The point of no return

“The point of no return, ou o ponto sem volta, nada mais é do que onde algumas várias doses de tequila pode te levar a fazer ou onde não ir. Confira!”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (2 votes, average: 10.00 out of 10)
Loading...

Créditos: drinkstudio. com

Você, assim como eu, se considera um bebedor nato. Certo? Você, assim como eu, já passou por porres homéricos, DRs sem motivo, arrancou o espelho do carro, falou o que não devia, e se ajoelhou em direção à Meca em frente a um vaso sanitário – alguns, dizem, utilizam pneus velhos, enfim, cada um cada um.

Enfim – enfim de novo -, você já está maduro com o alcoolismo, é um alcoolicista de primeira, conhece os seus limites, sabe beber e não estragar tudo, afinal, o diabo sabe mais por experiência do que por diabo – eu discordo, mas isso é outro assunto. A última vez que você falou “eu nunca mais vou beber assim” foi realmente a última vez. Até a próxima que você caga tudo de novo.

What the fuck?

Após meu último descarrilamento hepático, justo na festiva data em que comemorava meus vinte e oito anos em uma brilhante ode à alcoologia, tentei fazer os cálculos: eu comecei a conversar efusivamente à partir da terceira caipirinha. Na quinta, já estava tocando violão e cantando Tim Maia

A sexta foi utilizada como extintor de incêndio, afinal fui presenteado pelo dono do bar com uma dose de tequila prata. A sétima, creio eu, foi compartilhada com outras doze pessoas, enquanto me empurraram mais três doses da mexicana impiedosa.

Após isso, as dosagens se confundem com cenas de periculosidade – deitar no meio do asfalto não é recomendável -, um choro infantil e súbito – “eu não acredito que ela teve a coragem de me dar um pé na bunda!” -, e, claro, a primeira de muitas conferências com Mr Boss. Hugo Boss. No banheiro feminino de um bar distantes 10km de onde começou a noite, coisa que até hoje não faço idéia como foi acontecer.

What the fuck?[2]

O que me levou a pensar no título desta verborragia escrita. O point of no return (sim, podemos traduzir para ponto sem volta, momento sem volta, tanto faz, mas eu gosto de alguns termos em inglês, whatever), aquele momento em que a linha temporal rompe devido a um pequeno, quase insignificante, filhadaputamente escrota dose a mais.

Com essa quantidade com certeza você cai.

[ /caption]

Créditos: sjsharktank

Digamos: 5 tequilas, em determinada noite, você cura com 1 litro de água, um Quarteirão no McDonald’s, e duas Neosaldina. Agora, por uma fanfarronice do destino, 5 tequilas e ¼ você não cura nem em templo hare krishna. A cura vem através da punição: giros intermináveis na cama e um nada sensual abraço no vaso sanitário – lembre-se: pessoas botam a bunda ali.

Finalizando

Tenho aqui um dever como jornalista profissional em conduzir uma investigação precisa sobre os reais acontecimentos bioquímicos que acarretam o fucking point of no return. Mas eu digo um grande foda-se ao profissionalismo e deixo que vocês respondam.

Por enquanto, me permito um pouco de ignorância e bato o martelo: não são 5 tequilas que te fazem mal, e sim aquele ¼. Certo?

Você também gostará desses

50 Tons de Tinder – Encontro 6 Armando consegue mais uma cocota do Tinder, numa daquelas histórias de chorar de rir. Só avisamos uma coisa, nunca use álcool gel como lubrificante. V...
O dia em que virei um Meme Etílico O dia em que virei um meme etílico no Facebook. Várias páginas com milhares de "curtidores" publicaram uma foto minha deitado numa bicicleta pintada n...
Era uma vez o acabado – 4 Moya vai a um boteco pé sujo beber e ouvir algum tipo de música, quando encontra uma mulher mais velha, triste e enchendo a cara. Os dois bebem conver...
Estranhos Casados Aniversário de casamento, clima perfeito para uma noite inesquecível com sua amada(o). Mas infelizmente nem tudo rola como esperado, culpa da idade......
Só não se mete na minha vida! Uma história de uma brasileira se aventurando nos EUA, enchendo a cara no bar até que a garçonete e o Dono do Bar começam a intervir e se meter na vid...

Compartilhe:

  • Isso me faz lembrar de uma amiga que bebe muita tequila, mas muita mesmo. Reza a lenda que ela ficou nessas condições deploráveis também, mas foi com nada menos que 17 shots de tequila. DEZESSETE…

    Mas acredito que possa ter sido 17 e ¼

  • Douglas Santos

    Com certeza o que mata é sempre o 1/4 a mais.

  • Johnny

    Com certeza eu cheguei a essas condições graças ao 1/4 depois da 9ª esse maldito 1/4 desceu rasgando a garganta ai não tive escolhe e precisei me refrescar com uma bela caipirinha e depois disso ja não me lembro muito bem !!!

  • Rodrigo de Sá

    Não sei quanto a vocês, mas pra mim esse 1/4 é randômico, geralmente aparece quando menos espero.

    E depois dele, aparentemente meu cérebro dá um reset e ignora tudo que bebi antes, e começo a beber como seu não tivesse bebido nada. O que faz que no dia seguinte as pessoas geralmente me façam as seguintes perguntas no dia seguinte:

    – Cara, você lembra o que fez ontem?

    – Cara, o que deu em você ontem?!

    – Cara, ontem você tava MUUUUITO LOUUUUCOOOO!!!

  • Mé do Moya

    Eu organizei um churrasco para o aniversário do meu pai. Tomei um porre como de costume. Tudo o que sei sobre esse churrasco são as risadas dos meus amigos. sempre que pergunto o que fiz, eles só riem e se negam a responder.

  • por ae Moya, não é nem nego vindo falar como eu estava, o que deu em mim e sim eu mesmo perguntar que merda eu fiz…

  • Khalil

    Tenho uma teoria interessante, que vale pra mim… a minha memória apaga as vezes antes do "point of no return", e sempre que estou bebendo, eu penso: "será que vou lembrar desse momento amanhã?", pois se eu logo após de falar isso beber 200ml de vodka é certo que não lembrarei. Eu sempre me pergunto quantas vezes eu já não falei "será que vou me lembrar disso amanhã", pois muitas dessas vezes eu lembro, mas em outras…

  • Khalil,

    É uma forma de consciência da inconsciência. Essa é nova!

    Abraço

    Geraldo Figueras

  • Ligia Ghizi

    Se tudo fosse culpa de 1/4, até que tava bom.

    Afinal, é lá que deveria terminar uma boa noite etílica.

    O problema é 1/banheiro, onde invariavelmente termina a rodada de tragos!

    Ou então, em 1/sarjeta…

    Spírito Santo, amém aqui também! Ic! Ic! Hurra!

  • Khalil, isso merece um post, brilhante… uahuauhauhau

    @Ligia bem lembrado minha nobre

  • Carlos Portuga

    Eu até agora estou num record pessoal de 20 caipirinhas e sempre de pé.kkkkkkkkkkkk

  • Spírito Santo,

    Sou compelido a concordar com o senhor. Não são as 10 doses de tequila com limãozin e sal, acompanhadas da versátil (e bela) cerveja que te deixam estragado. Mas sim, aquele restinho no fundo da garrafa que nos deixa alegres (E MUITOOO LOUCOOOSSS!! UHUUUULLL O) em terminar.

    Foda-se. É inevitável, seja pelo motivo que for; alguma outra vez na vida iremos passar o 'point of no return'… O duro é aguentar tudo girando quando deitamos na cama.

    Parabéns, bom post!

  • Caraleow! Achei que essa porra só acontecia comigo! Mas não… vejo agora com claresa que esta é uma lei natural do universo! Solução. Dêem o “restinho” pro santo!

  • L

    Vou confessar algo aqui pra voces, uma das minhas resoluçoes de ano novo não foi, emagrecer (pq acho q até to bem), nem parar de gastar tanto (pq sei que não consegurei), nda de qlqr coisa que possam pensar. Foi tentar largar a tequila, até pouco tempo antes da faculdade não bebia quase nada e uma cerveja me fazia mal, mas como dizem que é assim que começa, fui começando e fui gostando, até que numa viagem com as amigas conheci a ouro…na minha turma temos a seguinte frase “o unico homem no mundo que me derruba é o josé (cuervo), o johnny tentou o jack nem chegou perto mas o josé” e é assim que vai, apesar de ter essa resolução de ano novo em pleno 31/12 comemorei o ano novo com a espumante tipica e com ele ao lado ao todo foram 14 doses para cada uma de nós 4, mas eu tipicamente inquieta aceitei uma 1/2 dose do tequileiro da festa results….tudo q foi citado acima nivel 5 (mas tenho ctz q foi essa a derradeira meia dose que me matou…)

  • Camila Nunes

    Bom…você não vai recusar de maneira alguma esse 1/4 de tequila…mesmo que depois vc tenha aquela ressava fdp…hahahaha..mas na verdade depois da bebedeira vc culpa msm o(a) seu(sua) amigo(a) por deixado vc tomar 1/4 ou até msm por ter feito uma aposta com ele(ela) que aguentaria mais um pouco de tequila!!!!hehehe
    Mas nada como um bom engov para curar tudo!!!hahaha