Chinelo da Skol

Chinelo no pé e cerveja na mão

“Um desabafo de uma brasileira que vive nos EUA e vê como é diferente a cultura de bares e botecos pé sujo que são tão comuns assim no exterior. Confira!”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (23 votes, average: 9.26 out of 10)
Loading...

Chinelo da SkolCréditos:

Uma das coisa que eu mais sinto falta no Brasil são os bares. Não estou falando de qualquer bar com ar condicionado que serve Cosmopolitan em taça de vidro com uma cerejinha espetada num palito vermelho. Eu estou falando mesmo é de pé sujo, do bar do Seu Bigode e do famoso botecão, minha gente! Estou falando de sentar em cadeiras de plástico com o símbolo da cerveja já desbotando no encosto.

Calor humano e futebol, com cerveja

Copo de cerveja na frente do sol e mulher[ /caption]

Créditos: Danielli Vargas

Tenho é saudade de ver o povo morrendo de calor e torcendo que nem doente quando o Botafogo faz um gol (é LÓGICO que eu sou Botafoguense. Foi mal a galera Flamenguista aí, mas eu não discuto esse lance de futebol. Não tenho saco. Cada um na sua e viva o amor ao próprio time). E a batata frita nadando na gordura naquela bandeja tosca de alumínio sempre pronta quando bate a fome? Isso sim é que é viver!

O boteco pé sujo tem as maiores vantagens do mundo

Saudades...

Garrafas da cerveja Original[ /caption]

Sabe aquele dia que você está louco(a) por uma cerveja, mas não está com o menor saco de dar aquele “pump” no visual? Você só quer uma cerveja e o boteco ENTENDE esse seu sentimento. Por isso mesmo no Bar do Seu Bigode, no Botecão da Dona Chica e no Bar dos Taxistas você chega de chinelo, despenteado, pede uma garrafa de Original e ninguém te olha torto. Essas coisas não acontecem em lugares com nomes do tipo Café Del Mar, por exemplo.

Lembro que quando eu morava no Rio de Janeiro detestava esse clima de banheiro apertado fedendo a xixi, sem papel higiênico, onde uma porta que realmente trancasse era raridade. Além do que nesses lugares sempre tem uns 3 caras de bigode, sem camisa, comendo coxinha de galinha que ficam encarando as mulheres, como se elas fossem a última carne de sol do planeta Terra. Eu desprezava isso tudo!

Foi ficar longe que a saudade bateu…

Vida boa, vida mansa...

Mulher bebendo uma cerveja e lendo revista

E que calor humano...

Créditos:  Rafael Alvez

Porém, depois que vim morar nos EUA comecei a sentir falta de pequenas informalidades da vida brasileira. Esse lance da vida despreocupada é bem brasileiro e me faz muita falta, pois aqui não existe esse tipo de coisa despretensiosa. No máximo você encontra uns pubs mais simples, mas as mulheres estão sempre com aquele aspecto “acabei de sair do salão e estou indo para uma festa de gala”.

Isso não é natural e me irrita! Sem contar o comportamento das mulheres que é muito diferente nos bares daqui. Todo mundo aqui nos EUA fala que o Brasil é o país da sacanagem e das bundas, mas mal sabem eles (e talvez vocês também não saibam) que aqui o nível de baixaria é incomparavelmente mais baixo.

Putaria é quase amor. Ou não…

Mulher dentro de um bar de topless

Mas hein? Como assim? o.O

Créditos: Peter Dutton

Uma amiga veio do Brasil para me visitar e fomos a um pub daqueles clássicos de filme americano que passa no Corujão da Globo. Não tinha muita gente e a maioria era homem, o que me deixou mais aliviada pra ser sincera (detesto lugar onde tem muita mulher, pois sempre saio do bar com dor de cabeça e com um zumbido no ouvido).

Estávamos jogando dardo e bebendo todas quando de repente olho para o lado e a gatinha de cachos dourados regados a laquê da mesa ao lado estava tão alucinada que levantou a blusa. Os caras pareciam não ter achado nada demais, já que estão  acostumados com esse tipo de comportamento. Eu e minha amiga estávamos horrorizadas, afinal aquilo era novidade, coisa que eu só tinha visto na TV.

Peitinho, rá!

Gato assustado vendo televisao

OHHHHHHHH! =O

Parecia que tínhamos visto algo surreal como por exemplo, hum… uma mulher mostrando os peitos no meio de um bar é suficientemente surreal. Tudo bem que vocês homens adorariam ver esse tipo de coisa, mas vamos concordar que isso é baixo nível demais. Não lembro de ver esse tipo de coisa em bares comuns brasileiros.

Finalizando

Resumindo, eu não tenho paciência pra aturar “cocota” e muito menos “cocota” americana que se acha a única batata frita do bar.

São nesses dias que minha paciência não está nem zero, mas NEGATIVA, é que eu sonho com um bom boteco brasileiro onde a mulherada está mais interessada em beber do que ficar fazendo cena.

Você também gostará desses

Consumo de cerveja nos EUA. Essa galera tá bebendo... Veja a pesquisa feita pelo Beer Institute, que mostra o consumo de cerveja nos EUA em 2012 listando as cidades que mais consumiram cerveja no ano de 2...
Vinhos oficiais de Game of Thrones A HBO firmou uma parceria com a vinícola americana Vintage Wine Estates, para o lançamento dos vinhos oficiais de Game of Thrones. Confira agora!
Vinho em lata: Será que a moda pega? A Scribe Vinery, uma vinícola situada na região de Sonoma, nos EUA, investiram no vinho em lata para permitir o transporte fácil da bebida. Confira!...
A crise e a cerveja: o paralelo que me assusta No meio de toda essa crise, sempre haverá um lugar que sirva cerveja ou outra bebida com um preço justo, os famosos botecos!
Você conhece a Capital Mundial dos Botecos? Belo Horizonte vira a capital mundial dos botecos. Uma lei foi sancionada no dia 24 de junho, tendo até um dia comemorativo.
Dilma e Obama decidem: Cachaça é brasileira, chega... Esta semana a Presidente Dilma assinou um acordo com o governo dos Estados Unidos, onde ambos reconhecem que a nossa tão querida cachaça é um produto ...

Compartilhe:

  • Eu sei o que você quis dizer. Eu já mostrei os peitos num bar e as pessoas reagiram normalmente.

    • HAHAHAHAHA seus peitos cabeludos não fazem tanto sucesso né

  • Eu prefiro essa clima descontraído dos pés de chinelo, mesmo c banheiro nojento e tal, esses bares mais chiques a bebida é super faturada e só frequenta gente nojenta…
    Esse negócio da baixaria ai ser pior já tinham me contado, as mulheres mostram peito se esfregam nos homens loucamente nas boates, mas se o cara chegar é assédio hahahahahahahahahahahahahahaha ai ai ai…o problema todo é o brasil ser famoso por: carnaval, praia, indios…enfim tudo q se relaciona com pessoas peladas e/ou seminuas , mas n tem como medir onde a promiscuidade é maior…nunca saberemos hahahahah

    • Existe uma diferença entre as safadezas. Confesso que eu me impressiono muito mais aqui do que qnd morava aí!!! O bagulho é TENSO aqui, mas realmente… aqui elas falam falam falam e SÓ falam mesmo, pq na hora do “vamo ver” elas saem correndo… já as brasileiras não têm medo de homem HAHAHAH

  • AAAAAAAAAH COMO EU AMO BOTECOS PÉS SUJOS!
    Eles são como a vida deve ser: não tão bonita, mas sempre dá pra levar se estamos bem acompanhados, é sempre divertida, espontânea e barata. hehe

    Um boteco além de mais descontraído, divertido e informal, sai bem mais em conta. Em Brasília sempre tem um desses próximo às universidades que vira o recanto de muitos estudantes e amigos. Dá aquela sensação descrita por David Gilmour no livro Clube do Filme:

    “Qualquer um que já tenha entrado no seu bar favorito numa sexta-feira a noite conhece esse momento. Você reconhece todo mundo, algumas pessoas olham, chamam seu nome, e você sabe que tem a noite inteira pela frente.”

    🙂

    • Gostei da citação!!! Encaixou certinho com meu texto!!! 🙂
      Quando fui passar férias no Rio comecei a reparar que o clima de boate e de bares chiques estavão me incomodando, e foi num belo dia que fui de chinelo pra um pé sujo com os amigos que fiquei até as 5 da manhã e nem me liguei na hora! Os botecos são os melhores..

  • Laura Martins

    Lê, quem diria a irmazinha da sua best friend 4ever estaria aqui agora comentando que ADORA um pé sujo!
    Atualmente tenho ido mais a barzinhos do que a festas pra dançar e beber pra cacete..
    Adoro o clima de conversa, e amizade na minha mesa e nas outras. Bebendo uma cervejinha, no calor do rio de janeiro.. Ah, que maravilha..
    E realmente, o melhor de tudo é a havaiana no pé, e o cabelinho preso num coque tosco que você nunca usaria na balada ou num pub mais chique.

    Adorei o texto, está de parabéns! Sucesso!

    • E quem diria que um dia nós conversaríamos sobre bebidas? Foi-se o tempo que vc era só mais uma criancinha pentelha de bochechas rosadas, né? Hahahahahah
      Que bom ler seu comentário aqui, Laurinha! Obrigada pelo elogio!!
      🙂

      • Laura Martins

        Haahahahahaha de nada lê, você tá ótima mesmo! Continue assim que quero ler o próximo!
        Esse negócio de papo de bar é comigo mesmo! hahahahahaha

  • bom, depois desse texto eu só tenho vontade mesmo de visitar o Hawaii e Las Vegas, nenhum lugar mais nos EUA… Adoro botecos, o clima…

    • Vegas é o melhor lugar que tem! Beber na rua… ô coisa boa!!!!

      • agora já sei quem chamo quando for pros EUA 🙂

  • Flávia

    Aaaaah! Eu sou a amiga, eu sou a amiga! hahahaha
    Eu realmente fiquei embasbacada com a cena. Achei surreal!
    Mas o bom foi que voltei com histórias pra contar! Obrigada, american piriguete!
    Amiga, que saudade que me deu de chorar de rir com você por essas bandas geladas!
    Amei o texto e senti exatamente o mesmo. Nada se compara ao calor dos brasileiros e, principalmente, dos cariocas!

    • Sua vinda pra cá rendeu boas histórias! Quem sabe outras não aparecerão por aqui, hein? Agora você precisa voltar pra termos mais histórias!!! 🙂

  • Adorei o texto, e concordo com essa coisa da informalidade no brasil e principalmente no Rio faz com que nós sejamos especiais.

  • Carol

    Caraca realmente boteco pé sujo é sensacional. Nos estados unidos realmente nunca vi, mas na europa agente acha… graças a deus! Nao somos os unicos
    mas nada melhor do que beber sua cerveja , com o chinelo no chao e os pés em cima da cadeira ou da mesa, com o cabelo todo fudido, gargalhando , chorando de tanto rir sem se preocupar se ta rindo ” alto demais ” rsrsrs

    é sensacional mesmo. priceless.

    e sobre as americanas, PELO AMOR DE DEUS , mais vadias impossivel, em aspen era a mesma coisa. Sai correndo? sai correndo é o cacete, pelas experiencias que tenho, minhas amigas sao SANTAS perto delas, e olha que aqui nao sao consideradas santas, sao normais.

    é mto louco mesmo, imagino que vc deva sentir maior falta, mas pode deixar, assim que vc chegar

    VAMOS NO TAXISTAS ! =)

    • Pelamordedeus me leva no Taxistas quando eu voltar!!!!

      Cara, as mulheres que eu vejo aqui fazem putarias incríveis, andam quase peladas e permitem que os caras passem a mão e a língua em todos os lugares, mas na hora de dar um beijinho na boca e levar pra casa elas acham um ABSURDO. Digo por experiência de ter visto uma mulher falando baixarias tensas pra um amigo nosso aqui e qnd ele falou: “vamo lá pra casa então”, ela começou a surtar e xingar o cara! Quer dizer, malucas!
      Não resta dúvidas que elas são mais piranhas do que as piranhas brasileiras. Mas que as brasileiras não têm medo de homem…ah, isso elas não têm mesmo!!! Hhahahaha

      • Carol

        eitchaaaaaaa louca !!!!!!!! hahahahahaha

        medo de homem??????? JAMAIS !!!!!!!!!!!!! hahaha

  • Sempre discuto isso por aqui em Salvador, sempre tento convencer as pessoas “vamos no bar de mesa de metal (ou plastico)”, vamos no bar raiz, mas não, querem outback, querem ‘Bar Del Carajo a cuatro’, é triste.

    Tá, tem o dia de ir pro Shopping Bar, mas os “pé-sujo” tem o seu lugar sim.

    Excelente texto. Vou assinar o blog por sua causa. Parabéns.

    • Que delícia ler esse comentário!Poxa… Obrigada pelo elogio!!!!

      Super concordo. Tem dia que é bom um barzinho mais refinado, mas o pé sujo tem o seu valor mesmo! Precisei sair do Brasil pra aprender a dar o valor que ele merece! PS: Amei “Bar Del Carajo a Cuatro” hahahah muito bom!

    • Concordo plenamente meu nobre. Nada como um boteco sujo. Tem hora pra todos também, mas nada como falar muita merda e beber aquela cervejinha gelada com os camaradas.

  • Bia Rubio

    Volta e eu te levo no taxista!

  • Bia

    Boteco pé-rapado é o que há. Tbm não tenho paciência para essa galera que sai para ser vista… Quanto mais as que forçam a barra para isso! Sou muito mais td mundo no conforto do chinelo e cara sem maquiagem. Hahaha! Isso sim é ser feliz. =)

    • Total, Bia!! Ser feliz é estar confortável e com os amigos!!! 🙂

  • Se vc morasse na Prado Jr, em copa, como eu (a Meca dos que buscam um puteiro no RJ), saberia que peitinhos até em botecos fétidos podem ser da realidade brasileira tb…(ok, aqui seria mais no intuito de uma propaganda dos serviços prestados pela senhorita, mas vale o exemplo…rs)

  • Sir Campari

    É por esse fato que eu adoro morar no inteior de São Paulo, mais precisamente Ribeirão Preto! Os butecos pés sujos do interior são os melhores… sentar pedir aquele torresmo, aquela breja gelada, e ser tratado pelo nome, realmente não tem preço….

    Um salve aos donos dos Butecos Pé Sujo! Eles garantem nossa diversão!

  • Douglas

    Nessas horas eu tenho orgulho de morar na Capital mundial dos Butecos copos-sujos. Viva Belo Horizonte!

  • O importante e ser Feliz nao importa onde e com quem e se incomoda alguem