Mulheres com garrafas de bebidas

Só não se mete na minha vida!

“Uma história de uma brasileira se aventurando nos EUA, enchendo a cara no bar até que a garçonete e o Dono do Bar começam a intervir e se meter na vida dela e pedindo pra ela beber menos. Veja o decorrer da história.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (5 votes, average: 9.60 out of 10)
Loading...

Eu já acho um desaforo com as pessoas não ser permitido beber na rua. Mais escroto ainda é impor uma HORA pras pessoas pararem de beber. Porém, o mais surreal e bizarro desse mundo é alguém que você não conhece dizer que ACHA que você já bebeu além da conta.

Horário pra beber…

Relógio de cerveja

Hora de beber =D

Créditos: broopdon

Já devo ter mencionado algumas mil vezes que moro nos Estados Unidos e pra piorar, moro em Utah. Sim, todo mundo conhece Utah por causa dos mórmons, mas não é só isso que tem de interessante por aqui. O mais legal daqui é que todos os bares, restaurantes e lojas só vendem bebida alcoólica até 1 da manhã.

Pra brasileiro que está acostumado a beber até desmaiar isso é um desaforo. Pois bem, não estou aqui pra beber e sim estudar (essa frase foi só pra minha mãe ficar mais tranquila).

Mais uma história bizarra de uma brasileira se aventurando nos EUA

Como vocês já sabem, sempre acontecem coisas bizarras comigo nessa terra e a história de hoje não é diferente.

Lá estava eu num bar com os amigos bebendo todas.

Homem virando um drink

Mais um por favor!

Créditos: Martin Pos

  • Moça, traz uma Stella Artois, por favor.
  • Oi, traz outra Stella? Valeu!
  • Opa, beleza? Traz um shot de vodka.
  • E aeeeeee! Traz uma dose de Jack Daniel’s.
  • AHHHHHH! TRAZ UMA BUD LIGHT!!!!! (nessa altura eu já estava pobre)

Eu estava entrando no clima e a noite estava ficando incrível. Quando fui fazer meu próximo pedido pra mulherzinha do bar foi que tudo mudou:

  • Baby, traz um outro shot de vodka pra mim aê.
  • Você não quer uma água?
  • Não. Traz só a vodka, tá? Valeu.
  • Mas, acho que você deveria tomar uma água também.
  • Por quê?
  • É que você já bebeu muito e tal.
  • COMÉQUIÉ?
  • Já volto.
Mulheres com garrafas de bebidas

Vamu inchê a cara o/

Créditos: valerie yep

Essa filha da puta só pode estar de SACANAGEM com a minha cara. Quem ela pensa que é pra dizer que eu já bebi muito? Deixa só ela voltar aqui que ela vai ouvir umas coisas (impressionante como bêbado fica corajoso).

  • Oi, então. Tá aqui sua água.
  • Filha, eu já disse que não quero água. Traz a vodka.
  • Meu chefe disse pra você beber a água.
  • OI? COMO ASSIM?
  • Meu chefe é super chato com essas coisas.
  • E o que é que eu tenho a ver com isso? Ainda são meia noite e eu vou pagar a conta. Fala pra ele que eu sou rica. Não, não. Fala que eu sou milionária. Se ele acha que eu tenho cara de pobre e não vou pagar a conta, diz pra ele que… (bêbado também é rico)
  • Não é isso. Você tá bebendo muito e ele tá preocupado.
  • Mãe de Deus, isso não é real! Peraí! Minha mãe tá aqui e mandou você dizer isso? Não! Já sei. Ela mandou instalar uma câmera aqui e tá vendo tudo lá no Rio de Janeiro.
  • Oi?
  • Nada não…

Resolvi beber a porra da água e virei o copo em 5 segundos.

  • Tá bom assim? Agora traz a vodka.
  • Tá.

E ela me trouxe a vodka.

Moral da história…

Mulher de ressaca

Créditos: Luisa Abreu

Sinceramente eu duvido alguém ter um história tão surreal assim. Nunca vi uma coisa dessas na vida. Esse povo quer controlar TUDO. Eu entendo que os americanos querem controlar o mundo e inclusive o comportamento de quem mora na terra deles (e também na terra dos outros), mas pra tudo tem um limite nessa vida. Quatro coisas que odeio mais que tudo no mundo:

  1. Que se metam na minha vida.
  2. Que se metam na minha vida.
  3. Que se metam na minha vida.
  4. Que se metam na minha vida.

É bem por aí… Deve ter uma quinta coisa que eu odeio, mas não lembro. Deve ser bem parecida com essas quatro coisas.

Só sei que NÃO me lembro como fui parar em casa. Ah, eu lembro que acordei as 8 da manhã ainda bêbada. Depois dormi de novo e acordei às 2 da tarde com dor de cabeça.

Será que a mocinha tinha razão? Sei lá. Só pelo amor de todos os santos, NÃO SE METE NA MINHA VIDA! Só.

Você também gostará desses

Rufião – O Rei Do Rio: Capítulo 4 Quarto capítulo da novela etílica: Rubião – O Rei do Rio. Armando começa e pegar clientes grandes com seu site, desde jogador de futebol a políticos m...
Era uma vez o acabado – 4 Moya vai a um boteco pé sujo beber e ouvir algum tipo de música, quando encontra uma mulher mais velha, triste e enchendo a cara. Os dois bebem conver...
Era uma vez o acabado – 3 Moya reencontra sua última ex-namorada e tenta uma reconciliação, com visitas, tentativa de devolução de presentes, almoço e sobremesa feitos por ele....
50 Tons de Tinder – Encontro 3 Terceiro encontro com mulheres do Tinder de Armando. Após duas tentativas frustadas, Armando consegue finalmente algo deveras interessante. Confira o ...
Eu Tenho Duas Namoradas: Capítulo 2 Segundo capítulo da novela etílica, Eu Tenho Duas Namoradas, agora Armando tenta chegar junto de uma fêmea no bar, usa dança, vira centro das atenções...
O bêbado e a língua É melhor falar ou pensar duas vezes? Em alguns casos a segunda opção é mais válida, mas quando se está com algumas cervejas pra dentro, complica....

Tags:

Compartilhe:

  • Ahhhhhhhh tá de sacanagy. Tudo tem limite nessa vida….se vc tá afim de beber além da conta o problema é seu, deve estar faltando roupa pra essas pessoas lavarem em casa, não é possível hahahahahaha
    Tb ODEIO q se metam na minha vida afff

  • Armando Moya

    Quando o dono do bar te oferece água… Sei bem como isso é ofensivo.

  • Leonardo

    Só faltou oferecer um docinho ou um café forte na saída !!

  • Laís

    O pior é que isso acontece mesmo. E não é só com você, e não é só em Utah. O fato é que em alguns estados norte-americanos existe uma lei que responsabiliza o dono do bar caso aconteça algo com a pessoa que bebeu no bar dele. Por exemplo, se acontecer algum acidente de trânsito devido ao estado de embriaguez do cliente, o dono do bar pode perder a licença para venda de bebida alcoólica (algo em torno de 200-300 mil dólares no estado de MA, por exemplo). Uma amiga minha trabalhava em um PUB em NJ, ela tinha que memorizar quantos drinks servia para cada cliente. Não me lembro direito, mas acho que o máximo que ela poderia vender eram 3 ou 4 por pessoa… algo do tipo. Os clientes, claro, ficavam de cara e saiam xingando.