banco stammtisch

Stammtisch: música, cerveja e amigos…

“Stammtisch nada mais é do que barracas com grupos de amigos em uma rua da cidade. Nessas barracas, encontram-se pessoas, cervejas, cadeiras, cervejas, violões, cervejas, comida, cervejas, muita animação e cervejas.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (3 votes, average: 10.00 out of 10)
Loading...

Como seguidora das tradições germânicas (meu sobrenome deve explicar isso) vou compartilhar com vocês, leitores, o que meus olhos viram no Stammtisch da cidade de Blumenau –SC.

Stam o quê? Stammtisch! Recontrapuxa…

Para quem não conhece, Stammtisch nada mais é do que barracas com grupos de amigos em uma rua da cidade. Nessas barracas, encontram-se pessoas, cervejas, cadeiras, cervejas, violões, cervejas, comida, cervejas, muita animação e cervejas.

No início da manhã, você encontra os donos das barracas com o rosto cheio de marcas de travesseiro. A hora vai passando e você começa a escutar a voz das pessoas aumentando alguns consideráveis decibéis. E cá entre nós… A partir do momento que isto acontece… Ok. O Stamm começou de verdade!

Daí pra frente é só alegria. Todo mundo começa a virar seu amigo de infância. Você conta seus segredos mais intímos para o vizinho de barraca. O que é super válido, afinal de contas, amanhã ninguém vai lembrar-se de nada mesmo.

Boas companhias, boas músicas. Ou não…

Banco e mesa sujos num Stammtisch

Boas companhias?

Créditos: lupee

E as músicas então? As músicas são de uma “finura” incrível. Me dá um tchu, me dá um tchá, me dá o tchêtchêrêrê tchê tchê. Boate azul foi a mais cantada. Até porque no estado que o pessoal se encontrava, até eu procuraria remédio na vida noturna se estivesse doente de amor.

Mas e o que seriam das “moçoilas” do Stamm se fossem só as músicas e não as cantadas? Graças ao bom humor dos homens, nós mulheres saímos de lá com a autoestima mais pra cima que cabeça de gigante. Até porque qual é a mulher que não ficaria super feliz em receber um: “Eu queria ser vesgo só pra te ver dobrado!”? Se bem que no estado que o ser humano se encontra a ponto de falar isso, ele já devia estar vendo dobrado há muito tempo.

Cantadas de porteiros e figuraças clássicas

Mulheres reunidas num gramado do Stammtisch

Créditos: Ilona

Mas o importante mesmo não são as cantadas, e sim, as figuras (que na verdade já são tazos) que você encontra por lá. Sempre tem o bombadão que é tão malhado, mas tão malhado, que parece que carrega uma melancia em cada braço… Não consegue encostá-los no corpo como as pessoas normais.

Tem também os homens “encoleirados” que estão com as mulheres junto. Esses são fáceis de identificar. Estão sempre de óculos escuro mesmo que o tempo esteja mais feio que camisa preta desbotada. E as meninas que estão prontas para o crime? Essas customizam a camisa do grupo. Fazem de um ombro só, tomara que caia, costas de fora ou decotão. Tudo isso acompanhado a um shortinho de 2,5cm e um scarpin salto 15, mesmo que estejam fazendo -8ºC.

E por último, mas não menos importante, o de menor que passa mal, vomita na calçada, vai carregado pra casa, liga pra ex-namoradinha, arranja confusão, leva esporro da mãe, ganha banho do pai, fica três dias sem internet como castigo, é zoado na escola na segunda e é o “trêbado” de amanhã.

Finalizando a festa…

Galera reunida num Stammtisch

Que venha o próximo…

Créditos: Piratenpartei Unterfranken

E então, chega o tão esperado (para alguns) fim da festa. Se você consegue contar a história do rato que roeu a roupa do rei, parabéns, você está sóbrio. Se você está super simpático rindo de tudo e fazendo arremesso de cuspe à distância ao falar, você está no brilho. Agora se você está chamando Jesus de Genésio e está sendo mais ignorado que panfleteiro de sinal… Você fez fiasco e será motivo de piada no facebook.

Você também gostará desses

Algoritmo permite identificar bêbados em multidões... E se existisse uma tecnologia capaz de identificar bêbados em multidões!? Mais fácil controlar baderneiros? Seria invasão de privacidade? Venha debate...
O homem que ficava bêbado sem beber Me digam vocês: É possível ficar bêbado sem beber? Acham que não!? Acompanhem conosco essa incrível história do homem que produzia álcool no corpo!...
Bebidas salvam vidas! As bebidas não ajudam somente as barangas do final da balada. Conheça alguns incríveis casos onde as bebidas salvaram vidas!
Beer Pong: Esporte de Bêbado Todo bêbado que se preza já jogou algum jogo etílico. Aqui apresentamos uma modalidade nova, o Beer Pong.
Top 10 fotos da Oktoberfest 2010 Mais uma lista de 10 fotos fodásticas da Oktoberfest que rolou na Alemanha. Muita cerveja, mulheres, mais cervejas, diversão, brincadeiras e muito mai...
Charles Bukowski: Porres e poesias Um post em homenagem a um dos símbolos do alcoolismo junto com poesias. O grande poeta Charles Bukowski, o "Velho Safado", é homenageado pelo Papo de ...

Compartilhe:

  • Maitê Sandri

    Muito BommMm …

    Parabéns….

  • Adriana P. B. Souza

    Texto informativo e divertido. Só tenho que parabenizá-la pelo registro.

  • Quero um agora aqui no Rio 🙂

  • Fabrício S Silva

    PARABÉNS. Conheço o Stamm, já participei e é tudo isso que a Heloisa escreveu. Muito bom o seu texto.

  • Deise

    Presentão!
    E… stamm é isso, certo?
    Blumenau é isso.
    Cerveja,diversão,cerveja…e cerveja!

    Parabéns!