Guinness agora é vegana, não leva bexiga de peixe

“A empresa vai parar de usar ictiocola, uma gelatina feita da bexiga de peixes, na produção da sua cerveja, com isso, a Guinness agora é vegana.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (3 votes, average: 9.33 out of 10)
Loading...

E ae meus nobres adoradores de líquidos etílicos. Tempos atrás o nobre Drunk McLovin escreveu sobre 8 cervejas puro malte que você poderia deixar de beber. O artigo deu o que falar pois a Guinness era uma das cervejas que estavam dentro dessa lista, o que revoltou uma parte da galera. O motivo disso é que ela leva ictiocola, uma gelatina feita de bexiga de peixes, que serve para a clarificação da cerveja. Isso revoltou um pouco os veganos. Mas agora isso é passado, a Guinness agora é vegana.

Peraí, mas como eles conseguiram isso?

Dois pints de Guinness

Simples, nobres padawan, a galera da cervejaria simplesmente decidiu não utilizar mais a ictiocola na filtragem do produto. A empresa Diageo, proprietária da Guinness, explicou nesta terça-feira à AFP:

Acabamos de instalar o novo sistema de fabricação. Enquanto a ictiocola é um meio muito eficiente e tenha sido utilizada por anos, nós esperamos não mais utilizá-la, com a introdução de um novo processo de filtragem.

Quer dizer então que a Guinness agora é vegana e eu posso beber?

peixes saindo do pint de guinness

Então, infelizmente ainda não é assim. O processo está todo sendo feito, porém, isso leva um pouco de tempo. A galera disse que esse processo não deve ficar pronto antes de 2017. Portanto, nobres veganos, não bebam ainda.

Mas pra que serve essa maldita ictiocola?

A ictiocola não tem sabor e é uma gelatina feita da bexiga de peixes. Sua utilização é para acelerar a filtragem, o clareamento e o refino da cerveja, o processo que elimina as partículas em suspensão do mosto. A utilização dela é muito eficaz, ajudando bastante no processo, porém, tem deixado a galera vegana meio revoltada com isso. E não é somente a Guinness que utiliza essa substância, inclusive uma organização chamada Barnivore possui uma lista de cervejas que são adeptas aos veganos em seu site. A Heineken e a Skol, por exemplo, estão nessa lista.

Finalizando

Acho interessante essa iniciativa da Guinness. Eles sabem que o produto é eficaz e ajuda bastante, mas perceberam que a utilização dele faz com que o seu produto não chegue a todos seus possíveis clientes, limitando sua venda e expansão. Nada mais justo que buscar outras formas de filtrar a cerveja, coisas que sabemos que existem diversas formas, como as gelatinas sintéticas. É um custo no início mas que faz valer a pena para a marca.

E você, o que achou? É vegano(a)? Vai beber uma Guinness assim que possível? O que você acha dessas atitudes? E das atitudes da galera vegana? Vamos debater sobre 🙂

Beijo na alcatra.

Fonte: The Independent

Você também gostará desses

Cerveja espacial Meteoros me acertem, é isso mesmo que eu estou lendo? Por mais alienado que possa parecer, sim meu nobre, é verdade. Lançaram uma cerveja espacial.
Cerveja hidrata que nem água depois da prática esp... Estudos mostram que a cerveja consumida, moderadamente, após exercícios físicos tem o mesmo efeito de hidratação que a água. E mostram que cerveja mel...
Impostos + impostos = Cerveja mais cara Os consumidores de cerveja sofrem com os altos preços, mas as cervejarias artesanais também sofrem bastante. Mais uma vez no ano teremos cerveja mais ...
Up On The Roof: Heineken lança o bar do verão em S... Heineken lança o Up On The Roof, um bar temático em São Paulo, em uma cobertura fodástica e temporária, que fica até o dia 28 de fevereiro de 2014. Co...
Brewce, um toy art cervejeiro chega ao Brasil por ... Brewce é produzido em PVC, tem a cabeça em formato de lúpulo, fixa a tampa das cervejas na barriga com um imã e pode ser adquirido pelo preço inicial ...
Ambev aumenta em 3,4% o volume de cerveja vendido ... A Ambev registrou aumento de 3,4% no volume de cerveja comercializado no Brasil no primeiro trimestre do ano, em comparação com o mesmo período do ano...

Compartilhe:

  • Saulo Moreira

    Como vegetariano, fico surpreso ao ter bebido por tanto tempo sem ter essa informação, mas ao mesmo tempo aliviado por saber que o processo está mudando. Só vou voltar a bebê-la quando houver a confirmação que o processo de produção não leva nenhum derivado de animais.

    • Nós do PdB bebemos por um bom tempo sem saber também. Realmente ficamos felizes em saber disso 🙂