Cerveja de maconha

Galera, nos países onde a maconha é legalizada existe uma infinidade de produtos que fazem uso de substâncias provindas da cannabis, de partes da planta ou até mesmo da planta inteira. Numa rápida pesquisa na internet você encontra desde medicamentos, passando por produtos de beleza, alimentos e até estimulantes sexuais. Uma cerveja de maconha não é nenhuma grande novidade, o que essa tem de novo fica a cargo da substituição do teor alcoólico por teor de THC.

Province Brands e sua cerveja de maconha

cerveja de maconha

Quero!

O produto está sendo desenvolvido pela Province Brands, uma startup canadense que mantém um pequeno laboratório na cidade de Ontario, no Canadá. Em entrevista ao jornal The Guardian, Dooma Wendschuh, presidente da empresa, esclarece que diferente do que é feito nas cervejas de maconha pelo mundo, onde são adicionados óleos essenciais da planta no produto, a produção deles de fato usa partes da planta como talos, caules e até raízes, desde o estágio de fermentação.

Segundo Dooma a ideia veio da pergunta: podemos criar algo que possa exercer o papel que o álcool exerce na nossa sociedade usando esta mudança monumental que está acontecendo em nosso mundo agora? Fazendo referência a mudança na política de drogas em vários países.

Será possível criar a cerveja de maconha?

Ele conta que no início chegou a duvidar que conseguiriam, já que as primeiras brassagens davam um resultado péssimo, com gosto de brócolis podre, segundo o próprio reconheceu. Mas graças a ajuda de um químico e um laboratório, eles conseguiram balancear os ingredientes de modo a obter uma cerveja consumível.

O resultado é uma cerveja seca, menos doce que as convencionais e com cerca de 6,5 miligramas de THC. O álcool da fermentação é totalmente retirado, o produto final é zero álcool e sem glúten.

A ideia é que o THC seja o substituto do álcool na “onda” que a bebida causa. Segundo o criador, os efeitos podem ser sentidos rapidamente.

Produção e alternativas

province brands

Além da produção inusitada, a empresa se lança como uma alternativa ao rejeito da comercialização da cannabis e produtos derivados. Já que o que se usa na maioria das vezes é somente as folhas e flores da planta.

Dooma acredita que seu produto será uma alternativa mais segura e saudável que o álcool, entretanto alertou para os riscos do consumo indiscriminado da sua cerveja. Ele comentou em entrevista ao The Guardian:

A maconha não faz bem e nossas cervejas não farão bem para você. Não se deve bebê-las cinco vezes por dia, nem tê-la como a primeira bebida da manhã

Finalizando

É isso! As gigantes do ramo de cervejas devem ficar espertas porque a turma da maconha vem aí e o mercado, e nós, nobres consumidores, agradecemos.

Aquele abraço!

Você também gostará desses

Copa do mundo, cerveja e o espírito brasileiro Copa do Mundo, maior evento futebolístico e quiçá do esporte mundial. Evento que para países, que para pessoas, une torcidas rivais atrás de um único ...
Beck’s lança uma garrafa de cerveja para desenhar... A Beck’s lançou uma garrafa de cerveja para desenhar o que quiser ou conseguir em seu rótulo.
Amstel na Libertadores da América O futebol ganha mais um patrocínio cervejeiro. Agora temos a cerveja Amstel na Libertadores da América, para reforçar a marca e seu marketing.
Ministério da Justiça abre processo contra a Devas... O Ministério da Justiça abriu um processo contra a Devassa por causa de uma propaganda de sua cerveja escura, onde faz referência a uma mulher. O que ...
Rapidinhas etílicas – Parte III: cerveja faz bem!... Veja algumas curiosidades sobre a cerveja, como o combate a diabetes com um consumo moderado, que a cerveja hidrata melhor que a água e que a conhecid...
Budweiser + Twitter = Cerveja em casa A Budweiser e Twitter firmaram uma parceria onde você pede uma cerveja por DM (Mensagem Direta). Veja como funciona essa parceria que entregar cerveja...