Skol. A enganação de 269ml

Estava eu andando pelo supermercado quando me deparei com a novidade. Vocês já devem ter visto nos supermercados de todo o Brasil a nova lata de Skol 269ml, a Redondinha, como preferirem.

Trata-se de uma jogada de marketing onde a alegação é de que a lata menor gela mais rápido. Claro dããã!!! Eles precisavam fazer alguma coisa para tentar se redimir daquela invenção absurda da lata que vinha com uma espuma em volta para manter a temperatura. Aqulio demorava horas pra gelar seguindo o principio de que a espuma tanto preserva a temperatura por mais tempo como também evita que ela gele mais rápido. Nem achei foto na internet para mostrar.

Bom, mas não é disso que estamos falando.

Quero com esse texto mostrar que nem tudo é o que parece e nem tudo são flores. Eis a latinha:

Latinha da Skol de 269ml

Sabemos, e bem, que uma lata convencional tem 350ml e custa, no caso da Skol, R$ 1,15 (comprando a embalagem com 18 latas).

Pois bem. A nossa amiguinha tem 269ml e custa R$ 0,99 centavos.

Que barato! Você diria

Ai que mora o perigo. Comprando 18 latinhas de R$0,99 sai por R$ 17,82 e você vai beber 4.842 ml e comprando 18 latas convencionais custará R$ 20,70 e você vai beber 6.300 ml.

Nossa que conta chata de fazer. E daí?

Cálculos matemáticos

E daí colega, que no final das contas para beber o mesmo tanto nós precisaríamos de 23.4 latas de 269ml e, com isso, gastaríamos R$23.1, ou seja, R$2.4 a mais do que com as latinhas de 350ml.

Ufa.

Claro que a embalagem sendo maior o preço do produto final tende a ser menor. Por isso mesmo eu sou contra a latinha de 269ml que além de encarecer o produto, aumenta a extração de bauxita (origem do alumínio) e vai aumentar a poluição do planeta.

O cara que está sentado na mesa dele pensando numa sacada de marketing para sobressair os adversários não tem a mínima idéia do que ele ta fazendo ao colocar no mercado um produto desnecessário como este.

Latinhas de Skol

Uma lata de 350ml não demora quase nada pra gelar e desde que você não seja uma garotinha salada (ver tópico da Miss BeerCorpete com anéis de lata), essa lata não deverá ter grande demora em seu consumo. Como dizia um grande amigo:

Quem muito fala, pouco bebe

Eu mesmo tomo pilsen em taça de vidro fino (não é cristal) para preservar o aroma, temperatura e tudo mais. Ressalva para festa de grandes aglomerações, carnavais, botecos, bois-bumba entre outras.

Se não fosse a falta de praticidade eu partiria pelo consumo consciente de garrafas de 600ml. Mais baratas, retornáveis e com ótimo custo-benefício. Entretanto, com a falta de espaço na geladeira e por muitas vezes tomar sozinho (o que deixaria a cerveja quente no final) , eu opto pela latinha. (de 350ml por favor).

Finalizando

Sendo assim, pela preservação do meio ambiente, baixa no custo da cerveja em lata, desafrescalhamento* dos usuários, voto contra a latinha de 269ml.

*Desafrescalhamento – ato de desafrescalhar, deixar de ser fresco.

Você também gostará desses

Baden Baden Kaffee Bier A cervejaria Baden Baden lançou uma grande novidade no mundo cervejeiro, a Baden Baden Kaffee Bier, uma cerveja que leva café. Confira agora!
Steinhaeger Becosa quer conquistar o Brasil Um destilado alemão, produzido no Brasil, busca fazer sucesso por aqui. Apresentamos algumas maneiras de beber o Steinhaeger Becosa.
Eu já fiz amigos bebendo leite… Com cerveja Agora no Japão é possível fazer amigos bebendo leite, mas qual o mistério? Pode acreditar, cerveja feita com leite.
Cerveja de maconha Startup canadense pretende substituir o volume alcoólico por THC (princípio ativo da erva) para lançar sua primeira cerveja de maconha.
Que bonito é – A cerveja está de volta ao Ma... A cerveja está de volta ao estádio mais famoso do mundo. Depois da reviravolta e de 7 anos sem poder beber dentro do estádio, a cerveja foi liberada....
Brasil recebe pela 1ª vez o Campeonato Mundial de ... Pela primeira vez, o Brasil sediará o IV Campeonato Mundial de Sommeliers de Cervejas nesse sábado, 18 de julho, na feira Degusta Beer & Food, em São ...