Ninkasi, a Deusa da Cerveja

Já falamos bastante sobre cerveja aqui no PdB. Certamente é a bebida que mais foi comentada por aqui, também não é à toa, é a bebida mais consumida no mundo. E tem toda uma história por trás da cerveja, dizem que é a primeira bebida alcoólica do mundo, sendo criada antes do vinho, que tantos falam ser a primeira bebida. E uma grande responsável por isso foi a grande deusa de nome Ninkasi, a Deusa da Cerveja.

Historicamente a cerveja já era conhecida pelos antigos sumérios, egípcios, mesopotâmios e ibéricos. Estamos falando de datas próximas a 10.000 a.C, portanto, tempo pra cacete que essa cerveja é comentada.

Hino a Ninkasi

Deusa Ninkasi

Numa época mais próxima, por volta de 1800 A.C, arqueólogos encontraram menção no Hino a Ninkasi, a deusa da cerveja, de que os sumérios já produziam a bebida. Segue abaixo o Hino feito a Nikasi:

Nascida de água corrente,
Ternamente cuidada pela Ninhursag,
Nascida de água corrente,
Ternamente cuidada pela Ninhursag,

Tendo fundado sua cidade pelo lago sagrado,
Ela terminou suas grandes paredes para você,
Ninkasi, fundando sua cidade pelo lago sagrado,
Ela terminou de suas paredes para você,

Seu pai é Enki, Senhor Nidimmud,
Sua mãe é Ninti, a rainha do lago sagrado.
Ninkasi, seu pai é Enki, Senhor Nidimmud,
Sua mãe é Ninti, a rainha do lago sagrado.

Você é a única que lida com a massa [e] com uma pá grande,
Misturando em uma caldeira, o bappir (pão sumério) com aromas doces,
Ninkasi, você é a única que lida com a massa [e] com uma pá grande,
Misturando em uma caldeira, o bappir com mel,

Você é a única que assa o bappir no forno grande,
Coloca em ordem as pilhas de grãos descascados,
Ninkasi, você é a única que assa o bappir no forno grande,
Coloca em ordem as pilhas de grãos descascados,

Você é a única que rega o conjunto de malte no chão,
Os cães nobres manteem-se longe até mesmo os potentados,
Ninkasi, você é a única que rega o conjunto de malte no chão,
Os cães nobres manteem-se longe até mesmo os potentados,

Você é a único que embebe o malte em um frasco,
As ondas sobem, as ondas de caem.
Ninkasi, você é a única que embebe o malte em um frasco,
As ondas sobem, as ondas de caem.·.

Você é a única que se espalha no mosto cozido em esteiras de junco grandes,
Frieza supera,
Ninkasi, você é a pessoa que espalha o mosto cozido em esteiras de junco grandes,
Frieza supera,

Você é a única que mantém com as duas mãos o mosto grande doce,
Brassando [ele] com mel [e] vinho
(Você, o doce mosto da caldeira)
Ninkasi, (…) (Você, o doce mosto da caldeira)

A cuba de filtragem, que faz um som agradável,
Você coloca adequadamente em uma cuba coletora grande.
Ninkasi, a cuba de filtragem, que faz um som agradável,
Você coloca adequadamente em uma cuba coletora grande.

Quando você despeja a cerveja filtrada do barril coletor,
É [como] o encontro do Tigre e Eufrates.
Ninkasi, você é o único que derrama a cerveja filtrada do barril coletor,
É [como] o encontro do Tigre e Eufrates.

O Hino Ninkasi foi traduzido por Miguel Civil, em meados do século XIX e é um poema devotado à Deusa suméria da cerveja e Mestre Cervejeira entre os Deuses. Nascida das bolhas de uma fonte de água fresca, seu nome significa “senhora que enche a boca”. Que nome sensacional, provavelmente se enchia de cerveja 😛

Um pouco mais sobre a Ninkasi

Tela com a deusa Ninkasi

Antigamente as relações entre irmãos era comum, não considerado incesto, etc. E adivinhem? Claro, Ninkasi foi fruto de uma relação entre irmãos e ainda teve 7 irmãos. Seu pai, Enki, era o Deus boladão das águas doces e tinha a esposa/irmã chamada Ninti, ou Ninhursag, que era a Deus dos Relevos e a Deusa-Mãe do Pantheon sumério. Ou seja, Ninkasi não era pouca merda não, só tinha familiar bolado. Ela nasceu da “água fresca cintilante”, foi feita para “saciar o desejo” e “satisfazer o coração”. Cara, tem coisa mais significativa pra cerveja do que essas três coisas? Água boa, desejo e satisfação, pronto, só isso já basta.

Muitos se enganam ao falar que cerveja não é coisa de mulher, meça suas palavras, ~parça~, a nobre Ninkasi que foi a responsável por você se deliciar com esse líquido sagrado. Ainda que seja um pensamento um pouco machista, mas que era a realidade da época, os homens não faziam cerveja pois tinham que ir pra guerra, caçar, dentre outras tarefas que as mulheres não faziam na época. Vamos confessar, bem melhor ficar em casa fazendo um pão e uma cerveja.

Finalizando

A partir desse início glorioso da nobre Ninkasi, temos a cerveja que bebemos hoje. Claro, muita coisa mudou, tanto ingredientes, formas de fazer, etc. A cerveja foi passando de local pra local ganhando uma reforçada, e os responsáveis por deixar a cerveja parecidas como as que bebemos hoje em dia foram os Romanos, que difundiram a cerveja pela Europa, trazendo esse resultado. Além, claro, dos Sumérios, Babilônios e Egípcios.

Vamos fazer um à Ninkasi, ela merece esse e muitos outros brindes.

Beijo na alcatra.

Você também gostará desses

Papst-Bier: Benedita cerveja! A cerveja artesanal ... Conheça a Papst-Bier, a Benedita cerveja artesanal do Papa Bento XVI. Criada pela cervejaria Weideneder, é uma cervejaria alemã, seguindo a lei da pur...
O homem que ficava bêbado sem beber Me digam vocês: É possível ficar bêbado sem beber? Acham que não!? Acompanhem conosco essa incrível história do homem que produzia álcool no corpo!...
Cerveja: as mulheres também bebem Quem disse que beber cerveja é um esporte para homens? As mulheres também bebem e muito bem todos os tipos de cerveja e gostam.
Tem milho na minha cerveja As cervejas tradicionais, achadas em qualquer boteco hoje em dia são feitas com 45% de cereais não maltados como o milho e o arroz. E ainda por cima, ...
Dia do Químico 18 de Junho é o dia do químico, então nada melhor do que juntar as duas coisas que me movem todo dia: química e álcool. Confira agora!