Refresque-se com vinhos de verão

“Veja as dicas que o Papo de Bar oferece a você sobre como harmonizar e beber vinhos nesse verão. Aproveite esse calor e beba os vinhos de verão. Confira!”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (6 votes, average: 7.33 out of 10)
Loading...

É… O verão chegou e neste ano veio com tudo! Roupas leves, cores quentes, sucos detox, sorvetes de frutas, saladas, pratos leves e cheios de sabor, praia, piscina, e muita água para hidratar. Na hora em que o sol está castigando vale tudo, e claro… vinhos – Ops! Vinhos? Mas nesse calor? Canso de escutar tal frase! Sim, gente, por que não?! O “isoporzinho” ta aí! Vamos aderir aos vinho de verão!

Calor também combina com vinhos

O mundo do vinho também segue as tendências do verão, e acredite, é uma delícia tomar um vinhozinho nesse calorão, sejam eles brancos, rosés e até mesmo tintos de corpo leve e frutados, sempre servidos à temperatura mais fresca: de forma genérica, 7 C? a 14 C?. Sei que está difícil manter a taça refrescada por muito tempo, mas garanto que você não vai querer desperdiçar uma gota sequer dos vinhos de verão.

Vamos de vinhos brancos?

No caso dos vinhos brancos, as cores variam de uva para uva, o que vale aqui é a acidez e o frescor, quanto mais transparentes, mais novos, quanto mais carregados na cor mais encorpados ou mais velhos são. Temos tons que variam do amarelo palha esverdeado para o amarelo ouro. Alguns bons exemplos para estes vinhos leves podem ser: Sauvignon Blanc (Chile), Pinot Grigio (Itália), Torrontés (Argentina), Chablis AOC (França) e Vinhos Verde (Portugal), todos eles têm com pouca graduação alcoólica, geralmente dos 12% aos 13% no máximo.

Já os vinhos de tonalidade mais densa e consequentemente mais encorpados e alcoólicos, podem ter passagem ou não por madeira, podem ser: Chardonnay (Austrália ou EUA), Alvarinho (Portugal), Chablis Grand Cru (França) ou mesmo feitos a partir de uvas que dão vinhos mais complexos e que envelhecem muito bem, como é o caso das uvas Viúra (Espanha) e da Riesling (Alemanha).

Agora os vinhos rosés

Já no universo dos rosés, estes iniciam com cor de “casca de cebola” – os mais famosos e elegantes exemplares provém da região de Provence (França). Outros podem variar do laranja a rosa choque! Apesar da cor denunciar, de femininos estes vinhos não têm nadica, são os rosés mais encorpados e alcoólicos que existem no mercado, a maioria deles feitos a partir da uva Malbec (Argentina).

Vinhos de verão, categoria tintos

Na categoria dos tintos de verão, eu ficaria aqui com a famosa e delicada Pinot Noir (França) que dá vinhos de cor rubi clarinha bem brilhante e que bebe-se melhor enquanto jovens onde mostram a exuberância da fruta vermelha e típicas notas de cogumelos e folhas molhadas. Também incluir nessa categoria os vinhos do Vale do Loire (França).

Cessando as opções de vinhos de verão

Bem, podemos parar por aqui, agora você já tem um leque de opções de vinhos para curtir os momentos alegres do verão ao lado de sua amada ou amado, ou mesmo junto aos amigos! Para um programa desses, companhia não irá faltar, garanto!

PdB degustando alguns rótulos

Nossa equipe de Vinhos do Papo de Bar degustou e aprovou uma seleção especial de ótimos vinhos para você saborear neste verão, levando em conta, claro, a ótima relação qualidade / custo.

Na harmonização dos vinhos de verão, opte sempre por pratos mais leves, mas se quiser abusar da feijoada, nada contra, afinal o importante é ser feliz, não é mesmo? Só que por enquanto vamos deixar de lado o feijão, o paio e linguiça para dar lugar as ótimas combinações a seguir. Confira!

Vinho Zorzal

O primeiro vinho provado foi o Zorzal Sauvignon Blanc Terroir Único 2012, tem uma particularidade, ele é um blend de Sauvignon Blanc colhida em três etapas diferentes, conseguindo ter muita acidez, mantendo o vinho bem interessante, muito aroma de frutas citricas, especialmente um limão siciliano, ele combina bem com comidas bem ácidas, então neste caso podemos usar e abusar de queijo de cabra ou um ceviche peruano de peixe branco, nesse calor, uma opção bem refrescante e que está super em alta na estação.

Vinho Colinas de São Lourenço

O segundo vinho, apesar de ser branco também é bem diferente do primeiro, o Colinas de São Lourenço 2008, um corte de Chardonnay com Arinto, uvas de caracteristicas bem diferentes entre sí, a primeira traz estrutura e a segunda mais acidez e alguns aromas interessantes, deu um belo resultado, mas é um vinho que não agrada a todos. Se você quer uma experiência diferente, vá nele sem erro.

Vinho Abade Dom

O último vinho branco que provamos é o Abad Dom Bueno Godello 2012, um espanhol de respeito e delicioso para essas temperaturas surreais, sendo bem aromático, nariz delicioso, com maçã verde, na boca é expansivo e vale abrir com os melhores amigos e fazer aquela resenha de uma sexta feira à noite.

Vinho Provence Peirassol

Iniciando na categoria rosés, o clássico rosé de Provence – Léclat De Peyrassol, recém lançado no mercado nacional, este vinho é bem expressivo no nariz e seduz com seus aromas de morango, framboesa, e groselha e leve toque de especiaria. Sugiro aqui, salmão ao molho de ervas aromáticas com uma pegada mais cítrica e legumes crocantes ou se for de frutos do mar, você pode optar por um camarão Aïoli, casa super bem!

Vinho Família Gascon

Depois testamos um rosé argentino, o Família Gascón Malbec Rosé, feita da uva emblemática da argentina, mas que tem origem na França, na verdade. Ele tem a cor linda, ligeiramente mais escura que o anterior e aromas de bala de tutti frutti, morangos, mas não se espante… na boca ele é bem estruturado, combina bem com belos cortes de um sashimi de salmão (dica boa pra quem gosta de japa food e não bebe drinks, nem sakê).

Vinhedos Hood

O último vinho da noite já foi provado por nós umas três vezes e não conseguimos cansar dele… O Vinhedos Hood Pinot Noir é um exemplar brasileiro, feito pela família Geisse – referência em espumante nacional de boa qualidade – na Serra Gaúcha. A Pinot Noir é colhida cedo para fazer os espumantes da Geisse e em cada fileira de videira, é deixado somente um cacho de Pinot.

Ele amadurece mais, e posteriormente colhido para fazer este vinho, especialíssimo. É aquele vinho fácil de beber, aromas de morangos, cerejas e um leve defumado. Logo pensei, bebê-lo comendo um carpaccio de carne (e para os que não curtem carne vermelha, salmão grelhado com legumes). Saúde!

Saiba onde encontrar e o valor de cada rótulo aqui degustado:

Zorzal Sauvignon Blanc Terroir Único 2012
Valor: R$50,00
Grand Cru

Colinas de São Lourenço 2008
Valor:R$31,00
Grand Cru

Abad Dom Bueno Godello 2012
Valor:R$58,00
Grand Cru

Léclat De Peyrassol
Valor:R$88,00 (preço sugerido)
Deli Gil e Lidador

Família Gascón Malbec Rosé
Valor:R$42,00
Grand Cru

Vinhedos Hood Pinot Noir
Valor:R$78,00
Enoteca Terra

Você também gostará desses

Vinho tinto combina com peixe? Aprenda a combinar vinhos tintos com peixes. Degustação de peixes não é uma exclusividade somente de vinhos brancos. Veja ótimos vinhos de exemplo....
Degustação de vinhos. A prática o levará a perfeiç... Nosso sommelier inicia brilhantemente seus posts no PDB, citando a principal arte, a degustação de um bom vinho. Todos seus passos, etc.
Vinhos: suas rolhas, cores, aromas e sabores Confira quatro rótulos de vinhos que o Papo de Bar experimentou: Brisa, Artesano Chardonnay, Artesano Malbec e Vilalta. Confira o resultado da degusta...
O frio chegou, e com ele os fondues com vinhos Chega o inverno, com ele o frio. Além de nos fazer lembrar de tirar os casacos do armário, também é um belo convite para fondues e raclettes acompanha...
Vinhos e Refeições. Como combinar uma boa refeição... Ávido comenta sobre uma das maiores dificuldades dos adoradores de vinho: Que tipo de alimento combinar com Vinhos. Combine peixes, carnes, frios, que...

Compartilhe: