Por que as garrafas de cerveja são de vidro ao invés de plástico?

“As cervejas são produzidas em garrafas de vidro, mas você já se perguntou se vale a pena produzir em garrafas de plástico? Veja as reações químicas, motivos e experiências.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (20 votes, average: 6.60 out of 10)
Loading...

Você já tinha se perguntado isso? Estava bebendo uma garrafa de cerveja, quando fui alternar pra uma de água pra hidratar e evitar a ressaca do dia seguinte, quando vi que a garrafa de água era de plástico e não de vidro. Ae resolvi pesquisar sobre esse tal ponto.

Gases e impermeabilidade

Garota bebendo cerveja direto da chopeira

Assim que se faz então…

Créditos: Kami Legits

A impermeabilidade é um dos principais motivos das garrafas de bebidas, não somente a cerveja, serem de vidro. O plástico não é totalmente impermeável, isso por causa de uns poros malditos, de tamanhos completamente microscópicos, que permitem que peidos gases penetrem (ui) no recipiente de plástico.

E um deles, um camarada bem conhecido nosso, o nobre oxigênio, ele detona a oxidação, uma reação química que podem fuder os produtos industrializados, aí já viu né?

Modificações na bebida, aroma e no sabor

Flor de lúpulo

Créditos: Ferran Turmo Gort

E o pior é que esse maldito oxigênio pode ferrar um dos principais pontos da bebida, o sabor:

O oxigênio altera o gosto, o aroma e a cor da bebida

Quem afirma isso é a nobre Cilene Saorin, mestra cervejeira conhecidíssima. E um dos grandes culpados disso é o lúpulo, responsável pelo amargor e aroma da cerveja, ele é muito sensível para essas modificações e armadilhas químicas da natureza. Meio fresco esse lúpulo né? Sacanagem isso 😀

Canudo com bolhas

Sideibem

Créditos: Rhariane Shibuya

E, logicamente, como os refrigerantes não possuem o nobre lúpulo, não passam por isso, por esse sofrimento e frescura.

Entra e sai, entra e sai, na porta da frente, na porta de trás

Claro que essa citação acima foi péssima, me perdoem. Mas citei esse nobre sucesso funkeiro por causa da entrada do oxigênio, falado anteriormente, e não somente por isso, mas pela saída do gás carbônico, que é responsável pela formação da espuma e bolhas na cerveja, não tendo isso, é claro, não teremos uma cerveja decente.

Mas nem tudo está perdido…

Cristo Redentor com bandeira do Brasil

Não desisto nunca!

Créditos: Rubens Campos

Vocês devem estar muito bem lembrados, nós brasileiros não desistimos nunca. Com isso, alguns cervejeiros modafocas estão correndo atrás da grande receita de fazer uma cerveja sagaz numa garrafa de plástico. A galera da Unicamp patenteou uma embalagem feita com um material alternativo. Agora é ver se essa alternativa é boa mermo.

Pelo que eles disseram, pra resolver esse problema chato da entrada de oxigênio, os pesquisadores acrescentaram antioxidantes à bebida. Te falar que não curti muito isso não, mas tudo bem né, tudo experiência, vamos acreditar que eles vão achar o ponto certo 🙂

E o gás carbônico?

Lógico, ainda falta esse ponto, e para compensa-lo, cada garrafa ganhará 15% a mais do gás. Portanto não ligue se ao abrir a sua cerveja a garrafa peidar, mas pelo menos o odor será etílico, de cevada e lúpulo 😀

Finalizando

Macbook preto com tampinhas de cerveja em cima formando um coração

O amor é lindo

Créditos: ali brauda

Na primeira vista é meio bizarro, mas as pesquisas tem animado a galera. O plástico não resiste a temperaturas muito altas, o processo de pasteurização da bebida, que destrói os microorganismos, é feito a 53 graus, contra os 63 graus de quando o produto vai para as garrafas de vidro.

E qual a vantagem disso? O prazo de validade da cerveja diminui, o que pode não parecer uma vantagem, mas o sabor fica parecido com o do chopp, que nada mais é que a cerveja não pasteurizada. Confesso que até curti essa novidade, mas não sei se chega a ser tão bom para os produtores.

Uma vantagem também é o peso das garrafas, o que facilitaria o transporte em larga escala para as grandes cervejarias, já que uma garrafa pessaria somente 10% do peso de uma garrafa de vidro.

E vocês, o que  acham disso? Aquele abraço.

Fonte: Mundo Estranho

Você também gostará desses

8 Cervejas que você poderia deixar de beber Você se preocupa tanto com o que você bebe, quanto o que você come? Se sim, essas são cervejas que você poderia deixar de beber.
Rialto: Uma cerveja engraçada? Vocês já conhecem o termo #rialto bem famoso na internet. Agora o que você não imaginava é ter uma cerveja com esse nome. A Rialto é uma cerveja de El...
Heineken Star Bottle, a garrafa que brilha no escu... A Heineken inova mais uma vez e lança uma garrafa que brilha no escuro, a Heineken Star Bottle. A garrafa possui estrelas cadentes ocultas que são mos...
Growler: o que é e para que serve Conheça o Growler, uma garrafa estilizada que serve para carregar sua cerveja pra onde quiser sem perder sua carbonatação. Confira agora!
Cerveja faz bem para os cabelos Meninas, que o cabelo da Catherine Zeta Jones é lindo todos sabem, mas você sabia que o segredo é que cerveja faz bem para os cabelos? Siga o tutorial...
Reinheitsgebot 1516: Lei alemã da pureza da cervej... Saiba tudo sobre a Lei alemã da Pureza da Cerveja, a Reinheitsgebot. Criada no ano de 1516, ela diz que a cerveja só pode ser produzida com os ingredi...

Compartilhe:

  • Lisandro

    Só não pode perder o maravilhoso sabor da nossa cerva de cada dia!!!

    • Exatamente meu nobre, isso que eu peço, por isso que sou a favor dessas experiências, pra não saírem fazendo merda sem saber e a nossa cerveja ficar uma bosta 🙂

  • Rubens

    E o preço?

  • Filipe Bueno

    tá, e as cerveja em garrafas de plástico que rolaram na copa da áfrica do sul? onde ficam?

    • É o que vamos falar no próximo artigo desse tema Filipe 😉

      Valeu pelo comentário

    • Wagner de Araujo

      Aí Felipe Bueno, o que você via na bôca dos Africanos eram as famosas VUVUSELAS e não, garrafas de cerveja.

  • E a sustentabilidade? Vidro é meio mais reciclável e reutilizável, não faz uso de combustíveis fósseis e sua produção é bem menos benéfica. Péssima idéia.

    • Fala Bruno, é um ponto interessantíssimo também que eu pensei em falar numa outra parte do artigo.

      Valeu pela sugestão, abs.

      • Murilo Brunialti

        Uma garrafa de vidro dura aproximadamente 20 anos de circulação no mercado (levantamento da Ambev), coisa que não acontece com o plástico. O vidro em si é mais caro para reciclar do que para fazer um novo (devido abundância de matéria-prima e processo barato), e o plástico consome combustível fóssil para ser feito, como citou o colega acima.
        Além disso, para produtores artesanais, usar plástico pode ser perigoso caso a segunda fermentação (que gera o gás, e que ocorre na garrafa) saia de controle. Uma garrafa de vidro comum de cerveja aguenta aprox. 10 bar de pressão (alguns modelos novos que utilizam rolha aguentam até 30), uma garrafa de plástico muito menos. Uma explosão poderia ocorrer durante a fermentação e machucar alguém.

  • q merda hem!!! perdi 2 minutos de minha vida.

    • Fala zé, perdeu por quê? O que você não gostou? Nos diga para que possamos melhorar 😉

      Abs.

  • Tehf

    Ôpa, tô de voltis!

    Então, o que o coleguinha falou acima é verdade: o vidro é muito mais reutilízavel e melhor reciclavel que o plástico.
    Além de custar mais também.
    Sem contar outros valores imbutidos no vidro. Quem nao lembra a alguns (poucos) anos atrás a Coca Cola lançou de volta no mercado, depois de anos a embalagem retornavel? Lembro ate que o comercial era bem fofo, falava do carinha da padaria e tals.
    Pensa que a garrafa não precisa passar pro nenhum processo complicado demais pro seu reuso, diferente do plástico, que precisa ser derretido e “re-feito” gasta-se muito mais, e polui-se muito mais.
    Essa questão da quantidade de lixo que geramos também é importante! Já bastam as latinhas de aluminio, que ainda havendo catadores, são grande parte dos nossos residuos!

    Bjão Dulça, saudade
    Vamae marcar de comer uma pizza. hahahaha

  • Nathasha Daberkow Vieira

    Boa tarde

    Sou fabricante artesanal de cerveja e não coloco nada mais na receita além de água malte lupulo e fermento (nenhum gás e nenhum antioxidante) e tenho engerrafado em garrafas tipo PET com sucesso, porém para um consumo rápido e não para a comercialização.

    Ou seja, se formos pensar na cerveja nossa de todos os dias, o plástico pode ser usado sim, ele só perde a eficiencia pensando em escalas industriais, em transportes longos e armazenamento.

  • E a quantidade de garrafa pet que será jogada nos rios, mares, lixão? para que mudar o que está funcionando tão bem(embalagem retornável 100% reciclada)?

    Não gostei, da linguagem pobre, utilizada no texto.

    • Então aprenda a usar a vírgula.

      Kisses

    • Ronaldo

      Analfabetooooooooooo!!!!!!!!!!!!

      Ps: Ótimo texto, principalmente pela linguagem caricata.

  • Marcelo

    Existe o “chopp” da belco em garrafas pet, ou pelo menos existia já que faz tempo que não vejo a venda.

  • ANTONIO DINIZ

    OI, DONO DO BAR, JÁ TOMOU A CERVEJA DA BELGO SABOR DE CHOCOLATE ?

  • Valmor

    Nada disso, meu caro!
    Garrafas plásticas certamente são mais baratas que as de vidro e não são usadas para cerveja apenas porque as empresas não concordaram com as entidades públicas com relação ao descarte e seus efeitos ambientais. Eles consideram o custo de recuperação dos “descartáveis” ou reutilizáveis muito alto. A partir de 2014, refrigerantes não mais poderão usar garrafas PET descartáveis. Apenas reutilizáveis (Coca-Cola está à frete disso antecipadamente).

  • Juice Schmidt

    Po a galera enche o saco falando mal do texto…. Pode ser uma critica construtiva, mas a maioria das vezes acho que o cara não tem nada para fazer e fica atrapalhando o trabalho dos outros….
    Brunão sempre falei que adoro seus textos principalmente pelo estilo casual do que fala
    Parabens sempre!!!!!!!!!! E causou uma bela discussão…

    • Fala Juice, valeu meu nobre. Sem problemas, acostumado com isso, nem sempre dá pra agradar, mas gosto de gerar essas confusões, discussões, etc 🙂

      Vlw meu nobre