A incrível geração de pré e pós parties

“Nem só de balada e festas vive o ser humano. Existem as pré e pós parties, que é quando as festas realmente começam e realmente terminam.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (2 votes, average: 10.00 out of 10)
Loading...

Alô, alô nobres amigos PdBs! Hoje vamos falar de coisas boas: FESTAS! Estou desfrutando de meus 33 anos e mesmo namorando continuo indo a festas e organizando prés lá em casa.

Pensando sobre isso, cheguei a conclusão que somos uma geração que bebe pra caramba! Ok, não somos como aqueles caras da idade média que bebiam vinho e cerveja desenfreadamente. Hoje temos rotinas e responsabilidades – e dinheiro (ufa!) – que nos obrigam a manter um dia a dia minimamente equilibrado. Mas quando resolvemos sair e/ou juntar os amigos pra beber, fazemos direitinho.

O mundo etílico mudou

pre party

Créditos: 

Antes íamos para uma festa, curtíamos, voltávamos para casa e tudo certo. Agora tudo mudou! Para a brincadeira ser completa, organizamos prés e pós parties. Tudo isso para bebermos mais! Claro que envolve o componente financeiro e o pensamento que beber em casa sai mais barato que beber na balada. Mas o que de fato acontece é que muitas vezes já saímos bêbados rumo às festas.

Começa na pré-party…

Na pré party acontece de tudo! Alguns casais já se formam ali, uma transa pode rolar, brindes e mais brindes definem a saideira, desistências do evento principal são normais e em alguns casos a pré acaba sendo melhor que a própria festa.

Termina(?) na pós-party

Depois fudeu!

Depois fudeu!

Créditos: 

Na pós party já é diferente. Essa é para os fortes! Aqueles que conseguem curtir, dançar, cantar e beber a noite inteira e ainda estar bem. Mesmo que bêbado e sem saber direito o que está fazendo, mas a pessoa está feliz e não quer que aquela noite acabe. Na pós a festa continua em um novo lugar, com novas pessoas e a disposição é outra. Existem pós que começam às 6 da manhã e acabam por volta de 13 horas. Isso é uma completa falta de limite – ou não.

Finalizando

Na verdade a palavra que melhor define essa geração, é INTENSIDADE. Somos intensos e gostamos de ser assim! Queremos mais, queremos tudo, o mundo é pequeno para nós. E esse sentimento se reflete diretamente em nossas viagens e finais de semana. Somos todos #VidaLoka!

Aproveitem a vida, façam suas prés, curtam suas pós, só nunca esqueçam que a festa é o principal motivo disso tudo 😉

Aquele abraço e enjoy the party!

Você também gostará desses

12 Regras de bebidas para Roommates Morar com roommates é uma alegria, companhias sempre, bebidas, amizade, dentre outros pontos positivos. Veja algumas regras etílicas pra quem mora com...
Os tipos de pessoas que encontramos em um bar A lista de pessoas que encontramos em um bar hoje é gigante, dos mais diversos modos e estilos. Desde bêbados, malucos, noivos, solteiros, etc. Confir...
Esquina, a relíquia carioca Vamos falar de uma relíquia carioca para nós, bebedores de cerveja: a esquina. Muito não se fala sobre ela, mas as esquinas cariocas sempre têm um bar...
A importância das pessoas que não bebem O mundo das bebidas também é feito com pessoas que não bebem. Essas pessoas têm seu papel, sua grande importância no mundo etílico.
Obras de arte em obras de arte. Sobre mulheres tat... As mulheres tatuadas são mais que apenas mulheres. Os rabiscos são mais que tatuagens. É tudo uma composição de uma obra de arte noutra obra de arte....
A beleza do blackout e das verdadeiras amizades Sabe aquela vez em que você enche a cara com os amigos e não esquece de nada? Um verdadeiro blackout, amnésia alcoólica? Vamos falar um pouco disso......

Tags:

Compartilhe: