Bruce Dickinson pulando

Iron Maiden promove Cerveja Trooper no Rock in Rio

“Bruce Dickinson, vocalista do Iron Maiden fez uma propaganda da cerveja Trooper no Rock in Rio. Mas mencionou a Heineken dizendo que a cerveja é ruim. Será que foi uma boa jogada?”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (3 votes, average: 10.00 out of 10)
Loading...

Um fato, no minimo inusitado, marcou o término da apresentação do Iron Maiden no último dia do Rock in Rio. Bruce Dickinson, vocalista da banda, terminou o show ironizando um dos maiores patrocinadores do evento. No intervalo de uma música para outra, o músico mandou: “A cerveja servida aqui é tão ruim que tive que trazer a minha”, e tratou de mostrar a cerveja Trooper no Rock in Rio.

Ponto para a banda, a cerveja e o vocalista? Foi uma boa a cerveja Trooper no Rock in Rio?

Bruce Dickinson pulando

Créditos: G1

A provocação, porém, não passou de nada além de uma clara jogada de marketing – que surtiu efeito. A propaganda fez tanto sucesso que o site da cerveja chegou a apresentar lentidão depois que o vocalista falou o endereço do site da breja.

No vídeo abaixo, que contém o show completo, Bruce fala sobre a cerveja no minuto 1:44:07.

http://www.youtube.com/watch?v=r20BEKlKAgw

Pode isso, Arnaldo?

Bruce Dickinson segurando a cerveja Trooper

Créditos: www.ironmaiden.com

A brincadeira de Bruce falar da cerveja Trooper no Rock in Rio pode causar um problema com a publicidade do Rock in Rio. Segundo o site Adnews, a Heineken investiu cerca de R$ 24 milhões em patrocínio, ações de trade e inserções de mídia no festival, sendo o Rock in Rio o seu maior investimento em marketing em 2013.

Ser criticado por uma das maiores atrações do festival no show que encerra o mesmo não ficou bem.

Do ponto de vista legal eu não sei dizer se o que o Bruce Dickinson fez pode gerar prejuízos para a banda. Mas é certo que teremos, no minimo, mais uma edição do festival em 2015, e a declaração feita pelo vocalista pode afastar a donzela de ferro do maior festival de rock do planeta.

Mais do que bandas, verdadeiras empresas!

Com as mudanças sofridas pela indústria fonográfica em função da chegada da Internet, as bandas descobriram que não dá mais para viver de lançar discos e fazer uma pequena turnê para promovê-los, e fazer uma World Tour de 4 em 4 anos como faziam no passado. Se quiserem faturar, terão que tocar mais! Isso fez com que as turnês mundiais se tornassem mais frequentes, basicamente uma a cada dois anos. Mas não é só isso.

kiss2

O Kiss, banda campeã em ações de marketing e licenciamento de produtos, foi pioneiro em tornar a banda em um negócio lucrativo. No EUA é comum você ler a seguinte frase: Kiss is not a band, it’s a brand!

Outros gigantes do rock and roll mundial descobriram que também poderiam lucrar com suas marcas, mundialmente conhecidas, e começaram a licenciar seus próprios produtos. Rolling Stones, Metallica, AC/DC , U2, Motley Crue, Sepultura e Slayer, para não citar outros, possuem uma lista extensa de produtos licenciados. Recentemente a grande jogada foi lançar bebidas, como já citamos aqui no PdB em diversos outros textos. São cervejas, vinhos, vodkas, tequilas e até absinto!

Os caras do Iron Maiden sabem que possuem em mãos uma marca com forte apelo global, e começaram a lançar seus próprios produtos: vinhos, bonecos, camisetas, tênis, bonés… mas o produto que realmente vem se destacando, quebrando recordes de vendas, é a cerveja Trooper. Isso explica a atitude de Bruce, não explica?

Conclusão

A brincadeira de Bruce Dickinson com a cerveja Trooper no Rock in Rio, na verdade uma ação de marketing, valeu a pena? É válido correr o risco de não estar no Rock in Rio para promover sua própria banda?

beermetalfist

É o Iron Maiden que precisa do Rock in Rio ou o Rock in Rio que depende do Iron Maiden? Todos sabemos que sem as chamadas “bandas de tração”, festivais como este tendem a sofrer com a venda de ingressos.

Na minha opinião, independente de ser ou não uma ação de marketing, Bruce Dickinson podia ter pegado leve e não ter criticado a Heineken.Embora sejam duas cervejas, as bebidas possuem estilos diferentes e atendem diferentes mercados. Seria o mesmo que comparar um carro mais popular com um top de linha. Isso sem falar que ficou extremamente deselegante o comentário.

E você? O que achou da atitude do Bruce?

Até a próxima! Up the Irons!

Você também gostará desses

Música e Cerveja Música combina com muita coisa. Combina com os amigos, numa balada, num evento, numa viagem, barzinho com música ao vivo, etc. Mas música combina muit...
Drink Black Tooth Grin Conheça o drink Black Tooth Grin, um drink feito em homenagem ao guitarrista Dimebag Darrel. O drink leva whisky Crown Royal, whisky Seagram's 7 e Coc...
Bares e Restaurantes das estrelas da música Confira os bares e rastaurantes das estrelas da música. Desde B.B. King, Alice Cooper, KISS, dentre outras estrelas da música nacional e internacional...
Raimundos Helles, a cerveja dos Raimundos A cervejaria Bamberg lança uma cerveja dos Raimundo. Uma versão da sua cerveja do estilo Helles, com o rótulo e estilo da banda. Bem no tradicional es...
Amplificadores Marshall lança whisky comemorando 5... Confira o whisky dos Amplificadores Marshall, que foi criado e maturado por 50 anos em homenagem, é claro, ao aniversário de 50 anos da marca. Confira...
10 fatos sobre o álcool Confira agora 10 fatos sobre o álcool que podem te fazer refletir. Sejam eles bons ou ruins, existem pontos que o álcool influencia na vida das pessoa...

Compartilhe:

  • biliejack

    q c foda a heineken o Bruce Dickinson manda bem sempre!!!
    e alguem sabe me dizer onde eu acho uma trooper ai!!!