Gelo inteligente, pois somos bêbados high-tech

Na semana passada, li uma notícia que achei a cara da coluna de terça. Imagine você, incauto ébrio, sair com os amigos no happy hour de quinta, estômago vazio, drink vai, drink vem, conversas geniais rolando até altas horas como todo bom bar proporciona. Só que aí você erra a mão, fica bêbado igual a uma gambá, e não vai trabalhar no dia seguinte.

Isso já deve ter acontecido com muita gente, e uma história muito parecida com essa, motivou Dhairya Dand, estudante de 23 anos do MIT (Massachussets Institute of Technology) a desenvolver o fantástico…

Cubos de gelo inteligente que avisam quando você está bêbado

cubos de gelo em 3d

Eu sim, sou um cubo de gelo high-tech

Créditos: Palaekman

Isso mesmo, são cubinhos feitos de gelatina, equipados com LEDs com cores muito conhecidas por nós. Quando acende a luz verde, pode beber tranquilo, tá tudo sobre controle. Se a luz amarela acender, tá na hora de começar a diminuir o ritmo e ficar atento aos efeitos da leve ebriedade. Vermelho, é melhor suspender esse drink e beber umas 2 garrafinhas de água, pois a coisa está ficando feia pro seu lado…

Agora imagina, cubinhos amigões que piscam no ritmo da  música e ainda ficam lá, serelepes gritando pra você, bebe mais, bebe mais, opa pera, bebe água…

Motivação é tudo

Várias cervejas

Faço qualquer coisa por isso!

Créditos: Rafael Wainberg

O interessante, é que o nosso sagaz estudante passou por poucas e boas pra ter essa ideia gelada. Foi pra uma festança com os amigos numa festa da faculdade, bebeu umas e outras (ele disse que foram 3 drinks, será?), e acordou 7 horas depois no hospital, sendo medicado. A faculdade como forma de punição, pediu um trabalho de 20 páginas, sobre o efeito nocivo do álcool (acho até que ele pesquisou aqui no Papo de Bar). O brilhante Dand, além de escrever o supra citado trabalho, ainda desenvolveu os cubos mágicos (não esses que você está pensando), para evitar que o vexame se repetisse.

E como funciona, McLovin?

Isso é muito simples, nobre Padawan.

Os cubos, isolados por material a prova d’água, têm transmissores infravermelho implantados, acelerômetros e luzes de LEDs que mudam de cor como eu falei antes, dependendo da rapidez e da quantidade de vezes que o copo foi erguido (pra isso que serve o acelerômetro). E não é só isso. Ele configurou os cubos, para caso continuasse bebendo depois da luz vermelha, ele ainda enviaria um SMS para os seus amigos, avisando aonde ele estaria, e alertando que ele poderia ter problemas para voltar pra casa. Não é genial?

Só tendo uma ressaca muito braba mesmo, pra inventar algo assim, não é?

Finalizando

Achei a invenção fora de série e me ajudaria muito, pois sou um ávido consumidor de whisky, mas acredito que uma grande parte do mercado brasileiro, sofreria com uma pequena brecha… Conseguem pensar nela?

Respondam nos comentários, que no fim do dia, eu conto…

Você também gostará desses

Nada como um bom motivo para beber Indicações do que leva um bêbado ao copo e mais algumas observações sem sentido por uma bebedora também sem sentido.
FaceDeal: A queda do último refúgio – O Bar!... O FaceDeal é um aplicativo que trabalha integrado com uma câmera em estabelecimentos comerciais. Você entra no estabelecimento e a câmera focaliza o s...
App Táxi Skol A Skol, junto com a Easy Taxi, lança um aplicativo para levar o nobre bebedor até em casa. Mostra todo o trajeto, você pede o táxi pelo aplicativo, ag...
Fechadura para bêbados, o protótipo da salvação... Mais um gadget para bêbados, agora um protótipo de fechadura para bêbados. Chega de chave tetra, buracos minúsculos para colocarmos a chave, agora tud...
Salve sua bebedeira usando copos diferentes Beber cerveja num copo diferente é muito bom. Pena que os botecos não pensem nisso e dão copos iguais para todos. Veja alguns modelos de copo para dar...
Cerveja quente, e agora? Como gelar bebidas rapida... O Papo de Bar explica alguns métodos para gelar sua cerveja em menos de cinco minutos: usando gelo, sal e álcool, usando nitrogênio líquido e usando e...