Cerveja: as mulheres também bebem

Olá leitores do Papo de Bar. Sou a Madame Cerva e estou aqui, a convite do Dono do Bar, para escrever sobre mulheres e álcool. Mulheres também bebem e eu não sei o PORQUÊ os homens esquecem isso.

Ontem eu presenciei claramente esse esquecimento. Fui ao bar do italiano para fazer a degustação de cervejas para o Traz o Amendoim, blog que eu faço parte.

Fato consumado e consumido

Cheguei e pedi uma Weihenstephaner. A Bia, gentil atendente que nos atendeu, trouxe serviu, experimentei, anotei, tirei fotos, o de sempre.

Apareceu o Italiano e conversamos sobre cervejas, blogs e afins. Depois veio a gerente, um garçom, e outro, todos conversaram conosco, trocando informações sobre as cervejas, curiosidades, histórias, métodos de produção.

Até que aconteceu o esperado…

Mas quando eu pedi a La Trappe, ouvi a frase para fechar a noite:

Nossa, legal, você entende mesmo de cerveja. É difícil encontrar mulher que conheça assim.

E lembrando do dia que falei que a cerveja estava choca e o dono do bar não acreditou em mim por ser mulher, pensei: “Ahh mundo machista, mulheres também bebem pow.” Inclusive a Lady Margarita comentou num post para nós mulheres.

As mulheres bebem e sabem que estão bebendo.

E existem provas disso

Cilene

Um exemplo de orgulho a raça é Cilene Saorin. Morram de inveja meninos, pois essa mulher é mestre cervejeira, presidente da Associação Brasileira de Profissionais em Cerveja e Malte e beer sommelier, leciona gestão sensorial na indústria cervejeira na Universidad Politécnica de Madrid, faz parte do conselho da Universidade Anhembi Morumbi em São Paulo para o curso de Tecnologia de bebidas e faz parte de jurados degustadores profissionais de cerveja dos eventos World Beer Cup nos EUA e European Beer Star na Alemanha.

E além de todo esse curriculum, Cilene também fez um curso em São Paulo de degustação de cervejas voltada às mulheres. Ufa! Não é a toa que sou fã, que me inspiro nela e é orgulho ao time feminino.

Um depoimento de Cilene diz que mulheres precisam perder a imagem de objeto para ter a imagem de sujeito. Quem quiser vê-la, ela participou do programa “bytes and beer”

Parte 1

Parte 2

Nós não vamos mais fazer compras para conversar, nós sentamos numa mesa de bar para beber um chopp, sabemos diferenciar entre Antarctica e Brahma, bebemos tequila sem fazer cara feia (nem sempre) e algumas sabem diferenciar cervejas pilsen de ale, de trigo para rapadura igual vocês meninos e gostar de cerveja não tira nossa feminilidade.

Pronto, um desabafo de bêbado e avisando, se quiserem alguém para um choppinho ou uma degustação é só chamar. Até a próxima.

Você também gostará desses

Sacola de Cerveja Garrafas e latinhas? Que nada! Numa cidade na China a cerveja vem na sacola mesmo.
Cerveja Urthel Inusitada história do Alcoolatra Assumido, sua Urthel e o relato do sortudo do primo que faturou a cerveja e fez questão de contar detalhes da experiê...
Já bebeu um whisky “sensualizado” por ... Imaginem um whisky feito por 10 anos e depois jogado em seios de mulheres gostosas, coelinhas da playboy? A empresa G-Spirits teve essa ideia e criou ...
Cerveja hidrata que nem água depois da prática esp... Estudos mostram que a cerveja consumida, moderadamente, após exercícios físicos tem o mesmo efeito de hidratação que a água. E mostram que cerveja mel...
Saison Dell’Aragosta, cerveja feita com lagosta vi... Americanos fazem cerveja que é fermentada com lagostas vivas. A Saison Dell’Aragosta, feita no Maine, também leva sal marinho.
Cerveja para crianças beberem, dia das crianças Os japoneses agora criam uma cerveja para as crianças. Mas claro, sem álcool para não prejudicar nossas crianças e não se ferrarem com a justiça. Conf...