Como preparar uma amnésia alcoólica

“Aprenda aqui a preparar decentemente a sua amnésia alcoólica. O que fazer, o que não fazer, como não dar vexames, dentre outras dicas etílicas. Confira agora!”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (15 votes, average: 8.87 out of 10)
Loading...

É domingo. Acordo com uma pequena dor de cabeça. Olho para o relógio que fica em cima do criado mudo. São 16:30h. Um copo de água gelada e um analgésico são as únicas coisas que vêem à minha cabeça.

Olho para as atualizações no meu celular. Existem 3 mensagens, todas me perguntando se eu estou bem. O pânico toma conta! Cadê a minha carteira? Cadê o meu celular? Seu animal, o celular tá na sua mão, penso eu. Volto para as mensagens:

  • “Tá tudo bem? Lembra de alguma coisa que aconteceu ontem?”
  • “Chegou bem em casa? Foi tudo bem?”
  • “Tá bem?”

Me dou conta que não lembro de nada do que aconteceu na noite passada. Sinto uma dor no cotovelo esquerdo. Ele está machucado. Provavelmente levei um tombo.

Foda-se!

A amnésia alcólica

Amnésia alcoólica pós bebedeira

Créditos: ben JT

Isso acontece até mesmo para os bebedores mais experientes. Além de uma ressaca acima da média, você acorda com um vago sentimento de mal-estar ea sensação de que as suas memórias da noite passada são muito mais escassas do que deveriam ser. Em um momento são 23:00h e você está gritando e dançando. No momento seguinte você está acordando no chão ao lado de sua cama, com lesões de origem indeterminada e um lobo frontal tentando se separar do resto da sua cabeça. Que diabos aconteceu?

Quando você encontra coragem de sair da cama, se depara com um sanduíche de queijo colado na parede e duas pizzas requentadas dentro do micro-ondas que não foram comidas. Seu celular contém mais de uma dezena de mensagens para pessoas que você sequer se lembra de ter entrado em contato na noite anterior. São ex namoradas, ficantes, amigos, amigas e até o seu chefe.

Nesse ponto, entre os danos causados à sua casa e à sua reputação, com os níveis de serotonina praticamente nulos, você se pergunta por que continua a fazer isso a si mesmo e promete que não voltará a beber.

Claro, esse seria um erro trágico.

A última coisa que alguém deve sentir vergonha na vida é a de ter tido uma amnésia alcóolica. Você estava tentando ficar bêbado na noite passada e, caramba, missão cumprida. Às vezes temos que fechar nossas mentes para os horrores do mundo. Não, em hipótese alguma, tente se explicar ou pedir desculpas a ninguém por suas ações. Além disso, nunca admita que não se lembra de nada. Eu já admiti várias vezes.

Mas quando admito as histórias do que eu fiz na noite anterior são sempre piores.

Algumas pessoas possuem o extraordinário poder de manter suas memórias intactas mesmo após uma bebedeira. Procure-as. Comece uma conversa casual. Comece a perguntar como foi a noite passada como se estivesse falando do clima. Depois junte as peças do quebra-cabeça e tente descobrir o que aconteceu. Pelo menos uma parte.

Quer umas dicas de como levar a conversa?

Mulher bêbada caindo

Créditos: saro di bartolo

  • Você: “Caramba, que noite, né? “
  • Potencial Testemunha: ” Sim. A galera bebeu demais”
  • V: “Ha ha , sim. . . que horas você saiu de lá? “
  • PT: “Eu saí com você , lembra? Eu não tive muita escolha depois de você ter levado um tombo com um copo de Pepsi na mão”
  • V: ” Ah sim! O tombo!. . . Tinha mais alguém com a gente nessa hora? “
  • PT: ” Não, não. A galera já tido ido embora. Porra, você não lembra de nada?”
  • V: ” Lembro. Não de tudo, mas lembro. Queria saber se você lembrava. “

Você já descobriu que levou um tombo, que quase nenhum amigo seu viu e que você não estava acompanhado no momento. Bingo!

A essência da amnésia alcoólica

Pessoas que não bebem em excesso nunca saberão como é espetacular fazer xixi contra um ventilador ou gritar algo para um policial e sair correndo feito um doido pela calçada.

O verdadeiro blackout é uma ruptura completa com as restrições da sociedade civil e os tabus sociais. Vá em frente e tire proveito da sua chance de fazer o que os outros imaginaram que estariam fazendo, com um puta sentimento de culpa só de pensar na hipótese.

Como sofrer uma amnésia alcoólica?

Não é muito dificil. Prepare-se para beber muito além dos seus limites. Beba muito mesmo! Mas se esse é o objetivo, não vá ao bar sozinho. A não ser que você seja um frequentador assíduo e tenha certeza que cuidarão de você.

Outra coisa: beba destilados de forma rápida. Beba de 3 em 3 shots. Beber rápido é amnésia na certa!

Quer tocar o foda-se mesmo?

Antes de partir para a bebedeira desenfreada, pense em besteiras que você gostaria de fazer. Imagine-se tomando o microfone do vocalista da banda caso eles toquem uma música que você gosta. Imagine-se cantando aquela garota mais gostosa do bar. Pense em falar aquelas verdades para a sua amiga do trabalho. Use a imaginação!

Agora prepare-se para se tornar uma lenda do bar. Coisas incríveis acontecerão. E quando você pensa sobre isso, não é o que realmente importa ?

Tente fazer com que a sua próxima amnésia alcólica valha todo o esforço para você tentar se lembrar.

O fim de semana perdido

galinha bebendo cerveja

Todo intervalo entre sexta a noite e domingo de manhã é sagrado. Sim! Estamos falando dos finais de semana. É nesse curto período de dias que os trabalhadores podem encontrar momentos de lazer e descanso, recuperando o fôlego para mais uma semana de trabalho que virá.

E esses são os melhores dias para beber até cair, afinal, geralmente não trabalhamos no dia seguinte.

E quanto a amnésia alcoólica?

“Se eu não lembro é como se não tivesse acontecido”, você dirá. Mas essa frase é legal quando um amigo (melhor ainda se vários) tá te contando alguma coisa engraçada que você fez. Quando você realmente não se lembra de nada e não tem ninguém para contar é como se aquelas noites sequer tivessem acontecido. Aí, não adianta olhar o extrato para saber quanto te custou a noitada. Terá te custado apenas uma ressaca inesquecível, e o seu final de semana sequer terá acontecido. Sim! Vai ser essa a sensação.

Então, convide sua turma de amigos, pense em várias coisas iradas para fazer e prepare-se para um porre inesquecível. Quer dizer, quase isso…

Tem histórias de blackouts e bebedeiras épicas? Compartilhe aqui com a gente! E se estiver planejando uma noite “daquelas”, me convide!

Você também gostará desses

15 dicas pra uma manhã seguinte de um porre Quem nunca acordou sem saber onde estava e com quem estava naquele momento? Bebedeira, porre, ressaca e acordar na manhã seguinte é sempre um problema...
11 coisas que uma mulher aprende na vida bebendo Todos aprendem mais sobre a vida quando estão bebendo. Veja aqui algumas coisas que uma mulher aprende na vida bebendo e o que ela pode fazer pra que ...

Compartilhe:

  • Mafe

    Não lembro direito…Acho que isso já aconteceu com um amigo meu!

  • Ariana Teixeira

    “Pessoas que não bebem em excesso nunca saberão como é espetacular fazer xixi contra um ventilador ou gritar algo para um policial e sair correndo feito um doido pela calçada.”hahahhah Chorei de rir! XD

    Lembro de como tomei trauma de vinho. Bebi 2 litros sozinha a caminho de um point de rock, isso em umas meia hora. Chegando la tinham muitos destilados…. so lembro ate ai, e que depois disso nao consigo mais beber vinho =( rsrsrsrs
    Me disseram que os shows foram otimos, que entrei numa rodinha p bater nos outros, que desmaiei, que me diverti! hahahhaha

    • O que importa é isso, se divertir 😀

    • E o ideal é tem alguém pra te lembrar os melhores momentos… 😉

      • Ariana Teixeira

        Sempre tem rsrs
        mesmo que seja o dono do bar p te lembrar na proxima visita ao local rs

  • Carlton Banks

    Uma dica certa é o chamado ‘plano JK’ .. um conhaque Presidente, 500 ml em 5 minutos(2 pessoas pra esse desafio, 4 pra garrafa). Vá por mim, funciona e recomendo à todos(mas não dá certo hahaha).
    A pergunta da vida é ”por que não” ? Quem nunca teve vontade?
    p.s. nesse dia do plano JK , segundo relatos eu estava dando fora no mulheril falando ”hoje não garotas, eu vim só pra dançar!”

  • Clay

    Eu desde cedo sempre bebi bastante, e só comecei a apreciar cerveja depois de anos que bebia destilados. Os dias seguintes para mim sempre foram normais, sem ressaca e com a memória intacta.
    Quando eu parei de fumar pela primeira vez também parei de beber, depois de oito meses voltei e pronto a primeira vez.
    Passei a noite bebendo todo tipo de bebidas como sempre fiz e fui levar um amigo em casa ( deixei ele no caminho pois ambos estavamos muito bêbados para seguir essa empreitada)sentei em uma praça e acordei andando à pé no meio da rua com dois cachorros latindo pra mim, quando entendi onde estava
    voltei para a praça para procurar a bicicleta ( que por sinal não era minha) ,não estava na praça.Sentei desnorteado e acordei em cima de uma passarela encontrando a bicicleta. Ufa! Não sei como cheguei em casa, mas acordei no chão da sala de cueca.
    Achei super engraçado e tal, depois aconteceram outras vezes…
    Mas essa última sexta-feira que me guiou até aqui.
    Fui para uma boate com um casal de amigos, começamos tomando shots de tequila e daí fui misturando e bebendo mais tequila, acordei em pé dentro de um quarto falando com um cara e saindo pela porta, assim que cheguei na rua vi que era um prédio, mas não conseguia me localizar, mas passavam muitos táxis. Parei um e entrei:
    -Bom dia.
    -Bom dia.
    -Cadê minha mochila?
    -Não sei, você entrou sem.
    -Onde estamos?
    -Copacabana
    – Me leva pra cinelândia. Caralho! Eu bebi muito ontem (tentando lembrar), esqueci minha mochila na boate e acordei em apartamento que eu não conheço.
    – E a mulher?
    -Que mulher?
    -Do apartamento.
    – Era de um cara.
    – hahhahaha
    – ZzzzzzzZzzz

    Acordei na Cinelândia e fui ficar batendo na porta da boate ( sem êxito), um cara apareceu na rua dizendo que estava fechado, vazio, não sei.
    acordei em casa ( duas conduções para tal) com umas coxinhas dentro de uma bolsa ao meu lado na cama – Ou seja, eu passei na padaria e devo ter ido de trem porque o ônibus não passa por essa padaria – mega atrasado para o trabalho, com tudo que estava nos meus bolsos comigo.
    Eu ainda acho engraçado, mas é angustiante não saber nada e não ter ninguém para me falar o que aconteceu.
    E poderiam ter acontecido diversas coisas. Mais uma vez eu tive sorte, mas to pensando seriamente nos riscos disso, como isso acontece. Porque vai acontecer algum dia novamente, beber moderadamente sempre me cheirou a conservadorismo barato então sei que um dia terei mais alguma história. A não ser que eu descubra como evitá-lo. Não é ficar bêbado que me incomoda, o fato de eu nao saber que eu fiz um streap e dancei em cima de todos os palcos de uma casa de shows que me incomoda essa é outra história…