DUM DAY V: Saiba como foi!

Salve meus nobres e ébrios amigos! Cá estou novamente, agora para contar como foi o memorável dia 25 de julho, também conhecido pelo dia do DUM DAY V!

A primeira coisa que tenho a dizer é: se você não foi, só lamento. Cada evento cervejeiro é uma experiência diferente, mas o DUM DAY tem um quê especial, uma vibe bacana. Parece uma festa que velhos amigos se reencontram e bebemoram a vida. Pois é, mas sem saudosismos, vamos para as avaliações práticas do eventos!

Variedade de cervejas no DUM DAY V

Começamos a falar logicamente pelo que mais importa num evento cervejeiro: as cervejas, obviamente. A variedade esse ano estava próximo da quantidade do ano passado, cerca de 72 tipos, entretanto, com cervejas diferentes da última edição. Como comentamos no pré-evento, só de Petroleums foram 10 variedades, com ingredientes exóticos como a urfa, cubeba, baunilha e chipotle!

debora

Obviamente que não consegui provar nem metade das cervejas, e no untappd (que tentei fazer todos os checkins para contar pra vocês) eu registrei 18 tipos de cervejas bebidos. Dei preferência para aquelas que eu nunca havia experimentado, apesar de não ter conseguido deixar de lado algumas queridinhas sempre bebidas como a Jan Kubis e a DeBora Extreme Marvada. Mas das que tomei, meus destaques iriam para:

  • Ka’a, da gaúcha Babel, uma cerveja herbal que leva erva-mate na receita e é de um amargor moderado e uma refrescância incrível;
  • Moosaic Double IPA, da gaúcha Season – apesar de que, para o estilo a cerveja ficou um pouco leve – mas o sabor me agradou muito;
  • East Cost IPA, gaúcha também, mas da Lagom Brewpub, uma americam IPA super saborosa, e amarga como tem que ser;
  • Petroleum Chipotle, da curitibana e anfitriã DUM, que me surpreendeu muito. Já havia tomado outras cervejas com pimenta, mas a petroleum, que já tem sua intensidade super marcante desceu rasgando com chipotle e foi no mínimo, uma combinação inusitada e que oferece uma experiência diferente. Estou aqui torcendo para que ela seja engarrafa.

Praça de alimentação do DUM DAY V

Esse ano a praça de alimentação estava com mais opções e a gordinha aqui, obviamente que ficou mais do que feliz da vida! Comi tudo que eu podia também (afinal foram 10 horas de evento né?), e o tradicional hambúrguer de costela bovina estava presente novamente, junto com outras delicias como sanduíche de costelinha de porco, fondue de queijo, porção de frios, sorvete e brigadeiro de cerveja (essas foram as coisas que comi, mas ainda tinha muitas outras opções). Saco vazio não para em pé, e saco cheio de cerveja muito menos! O pessoal mandou benzão nas escolhas!

Estrutura do DUM DAY V

taça

O evento esse ano ofereceu algumas coisas que achei bem legal, como por exemplo, uma estação para você carregar o celular com segurança, como se fosse um cofre, que você criava uma senha, e deixava o celular lá dando uma carguinha. E esse serviço era free, o que foi mais legal ainda.

Além disso, torneiras extras foram colocadas do lado de fora do salão para lavar as taças! Assim, você tomava diversos estilos e não ficava fazendo aquela melequeira de copo sujo, achei isso bem positivo e higiênico!

Uma coisa que senti falta foi ter um guarda-volumes. Essa época em Curitiba o tempo é bem oscilante, e você sai de casa cheio de casaco, daí esquenta e fica aquele tira-põe-tira de roupa. Acredito que um guarda volume seria bem útil, e nem precisa ser de graça não! Esse é um conforto que a gente se dispõe a pagar porque ficar carregando coisas é um saco!

E um outro ponto a se considerar sempre é a questão dos banheiros. Não tenho muitas sugestões a respeito, e entendo que, depois de algumas horas de bebedeira, lotar banheiro é normal. Mas se fosse possível ampliar a capacidade, isso seria uma coisa bem legal. Esse não foi um ponto que me deixou insatisfeita a ponto de prejudicar minha avaliação positiva, entretanto, a redução do tempo de fila (se possível) é sempre algo muito bem-vindo.

Música no DUM DAY V

A playlist estava realmente muito boa e variada, nada tenho a reclamar dos tipos de música que tocaram. Para a próxima edição, ter uma banda acho que também seria uma coisa legal! Sei que não se trata de um festival de música, e sim de cervejas – que são as grandes atrações, mas não custa ficar a sugestão, né?

Além de todas essas coisas que contei, outro ponto positivo do evento é que novamente tudo ocorreu tranquilo, o pessoal foi super do bem, não houve problemas com brigas e outras confusões assim! Por isso que dá gosto de ir em evento assim!

E bom, mais uma vez tenho que parabenizar o pessoal da DUM e parceiros que organizaram o evento, e que mais uma vez foi inesquecível! Sem dúvida, hoje o DUM DAY é de longe o melhor evento cervejeiro em Curitiba. Já estamos ansiosos por 2016!

Bônus: a taça que ganhamos no evento recebeu o Selo de Qualidade da Dona Cervejeira aqui, que acabou levando um tombo depois do evento, mas a taça permaneceu intacta! (risos). Mas isso é assunto pra outro dia…

Você também gostará desses

8º encontro nacional das AcervAs Conheça o 8º encontro nacional das AcervAs, um evento cervejeiro que ocorre todo ano e que nesse ano será em Curitiba. Muitas cervejas, palestras, con...
Cachaça Leblon apresenta Marco De la Roche como o ... A cachaça Leblon, conceituada principalmente no exterior, promoveu um ótimo evento para a apresentação do Marco De la Roche como embaixador oficial na...
Festival de Premiação do IV Concurso Nacional de C... Evento da AcervAs pra divulgar os vencedores do IV Concurso Nacional de Cervejas Artesanais, que sempre rola todo ano para divulgar mais a cultura cer...
Vila St. Gallen lança chopp especial de outono 201... No dia 16 de abril de 2016 a Cervejaria Therezópolis lançou o chopp especial de outono de 2016 na Villa St. Gallen. Confira agora o que rolou por lá!...
DUM Day IV: Saiba o que rolou! Veja o que rolou no evento em Curitiba, o Dum Day IV. Na sua 4ª edição, aproveitou o embalo e comemorou seu aniversário apresentando cerca de 70 rótul...