Toma, chucrutz: Brasil já é 4º maior produtor de cervejas

“O Brasil se tornou o quarto maior produtor de cerveja do mundo, superando a Alemanha e ficando atrás somente da China, EUA e Rússia. A Ambev lidera com folga o consumo seguida pelo grupo Schincariol.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (9 votes, average: 9.44 out of 10)
Loading...
468x60 - Acessorios

Créditos: nomoretrouble

O Brasil superou a Alemanha e já é o quarto país que mais produz cerveja no mundo. A informação é do Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv). Foram 10,9 bilhões de litros produzidos no ano passado, crescimento de 5,2% em comparação com o ano anterior.

Rumo ao Título

Créditos: thisisfranciswu

Nós AINDA não passamos a China, os Estados Unidos e a Rússia no ranking de produção de cervejas. Mas como eu, Dulcetti, Livia, Manu e os colaboradores deste site ainda vivemos (não sei por quanto tempo, mas vivemos), acredito que em dois ou três anos, o Brasil será líder, ou ficará sem cerveja para todos…

Quem é que manda?!

Créditos: braun1928

O mercado nacional é comandado pela AmBev, com 69% das vendas. A Schincariol tem 12%, a Petrópolis tem 10% e a Femsa 7%. O incrível é que muita gente torce o nariz para a Nova Schin, mas olha ela aí no Ranking, apesar também dela ter comprado a Devassa e a Eisenbahn, o que deve ter ajudado um pouco, mas não taaanto assim. Já a “pobre” Itaipava (da cervejaria Petrópolis, minha terra natal) tem apenas 10%, o que ocorre por ela não ter distribuição nacional. Como vocês podem notar, a Kaiser (da FEMSA) só deve ser consumida em Sâo Paulo mesmo.

As três marcas mais consumidas da Ambev são Skol (27%), Brahma (21%) e Antarctica (18%). Só como curiosidade, no Rio estes números são invertidos. Não tenho valores, mas o ranking é Antarctica, Skol e Brahma.

Créditos: guiadacerveja

A Schin tem 11% e espera ver crescer as vendas depois de ter adquirido a Devassa e lançado a marca “Devassa Bem Loura“, o que particularmente acho que foi um tiro no pé da cervejaria Devassa. A Itaipava, principal marca da cervejaria Petrópolis, tem 8%. E a Kaiser, da Femsa, tem 4%.

E você, já está fazendo sua parte para a caminhada rumo ao título?

Já pro bar!

Você também gostará desses

Cerveja Corona Extra chega ao Brasil A AB Inbev traz para o Brasil a cerveja premium Corona Extra. Jogada da gigante cervejeira para aumentar seu cardápio de cervejas premium, ainda peque...
TiiV: a primeira Vodka Orgânica do Brasil A TiiV é a primeira vodka orgânica super premium do Brasil. Feita dentro dos melhores padrões de qualidade do mundo inteiro.
Está comprovado: Cerveja é a bebida mais consumida... Conheça o panorama nacional do consumo de bebidas alcoólicas. Qual a bebida mais consumida? Quem bebe? E em que lugar do Brasil?
Festival Brasileiro da Cerveja 2013: O futuro, à c... Confira o que rolou no Festival Brasileiro da Cerveja 2013 por uma outra visão, mais cervejeira, empreendedora e sobre a economia do país sobre a cerv...
Cachaça Maria da Cruz, a cachaça do José Alencar... Uma breve homenagem do PdB ao ex-vice presidente da república, José Alencar, falando um pouco sobre sua cachaça, a Maria da Cruz. Ótima cachaça com um...
Walker Stout, uma cerveja feita com cérebro O pessoal da cervejaria Dock Street Brewery resolveu inovar e criou a cerveja Walker Stout em homenagem ao The Walking Dead, onde colocam cérebro de c...

Tags:

Compartilhe:

  • Dois detalhes:

    1) Agora não é mais FEMSA, é Heineken. A empresa holandesa comprou a FEMSA em janeiro deste ano. Aliás, “está comprando”… o anúncio já foi feito e confirmado por todo mundo, mas a negociação toda deve ser concluída no meio do ano.

    2) O que joga a Nova Schin mais pra cima nas estatísticas é o mercado da região nordeste. Por lá a Schin pega PESADO mesmo!

    Cheers!!

  • Sim Tito, eu vi essa notícia, mas como ainda não foi concluída, preferimos deixar como está, mas provavelmente esses números devem estar com os dados da Heineken incuídos, só pode.

    A Schincariol pega pesado no nordeste? Bom saber, vou pesquisar sobre isso e criar um post sobre. Valeu pela info.

  • Afonso3d

    Na verdade a pesquisa foi divulgada como FEMSA mesmo, pois a negociação ainda não foi concretizada.

  • bêbado do bar

    Perdão, mas, porra, se a negociação toda deve ser concluída na metade do ano então conclui-se que a FEMSA continua sendo FEMSA.

  • Carlos Portuga

    E viva o Brasil cervejeiro.Sendo eu um simples portuga fico mto orgulhoso que o Brasil continue a cresçer, e como falei com amigos maus ai em MT dentro de 10 anos sera o MUST no mundo .em frente irmaos.
    Ja agora deixo aqui um link que talvez alguns ja conheçam e outros nao.Abraços apertados.
    http://www.brejas.com.br/cervejas/portugal/

  • Tanato Cartaxo

    De que adianta ter passar a Alemanha em quantidade e estar tão longe em qualidade?

    • Emerson Catraca

      Assino embaixo, meu amigo! Maravilhoso comentário!!!

  • Marcelo

    Numeros do RJ, Antartica 33%, Skol 23%, Brahma e Itaipava 18% e Schin 2% (marca Cintra)

  • @Tanato o Brasil possui cervejas muito boas meu nobre, mas pense no seguinte, não adianta termos cervejas maravilhosas se o povo é pobre e só gosta de beber merda. Ok, não é tão assim, merece até um artigo sobre esse tema… Valeu pelo comentário 🙂

  • Luiz.

    2 Dúvidas:

    1.A Heineken comprando a FENSA, torna a Heineken mais barata aqui na minha cidade(Ponta Grossa PR) onde tem uma fábrica da FENSA?

    2.Pq a bem loira foi um tiro no pé da devassa?

  • carlos

    quantidade nao é qualidade

  • Leo

    Será que as cervejas produzidas na china são de boa qualidade?

    Não lembro de ja ter lido alguma coisa sobre isso…

    Fica a pergunta para o dono do bar: Você venderia alguma marca chinesa?

  • Ernane Suassuna Bareto

    cerveja de minha preferencia e cerveja skool
    por enquanto não troco por outra.
    é a lider em tudo.