Bancada de um bar do festival

Festival Brasileiro da Cerveja: Teremos mais doses!

“Veja o que rolou no Festival Brasileiro de Cerveja que aconteceu nos dias 25, 26 e 27 de novembro no Parque Vila Germânica em Blumenau/SC.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (3 votes, average: 7.00 out of 10)
Loading...
468x60 - Acessorios

Bancada de um bar do festival

Adoro essa cidade, tudo é desculpa para beber!

Essa frase carregada com sotaque paranaense, ouvi no último dia do Festival Brasileiro da Cerveja no Parque Vila Germânica em Blumenau/SC, que surgiu com o intuito de proporcionar aos visitantes a oportunidade de conhecer, avaliar e degustar os produtos da industria cervejeira.

O Festival Brasileiro da Cerveja e as marcas de cerveja

Porta-copos da cerveja Coruja

O Festival rolou nos dias 25, 26 e 27  de novembro e contou com cerca de 50 marcas de cervejas nacionais e importadas. Uma das cervejarias que estiveram no festival foi a Cervejaria Coruja do Rio Grande do Sul. A cerveja possui uma embalagem inovadora: é um frasco de remédio antigo.

Mas este não é o grande diferencial. Além de ter ganhado por dois anos seguidos o título de melhor cerveja de Porto Alegre pela revista Veja, a empresa ainda dissemina cultura por onde passa, divulgando exposições culturais ou apoiando o lançamento de curtas-metragens. A cervejaria ainda faz questão de ajudar a preservar o meio ambiente. Possui porta copos de fabricação própria com 80% de folhas de bambu.

Garrafa Sankt Gallen

Também marcaram presença no festival, as cervejarias Sankt Gallen e Therezópolis, primeira cervejaria da baixada fluminense elaborada pelo imigrante dinamarquês Alfred Claussen. Não podemos esquecer a alemã Weihenstephaner, a cervejaria mais antiga do mundo e da Das Bier, eleita recentemente a melhor choperia do Vale do Itajaí (SC), segundo Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Blumenau e região.

Lugar pra comer? Tem?

Lógico! O espaço gastronômico também fez parte da festa trazendo todas aquelas comidinhas de boteco que já conhecemos. A música, é claro, não podia faltar! Nos três dias de festival ouvimos rock, MPB, tango, chorinho e muito samba. Isso tudo além de palestras com especialistas no mundo da cerveja.

Então eu quero Bis

O público pediu bis e não há dúvidas quanto a realização de mais uma edição deste festival que provavelmente vai acontecer na mesma época no próximo ano. Os organizadores prometem um espaço mais amplo e uma divulgação Brasil afora. Para quem já visitou a Oktoberfest, uma ressalva: os dois eventos se complementam, mas são diferentes. E as diferenças entre os eventos serão reforçadas a cada edição.

Você também gostará desses

Sommerfest 2013: A Oktober de Verão Você sabia que em janeiro acontece uma Oktoberfest de Verão? Sim, isso mesmo, a Sommerfest, que rola em Blumenau sempre no mês de janeiro com muita mu...
Finalistas do Concurso “Isso que é Musa̶... A Cintra lançou um concurso para escolher a sua garota propaganda, sua musa oficial, o concurso Isso que é Musa. Confira os detalhes das finalistas.
Carnaval de Rua no Rio é com a Boa! A Antarctica fez o lançamento de seus planos e investimentos no carnaval de rua do Rio de Janeiro. Esse será o quarto ano consecutivo que a Boa patroc...
Cerveja Devassa Bem Loura Em plena época de carnaval a Devassa lança sua nova cerveja, a Bem Loura. Estilo Pilsen, mas com um apego mais povo, no estilo pilsens nacionais conhe...
Oktober Imperial 2013 Confira o que que rolou na Oktober Imperial 2013, que rolou em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro. Um evento que pecou em alguns pontos c...

Compartilhe:

  • Renato Monzani

    Caraca que massa a cerveja em um vidro de remedio antigo, tem fotos ??

    lembra muito as cervejas australianas que vem em frascos que parecem xarope!

  • Millena Nogueira

    Muito bons os posts da Manu Bier! Sem nem a conhecer, sei que será uma grande escritora. Seus textos fazem até quem não bebe, ter vontade de experimentar uma bela cerveja bem gelada. Parabéns, Manu! Te acompanharei por aqui… 🙂