Eu tenho Duas Namoradas: Último Capítulo

Cansado de dormir num sofá de dois lugares, comprei um para três pessoas. Basta de ser tratado como o sexo fraco. Eu sou homem, forte, nunca fui machista, mas, pela primeira vez na vida, sou obrigado a me impor “à moda antiga”.

Bêbado e no sofá… Clássico

Gato caido de Bebado

Quando Anna e Amanda chegam em casa, do trabalho, elas dão de cara comigo, apenas de cueca samba-canção, um charuto e um copo de uísque. Eu já estou levemente alcoolizado, mas é porque elas demoraram pra chegar.

Nosso confronto começa com a ofensiva irônica de Amanda:

  • – Olha… Que homem de atitude! Cansou de dormir num sofá pequeno e resolveu comprar um maior?
  • – Com que dinheiro você fez isso? – Anna perguntou
  • – Ca-la-das!

Discurso errado…

Bêbado olhando boneco

"Tu ta falando merda"

Crédito: Javier Alonso

Elas se calam. Na verdade, eu não tinha muito para dizer, então, apenas o silêncio paira na sala, com as duas de pé, ainda na porta de casa.

  • – Como assim? – diz Amanda após dois minutos de silêncio
  • – Comprei essa porra com o meu dinheiro, caralho! – dou um soco no sofá, me levanto e caminho até as duas com o dedo em riste – Eu que boto a porra do dinheiro nessa casa. Eu! Com o suor de minha testa!
  • – Mas você é escritor… – Amanda menciona, meio que sem querer
  • – Isso mesmo!! Eu sou escritor e o principal provedor desse lar! A porra vai ser do meu jeito, ou vocês vão pra rua!!
  • – Mas o apartamento é meu… – Anna diz baixinha e temerosa, mas com razão
  • – Não levante o tom de voz pra mim!! Ou então…
  • – Então o quê?
  • – É! O senhor fará o quê?

E agora, o que fazer?

Amanda e Anna me confrontam. Eu falei meio sem pensar, mas elas estão certas. O que há para ser feito? Dar uma surra? Não sou disso. Sou homem de verdade, que gosta de mulher e trata bem. Aquele que dá flores e chama de “amorzinho”.

Nem por isso a ideia de dar uma surra está errada.

Eu puxo as duas pelo braço e as coloco sentadas no sofá. Elas reclamam do apertão que dei. Tranco a porta da casa e apago a luz da sala. A luz do corredor e do abajur iluminam e fazem sobras. Ainda assim é muito pouco e ficamos num ambiente escuro.

Agora é a hora da verdade

Menage a trois entre patos

Suruba o/

Créditos: Mike Scott

Eu ligo a televisão no canal de música. Começa a tocar “Nevermind The Bollocks” do Sex Pistols. Ao perceber a trilha sonora, não perco tempo, tiro minha cueca e jogo pra cima delas.

  • – Vocês querem apanhar, né? Vou dar uma surra de pau mole em vocês!!

Corro para cima de Amanda e Anna e começo a bater com minha genitália em seus rostos.

  • – É isso o que vocês querem, né? Surra de pau, né? Falem o que vocês querem! Falem o que vocês querem!! Falem, porra!!

A resposta vem, uníssona:

  • – Queremos mais!!

Mas hein?

Na mesma hora eu paro. O sangue pulsa para as extremidades. Sim, as mulheres querem isso mesmo. E não preciso dizer que o sexo de reconciliação é o *segundo melhor sexo que o homem pode ter.

Elas dormem nos meus braços. O charuto está no cinzeiro se apagando. Estamos todos no sofá de três lugares. Eu no meio, nu e suado, sirvo de travesseiro para as duas deusas caídas, apoiadas em minhas fartas e coxas.

Um urso com suas cocotas

Duas garotas e um urso

Vemnimim

Créditos: Yuliya Kugeeva

A televisão mostra o reflexo, um retrato do que é nossa vida. Como um rei que acaricia suas leoas, sentado num trono, é isso o que eu preciso ser. Eu preciso alimentar, constantemente, essas duas feras, para evitar que eu volte ao sofá. É preciso me impor, para que eu não seja o elo fraco da relação. Eu tenho que ser um absolutista, mas de mão macia. Malandro, mas nem tanto.

Elas não precisam de dinheiro. Eu não tenho carro e nem sou bonito. Estou mais próximo de um cavalo do que de um cavalheiro. “Afinal, o que querem as mulheres?” – perguntava Sigmund Freud, o pai da psicanálise.

O que as mulheres querem?

Baixinho, me olhando no reflexo da televisão, respondo:

Boneco sem camisa em cima de boneca no chão

É disso que tu gosta!

Créditos: max steel leather boy

  • – Eu sei o que elas querem, seu austríaco filha da puta! Eu sei e nem precisei me formar nessas loucuras psicoanalíticas. Mulher quer é pica! Gozar!

Eu não sou foda porque tenho duas mulheres. Eu sou foda porque sou duas vezes homem.

*O melhor sexo que o homem pode ter acontece na seguinte situação: quando a sua ex-namorada, que está muito mais gostosa do que na época em que vocês namoraram, pede para transar, e você, muito mais experiente, a faz se perguntar por que vocês terminaram.

Você também gostará desses

O Canalha Inexperiente: Capítulo 1 Primeiro capítulo da nova novela Etílica do Papo de Bar, O Canalha Inexperiente. Um cara que se tornou pegador, comeu a garota gata do colegial, agora...
O Canalha Inexperiente: Último Capítulo Chega ao fim nossa novela etílica, O Canalha Experiente. Confira o final da história, todo o desenrolar dela e a trajetória de um canalha que se ferro...
Foliões – Parte 4 O quarto episódio da série Foliões segue com Armando se dando mal, como sempre. Agora ele tem que enfrentar duas opções no carnaval.
Rufião – O Rei do Rio: Capítulo 9 Confira o nono capítulo da novela etílica: Rufião - O Rei do Rio. Eis que Armando vai pra uma suruba com sua mulher e alguns políticos. Eis que de rep...
A Triste História do Homem Bem Dotado: Capítulo 2... Segundo capítulo da novela etílica do Cara bem dotado. Por causa do seu "problema", ficou virgem até os 20 anos. Mesmo conhecendo seu primeiro amor, t...
Foliões – Parte 1 Mais um conto etílico no ar, aproveitando a onda de carnaval, uma história real do Armando, onde ele sai com sua namorada para um bloco da Orquestra V...