Cerveja Pilsner Urquell chega ao mercado brasileiro

Já diria o grande Bezerra da Silva que “a coisa ta ficando russa”. E não muito diferente disso, podemos dizer que a coisa ta ficando diversificada, que a coisa ta se internacionalizando, se difundindo, que o mercado ta crescendo, que o Brasil ta ficando cada vez mais “Brazil” e mais valorizado.

2011, um ano de mudanças

Copo da cerveja Pilsner Urquell

Um brinde

Créditos: Little Chubby Panda

Esse ano foi de fato um ano de mudanças. Parece que a nossa economia auferiu o interesse da “gringaiada” para cá, como, por exemplo, no setor automotivo com as coreanas, e agora, com a sul-africana SABMiller no setor de cervejas. Começam a chegar, já neste finalzinho de ano, duas cervejas da marca: A bohemian Pilsner Urquell, e a “você-já-conhece” Miller Genuine Draft.

Miller Genuine Draft

Tampinha da cerveja Miller

Bem vinda de volta

Créditos: dima.barashkov

Fora do mercado brasileiro há quatro anos, a Miller Genuine Draft já é vendida no Rio Grande do Sul desde o começo do ano, desde outubro em Santa Catarina — distribuída nas duas cidades pela ImportBeer — e estreia agora no próximo sábado em São Paulo, dia 17. Segundo Duda Medina, gerente de marketing da gaúcha ImportBeer, ao Valor Online, a difusão da cerveja pelo Estado ficará pelas mãos da Brown-Forman, que já tem no portfólio as bebidas Jack Daniel’s.

A tcheca Pilsner Urquell

E se não russa, a coisa da ficando tcheca. Já falamos sobre várias cervejas tchecas deliciosas aqui no Papo de Bar, e agora, junto com a “american lager” da Miller, chega ao Brasil a primeira pilsen do mundo: A Pilsner Urquell, representante do estilo Bohemian Pilsener, com origem na cidade de Plze?, na República Checa. Criada em 1842, é fabricada pela Plzensky Prazdroj (seja lá como se pronuncia isso…) e hoje é a cerveja de maior destaque da SABMiller.

Garrafa da cerveja Pilsner Urquell deitada

Lindeza!

Créditos: Jan Kuka?ka

A cerveja é caracterizada pelo lúpulo mais forte e amargo, como diferencial o lúpulo de Saaz (nome alemão da cidade de Žatec). Destaca-se por sua cor dourada e clara, sendo ainda hoje — depois de mais de 150 anos — padrão de fermentação por sua cor e qualidade de consistência. Lá fora, é vendida em 330ml, 355ml e em latinhas ou garrafas de 500ml. Enfim, é uma cerveja de história e estirpe, vem para somar, criadora do seu estilo, e é muito bem-vinda.

Você também gostará desses

A melhor cerveja do mundo Um post sobre a polêmica questão de uma possível melhor cerveja do mundo. Uma explicação sobre a cerveja ideal para o momento certo, com as pessoas ce...
A polêmica do Biscoito ou Bolacha chega às cerveja... E mais uma vez entra em pauta a grande polêmica: biscoito ou bolacha? Agora é no mercado cervejeiro, onde a 2cabeças e a Treze resolveram fazer as cer...
Cerveja para crianças beberem, dia das crianças Os japoneses agora criam uma cerveja para as crianças. Mas claro, sem álcool para não prejudicar nossas crianças e não se ferrarem com a justiça. Conf...
Os restaurantes e suas cartas de cerveja Os restaurantes não marcam bobeira e começam a criar suas cartas de cervejas e não somente de vinho. A clientela pede e os restaurantes estão se espec...
Eslovênia terá a primeira fonte pública de cerveja... A prefeitura de Zalec resolveu inovar e criou a primeira fonte pública de cerveja, onde os visitantes pagam 6 euros por uma caneca que pode ser enchid...
Cápsulas de cerveja! Um sonho se realizando! Uma parceria entre as gigantes Whirlpool e AmBev está pra surgir com um produto inusitado e inovador. Uma máquina que faz "cerveja expresso" usando cá...