A Sol nasce para todos

“A cerveja mexicana Sol chegou ao Brasil recentemente trazida pela cervejaria Heineken. Sua antecedente, nacional, não era tão boa, mas agora eles capricharam.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (5 votes, average: 9.20 out of 10)
Loading...
468x60 - Acessorios

Em algum momento, prometi escrever sobre a Sol Premium, ou Sol mexicana, como dizem. O nome diferenciado pegou por conta da estratégia caída de importação só do nome, ainda em meados da década passada. A Sol ‘brasileira’ a cerveja do “viva a cervejinha” dos jogos Pan-americanos do Rio foi um fiasco parecido com a NS2 (alguém lembra?).

É importante deixar claro para os amigos que essa não é minha cerveja favorita, mas ela me ganha por uma boa causa… ela é refrescante e tem sabor. Sei que pode parecer um absurdo, mas cervejas realmente refrescantes, tradicionalmente são aguadas e sem sabor. Com todo respeito aos amantes de Skol e Itaipava, mas não consigo sentir sabor nas duas. Geralmente, subimos o rótulo para algo menos refrescante e com sabor mais marcante, mesmo que se trate do mesmo arremedo de milho de sempre. Com a Sol Premium, vi essa ordem se inverter, vi os fatores mudarem e descobri um equilíbrio razoável entre leveza, refrescância e sabor.

Era Sol que me faltava

Garrafa da cerveja Sol na praia

Créditos: Sergio Ramos

Sendo assim, tenho consumido essa gracinha nos churras quentes de cada fim de semana. Ela vai bem com aquele paranauê do limão no gargalo, mas aquilo só me dá dor de cabeça, não tenho QI pra operar o limão e a garrafa, ou entope e bebo numa garrafa conta-gotas, ou o limão vai pra dentro da garrafa, mas pra quem tem a manha, vale a pena.

A coloração dela é bem dourada, clara, viva e convidativa, a espuma até é razoável, mas consumo na garrafa quase sempre, logo, esse fator salta pela janela. Para meu deleite, o lúpulo pode ser notado (levemente) no aroma e no sabor, mas sem qualquer amargor. É uma cerveja de combate, que peita muito bem nossas ofertas diárias de sempre. O mais interessante em relação a ela? Está cada dia mais barata! Tudo isso por menos de dois dinheiros!!!

Outro fator relevante de sua bebilidade (ou drinkability) é que ela não dá aquela sensação de inchaço. Como gordo que sou, isso faz enorme diferença! isso é amor, isso é vida! Cabe mais comida, cabe mais birita!

Fica a dica da Sol, que nasce para todos!

Você também gostará desses

Review de cerveja: Amazônia Brazilian Beer Conheça a Amazônia Brazilian Beer, uma cerveja artesanal curitibana da cervejaria Germânia. Bem saborosa, bem leve, apesar do corpo mais acentuado, um...
Tarde de degustação da Cachaça Chica Benta Conheça a Cachaça Chica Benta, uma nova cachaça vindo das terras mineiras, feita artesanalmente. Produzem licores, cachaça, pimenta, dentre outros pro...
Review cerveja: Urthel Parlus Magnificum Review da cerveja Urthel Parlus Magnificum, ótima cerveja holandesa no melhor estilo Belgian Dubbel. Doçura moderada no início do gole, fraco e rápido...
Review cerveja: Carlsberg Review da agradável cerveja Pale Lager da Dinamarca, a conhecida Carlsberg. Boa formação de colarinho, com sabores iniciais e finais com leve dulçor e...
Review Cerveja: Wals Pilsen Um review da primeira das três principais cervejas da Wals, considerada uma das melhores cervejas do tipo pilsen do Brasil, quiçá a melhor do Brasil....
Review Cerveja: Christoffel Nobel Vez da cerveja Christoffel Nobel, da Holanda. Uma Lager bem diferenciada, saborosa e de aparência fantástica. Um preço acessível com uma qualidade aci...

Compartilhe:

  • Daniel Jordão

    ” Cabe mais comida, cabe mais birita”.