Famiglia Valduga chega ao mercado cervejeiro através da Leopoldina

“A Famiglia Valduga chega ao mercado cervejeiro trazendo suas cinco cervejas da Cervejaria Leopoldina. Witbier, Pilsner, Weiss, IPA e uma Old Strong Ale.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (2 votes, average: 4.00 out of 10)
Loading...

Olá, queridos PdBs! Tá rolando o Mondial de La Bière 2016 e muitas novidades são lançadas no evento. Hoje pela manhã fomos convidados para um brunch para degustar alguns rótulos da Cervejaria Leopoldina, que pertence ao Grupo Valduga, e foi legal demais! A Famiglia Valduga chega ao mercado cervejeiro através da Leopoldina.

Veja também:

Um convite para um evento de cervejas, na manhã de um dia útil, já se mostra inusitado, mas nem pensei. Quando vi o que era, aceitei na hora.

cervejas leopoldina da Famiglia Valduga

A ideia do brunch foi genial e o local escolhido não poderia ser melhor, o restaurante do MAR (Museu de Arte de Rio), que fica na região portuária da cidade, onde tinha o Boulevard Olímpico e ao do Píer Mauá, que está sediando o Mondial de La Biére.

Normalmente eventos assim são cheios e a atenção recebida é menor, mas esse foi diferente. Éramos apenas 5 convidados e a conversa foi bem legal.

Marketing da Famiglia Valduga e cervejas

Tinha o pessoal de marketing, o mestre cervejeiro, um italiano (que fala um português incrivelmente bom) representando a Famiglia Valduga, fora a equipe do restaurante, todos para criar a melhor experiência possível. E funcionou!

Primeiro a Leopoldina Witbier

cerveja leopoldina witbier

Experimentamos primeiro a Witbier deles, que tem 4,5% de teor alcoólico e possui na receita, casca de limão siciliano e sementes de coentro que dão um toque especial à cerveja.

Um detalhe que achei curioso, é que os limões são produzidos por eles mesmo, lá nas propriedades Valduga.

Em seguida a Leopoldina Pilsner

Partimos para a Leopoldina Pilsner, que eu, particularmente, gostei bastante. Normalmente um pilsen é, digamos, comum para nosso paladar.

Com seus 5% de graduação alcoólica, essa se mostrou especial, com um sabor marcante que deixa você querendo mais uma. Vale a pena experimentar.

Leopoldina Weissbier

cerveja leopoldina weissbier

A Leopoldina Weissbier veio bem refrescante, com seus aromas de cravo e banana e com os mesmos 5% de álcool, da pilsen. Não é meu estilo de cerveja preferido, mas me agradou bastante.

Leopoldina IPA

cerveja leopoldina ipa

A IPA era a mais esperada por mim, já que sou fã do estilo. Não decepcionou! Com 6,5% de teor alcoólico e aquele sabor incrível de ingredientes misturados, gerando um aroma cítrico e floral, a Leopoldina IPA, me conquistou, tanto que foi a única que pedi para repetir.

Ela possui 60 IBU de amargor e para quem gosta de produtos amargos, ficará encantado como eu.

Para fechar a degustação, veio a Leopoldina Old Strong Ale.

cerveja leopoldina old strong ale

Essa é para beber com calma, num bom ambiente e apreciar de verdade! Ela é maturada por 10 meses dentro de barricas de carvalho, que anteriormente, armazenaram vinho estilo Porto, por 10 anos.

Saiu o vinho, entrou a cerveja e vocês já podem imaginar o sabor incrível que gerou. Não! Não podem. Terão que provar, porque é uma experiência única.

Quando você coloca na boca, você sente cerveja e ao engolir parece que está bebendo vinho. Muito boa mesmo!

Bate papo descontraído com a Famiglia Valduga

Fora as bebidas e comidas que estavam deliciosas, o bate papo foi descontraído, com o mestre cervejeiro falando de cada cerveja e contando histórias e curiosidades que se passaram durante a fabricação.

O representante da Famiglia Valduga ficou todo tempo conosco, falou sobre projetos, ideias e podem esperar, que vem muita coisa boa por aí!

Os caras acreditaram na ideia, fizeram acontecer e não vão parar de lançar novidades no mercado. Eles não querem crescer tanto a produção, pois não desejam influenciar a qualidade dos produtos, mas são criativos e motivados ao extremo!

Finalizando

Foi um grande prazer estar lá com eles! Mais tarde vou ao Mondial de La Biére visitar o estande deles e se pudesse dar um conselho a vocês, seria: Façam o mesmo!

Aquele abraço!

Você também gostará desses

Cerveja. Beber até cair ou beber por prazer? Nesse primeiro post, nosso Mestre Cervejeiro cita a situação inicial de um bêbado. A de beber pra ficar bêbado. E também faz uma comparação com o praz...
Dicas de presentes para amigo-secreto de 2011 Não sabe o que comprar de presente de Natal ou Amigo Secreto? Algumas dicas de presentes etílicos para você presentear seu familiar ou amigo. Aproveit...
A temperatura ideal dos vinhos A temperatura do vinho faz a diferença? Este artigo mostra que sim, tanto para temperaturas altas, quanto baixas. Tudo depende da região do país, temp...
Timidez e Álcool. Uma combinação que não combina.... Um paralelo entre a timidez e as bebidas. Como você pode perder a timidez bebendo com os amigos e que ela não combina com as bebidas alcoólicas.
Sim, o bar acolhe! Um texto falando sobre o livro Bar Doce Lar, uma autobiografia de J.R. Moheringer, que conta fala um pouco sobre o bar Publicans, na época que era cri...
Mulheres e bebidas Por que, em geral, as mulheres preferem uma bebida mais docinha?

Compartilhe: