Balde de gelo com garrafas da cerveja sem álcool Bud Light

Cerveja sem Álcool dá onda!

“Uma grande dúvida que muita gente tem é se a cerveja sem álcool deixa as pessoas bêbadas. Veja o que é mito e que a cerveja sem álcool só dá onda, deixa um pouco alegre, não deixando ninguém bêbado.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (1 votes, average: 10.00 out of 10)
Loading...

Fala galera!!! Muitos leitores do PdB mandam diariamente links ou temas que merecem ser postados e compartilhados com vocês. Alguns valem outros não, mas tem uns que, simplesmente, não podem deixar de ser! Um desses é o que vamos falar aqui: Cerveja sem álcool dá onda?

Cerveja sem álcool deixa bêbado?

Balde de gelo com garrafas da cerveja sem álcool Bud Light

Créditos:  Douglas Lopez

Não! O título é claro: A cerveja sem álcool pode dar uma onda, mas não efetivamente embebedar vocês. Acontece que basta tomar um gole de cerveja para nosso organismo liberar a dopamina, que é o hormônio que controla as sensações de prazer e recompensa de nosso cérebro, isso inclui a cerveja sem álcool.

Através de uma pesquisa, onde foram servidos 15ml de cerveja, a favorita de cada um, para 49 homens, os pesquisadores viram que antes do álcool entrar na corrente sanguínea, a dopamina já era liberada e as sensações já se alteravam. Isso porque o sabor da cerveja desperta o prazer, para quem curte uma boa loira gelada.

Essa é a pesquisa definitiva?

Mas nem tudo é festa e mais algo foi mostrado com essa pesquisa. Pessoas com parentes alcoólatras liberam mais dopamina. Isso pode preocupar alguns, pensando que o hormônio está diretamente ligado a dependência química, já que associa odores e paladar a sensações.

Tampa da cerveja sem álcool Bud Light

É isso PdBs! Curtam suas cervejas, mesmo que seja cerveja sem álcool, e liberem sua dopamina, mas fiquem de olho no excesso!

Aquele abraço!

Vimos na Playboy.

Você também gostará desses

Snake Venom: A cerveja mais forte do mundo! A galera da cervejaria escocesa Brewmeister lançou, novamente, a cerveja mais forte do mundo. Agora é a vez da Snake Venom, mais forte que a Amageddon...
O poder desmascarante da serotonina O etanol, carregado pelo sangue, ao chegar no cérebro estimula os neurônios a liberar uma quantidade extra de serotonina, que regula o humor, prazer e...
Heineken The Entrance: A campanha que deu certo No finalzinho de dezembro a Heineken estreou na sua Fan Page um comercial exclusivo para seus fãs, onde já mostrava qual seria sua grande campanha par...
Ouro Preto: A lenda matemática da cerveja Números e cálculos sobre o consumo de cerveja dentro das repúblicas de Ouro Preto no carnaval. Confira os números gigantascos e a quantidade de cervej...
Cerveja da Hello Kitty! OMG! A Sanrio lançou a cerveja da Hello Kitty. A empresa japonesa comercializa desde 1974 produtos da gatinha pop. A cerveja é do estilo Fruit Beer e poss...
Música e cerveja: Uma música e cinco níveis etílic... A banda Moones documentou um desafio: tocar uma música em cinco níveis alcoólicos diferentes. Começa no nível "sem álcool", depois com 20, 40, 60 e 80...

Compartilhe:

  • Julio A. Leal

    Cereveja sem ÁLCOOL tó fora. É so banheragem sem fim!!

  • jukact

    Pesquisa interessante. Não consumo drogas (lembrando que álcool também é droga). Já consumi no passado, inclusive maconha. No entanto, nunca senti necessidade de consumi-las para repetir algum sensação de prazer ligada à elas. Ou seja, como meu prazer era baixo, nunca me viciei em nada. Não vejo nenhum atrativo em cicarros, cerveja, vinho. Essa pesquisa confirmou uma ideia que eu já tinha, o vício não está na substância, mas na própria pessoa que a ingere.