Carnaval em Juquehy

“Uma dica para passar o carnaval, dessa vez é a cidade de Juquehy, vulgo Juqueí, é uma ótima e bela opção para se passar o carnaval. Diga para quem quer fugir do carnaval e curtir bastante!”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (10 votes, average: 7.30 out of 10)
Loading...

Vista de Juquehy

Esse post é um relato de um paulistano que passou o carnaval em Juquehy e é o primeiro da série de posts sobre o carnaval pelo Brasil afora. Espero que gostem.

Primeiramente: Apresentando Juquehy (vulgo Juqueí)

A praia de Juquehy faz parte da cidade de São Sebastião-SP e fica a 35 km de Bertioga, 50 km de Santos, 30 km do centro de São Sebastião e 150 km de São Paulo, entre a Barra do Una e a Praia Preta.

A praia possui águas muito claras com uma tonalidade azuladas e esverdeia, de deixar qualquer um boquiaberto com a beleza. A areia é fina e branca, daí o nome Juqueí, que significa areias cantantes, porque ao caminhar por ela é possível ouvir um “som característico”, nesta época do ano o mar ali é muito calmo e com poucas ondas, sendo possível facilmente adentrar ao mar ficando com água até o pescoço e ainda conseguir visualizar seus pés lá em baixo.

Como a praia fica distante do centro da cidade, ela desenvolveu uma boa infra-estrutura própria, além de possuir inúmeras casas de alto padrão (Por lei é proibida a construção de prédios).

Para aqueles que gostam de esportes náuticos esta praia é ideal, pois possui várias ilhas em sua proximidade.

Vista de Juquehy

Preparativos para a viagem

O programa era descer para a praia com amigos para o carnaval, depois de tudo acertado e a casa já paga, começamos o planejamento das compras (principalmente as de bebidas).

Quinta-feira, que antecedeu o final de semana do carnaval, fui eu e mais um amigo ao supermercado e em dois minutos estávamos com um carrinho cheio, apenas de cerveja e tivemos que buscar outros para colocar o restante das compras. 😀

Além de muita cerveja, levamos garrafas de três diferentes vodkas e uma de whisky.

É muito alegria para poucos dias de carnaval...

É muito alegria para poucos dias de carnaval…

Como nesta viajem fui com apenas um amigo no carro, entupimos o porta malas com as bebidas….não sobrou espaço para as malas, que foram no banco traseiro.

A viagem

Para não perder o costume do povo paulistano pegamos aquele congestionamento na saída da cidade. Algo em torno de 40 minutos para andar apenas 5 km, mas passada este início tumultuado o restante da viagem foi tranquila.

Um aviso para os apressadinhos, na descida da serra em um ponto impossível de realizar ultrapassagens e com certo congestionamento, eu presenciei uma das cenas mais esdrúxulas que poderia relatar. Um espetinho de Astra achou que chegaria a praia 5 minutos antes se entrasse na contramão e ultrapassagem alguns carros, mas o que ele não sabia, era que a uma curva dali estava vindo na outra mão um carro da polícia rodoviária, só sei que via a luz de freio do carro a mil para parar e não bater de frente na viatura.

Esse merece ferro!

Esse merece ferro!

Seu carnaval

Bem, já no litoral e dando inicio a um carnaval regado a muita cerveja e vodka, começamos com o estoque que trouxemos…mas a praia oferece vários barzinhos para os que preferem mais agito.

Minha recomendação é o Chopp com Escama, que apesar de rústico possui um povo em diversificado e com som ao vivo. Dizem até que o Tomate (aquele do sexteto do Jô) aparece por lá de vez em quando. Bem, enquanto estive lá ele não apareceu…..mas não me importo vim para beber, cair e levantar.

A galera curtindo o barzinho e a musica ao vivo.

A galera curtindo o barzinho e a musica ao vivo.

Na verdade não vi carnaval de rua ou outras manifestações características da época, o que foi interessante já que não sou muito chegado nas alas carnavalescas, no máximo eu vi um pessoalzinho fantasiado e só. De qualquer forma o bicho pegava mesmo era nos barzinhos. Que por sinal possuíam muita gente bonita.

Drinks do carnaval

Desta vez tivemos drinks especiais preparados pelo Aroldo. Seguem as receitas:

Olho de Tândera (Zóio da Tardela)

  • Como repleto de gelo
  • Encha o copo com Vodka (da boa) até a metade
  • Completo o copo com soda antártica
  • Uma bicada de groselha light (pq bóia! É a frescura, só pra ficar colorido! Hehehe)

Ventuinha (5 litros)

  • 1 garrafa de whisky
  • 3 garrafas de licor de pêssego
  • 1L de suco de maça de soja
  • 4 latinhas de redbull
  • 1 copo de suco de limão natural

Mistura tudo e coloca em um copo com muito gelo.

O preparo da Ventuinha.

O preparo da Ventuinha.

Ambos fizeram sucesso, pois agradam o paladar feminino sem deixar de lado a potencial alcoólica da vodka e do whisky.

O Sol

Para eu, um nobre trabalhador paulistano e sua vestimenta diária característica, terno e gravata, não poderia possui outra cor de pele, senão a branco escritório em um tom quase transparente, e aí, que reside o problema, mesmo com protetor fato 30 e 50, não teve jeito. Três dias de sol intenso e sem nuvens causam estragos quando você quer tomar aquela cervejinha a beira-mar.

Antes

Antes

Depois

Depois

Agora, estou vermelho camarão e em processo de troca de pele.

A volta

Na terça-feira o sol sumiu e a chuva reinou. Até demais, então subimos a serra deixando para trás muitos momentos de alegrias compartilhados com amigos, cerveja e muito sol.

Saldo

Amizades renovadas e regadas com muita bebida e sol. Desta vez não tivemos nenhum fato esdrúxulos, com os caras vomitando e etc, no máximo falando mole e gaguejando, mas mesmo assim foi muito divertido.

A praia é fantástica e com muita gente bonita (recomendo).

E o ano começa…

É galera, fim de bagunça e o ano começa em definitivo, então vamos brindar.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Juque%C3%AD

 

Você também gostará desses

Dicas para um Carnaval sem ressaca Carnaval é uma época de muita bebedeira e pouca saúde. Veja como ter um carnaval sem ressaca, com alimentação, hidratação, dentre outras dicas. Confir...
Sacolé de cachaça Aprenda a fazer o clássico sacolé, porém, com uma pitada etílica, o Sacolé de cachaça, pode ser de caipirinha, dentre outros diversos sabores.
Buenos Aires, um bom lugar pra sair do corpo! Uma viagem por Buenos Aires, mostrando um pouco da sua cultura "cervejística", e claro, falando da Quilmes, a cerveja mais famosa da Argentina por aqu...
Carnaval em Muriquí Crônica divertidíssima de um carnaval em Muriquí, com direito a fantasia e altas peripécias baseado em fatos reais.
Drinks moleculares Uma novidade no mundo das bebidas, os drinks sólidos, drinks moleculares, ou como preferirem, Mixologia Molecular.
Caipirinha do mato, Tucum Uma fruta tipicamente brasileira e pouco conhecida. Estamos falando da Tucum, que parece uma jabuticaba e é tão saborosa quanto. Caipirinha feita com ...

Compartilhe:

  • eu imagino o barulho de ventuinha que deve ficar fazendo na cabeça do cidadão que toma isso ae huauhauhaua

  • TOTAL ALIEN

    Litoral norte é ÓTIMO !!!

  • @Leandro, o barulho é forte, mas só no dia seguinte(sabe, aquela ressaca..eheeh)

    @Total, foi a primeira vez que fui ao litoral norte e foi muito legal, vou voltar mais vezes com certeza, digo com cerveja.

    []'s