Vinhos e Refeições. Como combinar uma boa refeição e um ótimo vinho

“Ávido comenta sobre uma das maiores dificuldades dos adoradores de vinho: Que tipo de alimento combinar com Vinhos. Combine peixes, carnes, frios, queijos com os vinhos ideais.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (40 votes, average: 8.33 out of 10)
Loading...

Ora bem! Cá estamos mais uma vez a falar deste tão amado néctar de uvas devidamente fermentado. Vamos tocar levemente nas combinações de vinhos e pratos.

Taça de vinho com fondue ao fundo.

Cada vinho por si só possui suas qualidades e seus defeitos característicos os quais podemos degustar, avaliar e nos deliciar em cada garrafa. Tirando a parte do deliciar, o que nem sempre é verdade, tudo muito óbvio até agora. Mas ai nos deparamos com o jantar, uma das mais costumeiras horas para abrir um bela garrafa, digamos… Um malbec com alguns anos de guarda, devemos nos preocupar então a harmonização deste vinho, ou seja, com o que devemos servir enquanto a degustamos.

Sem hesitar um profissional diria logo um prato de carne vermelha, grelhada de preferência e forem poucos anos de guarda, suficientes para refiná-lo, mas não para tirar-lhe a vivacidade. Vai um churrasquinho de gato? Mas e se fosse um alvarinho, cãs ta nobre portuguesa da região do minho, vinhos verdes? Que tal um belo espaguete a Bolognesi?

Pratos simples que quando bem confeccionados tornam-se refeições de reis.

Taça de vinho com biscoitos ao fundo.

O nosso paladar satura durante uma refeição e por isso não sentimos exatamente o mesmo gosto do primeiro ao último gole, ou garfada. Por isso devemos harmonizar o que comemos com o que bebemos a fim de que tais sensações não se percam durante a refeição. Inclusive modificam-se mediante os sabores de um e de outro.

É claro que comer uma dourada cozida com cabernet sauvignon estraga os dois, entretanto não existem regras claras para realizar tais combinações. Das grandes escolas de hotelaria, apenas a francesa fornece um decálogo de regras que facilitam a harmonização.

  1. nenhum grande vinho licoroso branco deve ser servido com carnes de caça ou vermelhas
  2. nenhum grande vinho tinto deve ser servido com peixes, crustáceos e moluscos. A não ser que você conheça bem e saiba o que está fazendo. Temos bons exemplos de vinhos tintos com peixe.
  3. os vinhos brancos devem ser servidos antes dos tintos (sem preconceito)
  4. os leves antes dos robustos. (como na fila da escola)
  5. os mais frios ao mais quentes de acordo com a temperatura (ta esquentando…)
  6. devem seguir uma graduação alcoólica crescente. (assim a galera não vê que ta ficando bêbada)
  7. cada prato combina com seu vinho (óbvia essa, né?)
  8. os vinhos devem ser servidos na sua melhor estação (beber vinho tinto a 40 °C é dose!)
  9. Cada vinho tem de ser separado de um subseqüente gole de água (vai me dizer que francês segue esta regra!)
  10. Numa refeição nunca se deve servir apenas um grande vinho (depois me perguntem porque ficam elitizando esta bebida fenomenal)

Deste decálogo pode-se fazer combinações mais facilmente, epero que vos ajudem a desfrutar ao máximo de suas boas refeiçoes.

Taça de vinho com queijos ao fundo.

Aproveito pra ressaltar aqui que porto com queijo curado ou fermentado é ótimo, salada com citrinos, assim como frutas frestas ou saladas de frutas se bebe só com água. Além disso, na sobremesa os espumantes doces caem melhor que os brut, embora os últimos sejam de maior qualidade. Afinal amenizam o doce em cada gole, enquanto o brut acaba por tornar-se demaziado ácido e a sobremesa doce demais, deixando-nos sem sentir as nuances frutadas ou florais de um e de outro em sua máxima expressão.

Dicionário organoléptico

Corpo: conjunto de elemntos que compõem um vinho, i.e, álcool, glicerina açúcar.
Curto: Vinho pouco persistente, de final curto.
Vinho colorido: Vinho que anda a tentar ficar com as cores do arco-íris, igual a absolut comemorativa. Eu, hein?

Grande abraço.

Você também gostará desses

Vinhos: suas rolhas, cores, aromas e sabores Confira quatro rótulos de vinhos que o Papo de Bar experimentou: Brisa, Artesano Chardonnay, Artesano Malbec e Vilalta. Confira o resultado da degusta...
Refresque-se com vinhos de verão Veja as dicas que o Papo de Bar oferece a você sobre como harmonizar e beber vinhos nesse verão. Aproveite esse calor e beba os vinhos de verão. Confi...
Vinho tinto combina com peixe? Aprenda a combinar vinhos tintos com peixes. Degustação de peixes não é uma exclusividade somente de vinhos brancos. Veja ótimos vinhos de exemplo....
Degustação de vinhos. A prática o levará a perfeiç... Nosso sommelier inicia brilhantemente seus posts no PDB, citando a principal arte, a degustação de um bom vinho. Todos seus passos, etc.
O frio chegou, e com ele os fondues com vinhos Chega o inverno, com ele o frio. Além de nos fazer lembrar de tirar os casacos do armário, também é um belo convite para fondues e raclettes acompanha...

Compartilhe:

  • Lobo Casado

    Harmonização entre vinhos e alimentos poderia render um blog inteiro. Bom artigo introdutório, espero poder ler mais sobre o assunto.

  • Borislay Ressaks

    Como sempre você arrasou meu bom amigo!

    Adorei seu artigo, sinto-me honrado por tê-lo indicado ao Dono do bar.

    Abraço!

  • Que tal um post sobre os vinhos que realmente são consumidos: os toscos?

    Chapinha, Sangue de Boi, etc?

  • fernando oliveira

    faço gastronomia só que a profissão eh muito mal remunerada , vc aconselha a fazer um curso de sommelier

  • Ávido

    Um dia falo dos "vinhos das trevas"… será que o batman bebe sangue de boi?

  • Ávido

    Muito mal remunerada, não digo… mas mal remunerada é, a maior parte das vezes… mas as nuances desta carreira são muitas… teria muito do que falar… o melhor conselho que posso dar é que faças o curso se for algo com que se identifica, e se for num país onde o vinho faça mais parte da cultura popular, então é muto melhor (nada contra o esforço da ABS), além da valorização e qualidade, é claro.

  • isso é post para favoritar e não perder de vista nunca mais!

  • Joao

    Sinto muito mas vc tem um novo admirador, (tá ouvindo aplausos?… desculpa não me contive) gostei muito de sua matéria.

  • Silvana de Souza

    Olá pessoal! Primeira vez que visito o site, achei simplesmente um espetáculo!!!

    Muito feliz e inteligente toda essa criação. Que legal tem de tudo, uma maravilha! Estou encantada.

  • Oi Silvana. Fico feliz por seus elogios e vamos fazer muito mais pra que fique ainda melhor 😉

    Sugestoes, é só enviar pelo formulario de contato 😉

    bjos

  • Elaine de Oliveira S

    Oi!

    Estou me introduzindo nesse mundo dos vinhos e seus sabores agora. Estou me sentindo perdida e fascinada ao mesmo tempo.

    Gotaria de uma dica de prato pra servir com um Cabernet Sauvignon chileno; é para um jantar romantico e pensei em algo leve, porém por ser incorpado ele pede uma carne também incorpada, não é?

    Estou perdida!!!

    Obrigada.

  • M. Borgomani

    Tenho livros que falam sobre vinhos e as combinações com pratos. Acho que um bom vinho combina com um bom prato. Seja um vinho branco com carne vermelha ou um vinho tinto com salmão. As regras tem mudado muito quanto a o que servir com o quê. Adorei seu post. Amo vinhos, desde os verdes portuguses aos malbecs argentinos, mas antes de mais nada, gosto de vinho custo/benefício. Não sou entendedora da arte da degustação, mas mais uma curiosa. Posta mais sobre o assunto 🙂

  • hahaha… fuçando na net e encontro minha foto publicada aqui no seu site…. na próxima pelo menos avisa.. ahhahaha….

    abraço !

  • Paola Monteiro

    Se a temperatura estiver a 40 graus, até mesmo o vinho de guarda e de uva bem estruturada deverá ser "refrescado" à sua temperatura adequada (neste caso geralmente 18 graus).

    Portanto eu acho de bom tom tomar em qualquer situação de clima, rs.. 40 ou mais, tanto faz!

    Mesmo porque, um espumante entre 6 e 8 graus cai deliciosamente bem num dia de verão.

    Que fique claro que o Malbec em questão combinará com uma preparação grelhada justamente por sua estada em barrica (tudo bem, era "óbvio" que um vinho para ficar guardado amadurecendo, antes deve envelhever um período em barica). O grelhado e o assado pedem vinhos barricados, o aroma da madeira harmonizando com o aroma defumado. A madeira utilizada (francesa, americana, romana) influenciará conforme o molho e acompanhamentos.

    Quanto ao comentário anterior, as regras mudam, mas certas coisas jamais harmonizam. Certas combinações de alimentos e vinhos (preparação bem salgada, ou carne de porco, ou queijo e vinho muito taninoso, preparação com muito alho e vinho tinto, etc) produzem uma sensação deveras desagradável na boca!

    Couve e vinho tinto amarga profundamente a boca, por ex..

    Carne suína e vinho tânico deixa a boca com gosto metálico..

    Minha escola de Hotelaria também fornece um decálogo, que me parece um tanto mais aproveitável.

    VALEU CLÓVIS!

    Cheers!

  • shirley f da silva

    eu adora muitos vinho !!!

  • Bernardo

    Maneríssimo o artigo, adorei!

    Adoro um vinho e acho uma arte a harmonização com os pratos. Alguem tem algum livro legal sobre o assunto pra recomendar ?

    Valeu, abraço!

  • Mônica Costa

    Gostaria de saber se é obrigatório toda vez que vc pede um vinho degustar .

  • é uma honra pra mim poder estar aqui lendo opiniões maravilhosas sobre vinhos,trabalho como somellier em uma grande empresa varejista em porto alegre,e espero continuar aprendendo e quem ajundando e cada vez mais fazer deste site um exemplo mundial sobre vinho

  • QQQQQQQUUUUUUUUUUUUUUUEEEEEEEEEEE lol

  • manuel lima

    Qual a melhor combinação de vinho com áqua, Ex. Perrier x c.sauvignon. Ou sirah x são lourenço.

  • Harmonização: Sirah x Perrier=C. Sauvignon x São loureço, combinam