiste de pão. Depois de alguns testes, conseguiram incorporar o pão à receita, uma maneira de recicla-lo e diminuir o desperdício. São utilizadas 1.5 fatias de pão por garrafa (4.000 litros produzidos utilizam 500 kg de pão simples).

  • ABV: 7%
  • Maltes: Pale, Amer, Cara 50 & 150 e Roasted 900
  • Lúpulos: Ekg, Chinook e Crystal
  • Levedura: Pão fresco, de sobras de panificadoras locais

Finalizando

As cervejas chegam ao Brasil com valor médio de R$ 30,00 (330 ml) nos principais pontos de venda de cervejas especiais. Para conhecer mais sobre o Brussels Beer Project, acesse o site deles.

Você também gostará desses

Gol da Alemanha – A Cerveja do 7 a 1 Uma cerveja que parece deliciosa, mas que remete a uma data nada legal de lembrar. Seu nome é Gol da Alemanha e voltamos ao 7 a 1
Stella Artois cria taças para ajudar projeto de ág... A Stella Artois resolveu criar uma campanha para ajudar os países que têm dificuldades com água potável. Cada taça vendida será revertida para a ajuda...
Nova carta de cervejas do Rota 66 Confira agora o lançamento da nova carta de cervejas do Rota 66. São cinco cervejas artesanais do Rio de Janeiro, todas saborosas. Veja quais são os r...
Skol Ultra, a cerveja para atletas A Skol Ultra é produzida por meio de um processo inovador e possui menos calorias e carboidratos.
Singha Beer, uma cerveja da Tailândia A cerveja Singha Beer e a Cantu Importadora levam consumidores para desfrutarem os encantos de um roteiro paradisíaco na Tailândia com uma promoção....
Cerveja Pilsner Urquell chega ao mercado brasileir... A primeira cerveja Pilsen do mundo, a Pilsner Urquell, entrará no mercado brasileiro oficialmente junto com a Miller Genuine Draft. A empresa SABMille...