Sobre as ressacas educativas

Poucas são as dores da vida que não podem ser amortecidas com álcool. Entre um copo e outro, muitas vezes você não conclui nada de muito profundo. Outras vezes você consegue resolver tudo aquilo que passa pela tua cabeça, digerindo informações cruas e duras e se conformando com os rumos que a vida tomou. Em alguns casos ocorrem as “ressacas educativas“.

O porre é um elemento fundamental sempre que um baque moral quase irreversível se faz presente. Óbvio que também o fazemos nas comemorações. No chifre ou na formatura. Pra esquecer ou pra comemorar, mas poucos porres são tão emblemáticos quanto o porre pra esquecer. A necessidade de fugir e/ou de aceitar a realidade torna esse momento triste uma espécie de microconto da tragédia particular daquele bêbado infeliz.

Bêbado dormindo

zzZzzzzZZZzzzzzzZZZzz

Há luz na depuração da tristeza pelo álcool, um bêbado triste é como um desesperado em prece, tendo o bar como seu confessionário e o banheiro como sua igreja. O porre é educativo, as ressacas educativas. É redenção e penitência. É quando você refaz seus planos da forma mais absoluta possível. A penitência sempre chega no dia seguinte, fantasiada de ressaca. Dessa ressaca, geralmente vem a redenção. Isso, se só uma bastar…

Brindar as ressacas educativas no bar, no dia seguinte

Não pode haver lugar melhor para brindar a tristeza, a decepção e a ingratidão de alguém do que na mesa do bar. Ali filtramos as mentiras que nos foram contadas e todas às vezes que bocas e olhos te enganaram! Não poderia ser diferente, o bar é, mais do que qualquer coisa, um estabelecimento que permite que as pessoas se unam para salvar o mundo. Mesmo que naquele dia, o seu tenha desmoronado. Assim, sempre somos todos salvos.

gato de ressaca

Além de toda educação e de toda carga implícita a um ambiente tão complexo e nobre, também temos arte! A desgraça ébria, ou o ébrio da desgraça, como queiram, é um lugar onde também existe arte! Seguir em frente é uma arte. Enxugar as lágrimas com o próprio papel de trouxa e fazer um origami pra levar pra vida é artístico e educativo.

Finalizando

O álcool e o bar são capazes de operar milagres, belíssimos milagres. Como tudo na vida, tem seu momento e sua hora. O excesso é autopiedoso por si só, mas liberta, mesmo que não seja da forma mais bonita do mundo. A vida ensina que decepção com álcool não matam, só ensinam a viver. Sem álcool também, mas nada pode ser tão bom quanto acelerar esse processo pedagógico.

Você também gostará desses

ENEB – o ENEM dos bares O ENEB, Exame Nacional da Experiência nos Bares, são algumas questões que devem ser respondidas para que o relacionamento nos bares seja sempre bom....
Esquina, a relíquia carioca Vamos falar de uma relíquia carioca para nós, bebedores de cerveja: a esquina. Muito não se fala sobre ela, mas as esquinas cariocas sempre têm um bar...
Balde de gelo e cerveja, a cultura do beber junto O balde de gelo é um dos coadjuvantes de nossas bebedeiras diárias, seja sozinho ou com os amigos. Essa cultura do beber junto, bem brasileira. Confir...
Vivendo melhor através do álcool Muitos condenam uma vida de alguém que beba álcool, uma vida ativa e com muita cervejas, bebidas alcoólicas em geral. É possível viver melhor através ...
Em defesa dos Botecos! Vamos falar dos botecos, os famosos pé-sujos, aqueles bares pequenos, com muitos bêbados, com pessoas estranhas, felizes ou não. Nos botecos que apren...
Os tipos de pessoas que encontramos em um bar A lista de pessoas que encontramos em um bar hoje é gigante, dos mais diversos modos e estilos. Desde bêbados, malucos, noivos, solteiros, etc. Confir...