Guinness agora é vegana, não leva bexiga de peixe

“A empresa vai parar de usar ictiocola, uma gelatina feita da bexiga de peixes, na produção da sua cerveja, com isso, a Guinness agora é vegana.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (3 votes, average: 9.33 out of 10)
Loading...

E ae meus nobres adoradores de líquidos etílicos. Tempos atrás o nobre Drunk McLovin escreveu sobre 8 cervejas puro malte que você poderia deixar de beber. O artigo deu o que falar pois a Guinness era uma das cervejas que estavam dentro dessa lista, o que revoltou uma parte da galera. O motivo disso é que ela leva ictiocola, uma gelatina feita de bexiga de peixes, que serve para a clarificação da cerveja. Isso revoltou um pouco os veganos. Mas agora isso é passado, a Guinness agora é vegana.

Peraí, mas como eles conseguiram isso?

Dois pints de Guinness

Simples, nobres padawan, a galera da cervejaria simplesmente decidiu não utilizar mais a ictiocola na filtragem do produto. A empresa Diageo, proprietária da Guinness, explicou nesta terça-feira à AFP:

Acabamos de instalar o novo sistema de fabricação. Enquanto a ictiocola é um meio muito eficiente e tenha sido utilizada por anos, nós esperamos não mais utilizá-la, com a introdução de um novo processo de filtragem.

Quer dizer então que a Guinness agora é vegana e eu posso beber?

peixes saindo do pint de guinness

Então, infelizmente ainda não é assim. O processo está todo sendo feito, porém, isso leva um pouco de tempo. A galera disse que esse processo não deve ficar pronto antes de 2017. Portanto, nobres veganos, não bebam ainda.

Mas pra que serve essa maldita ictiocola?

A ictiocola não tem sabor e é uma gelatina feita da bexiga de peixes. Sua utilização é para acelerar a filtragem, o clareamento e o refino da cerveja, o processo que elimina as partículas em suspensão do mosto. A utilização dela é muito eficaz, ajudando bastante no processo, porém, tem deixado a galera vegana meio revoltada com isso. E não é somente a Guinness que utiliza essa substância, inclusive uma organização chamada Barnivore possui uma lista de cervejas que são adeptas aos veganos em seu site. A Heineken e a Skol, por exemplo, estão nessa lista.

Finalizando

Acho interessante essa iniciativa da Guinness. Eles sabem que o produto é eficaz e ajuda bastante, mas perceberam que a utilização dele faz com que o seu produto não chegue a todos seus possíveis clientes, limitando sua venda e expansão. Nada mais justo que buscar outras formas de filtrar a cerveja, coisas que sabemos que existem diversas formas, como as gelatinas sintéticas. É um custo no início mas que faz valer a pena para a marca.

E você, o que achou? É vegano(a)? Vai beber uma Guinness assim que possível? O que você acha dessas atitudes? E das atitudes da galera vegana? Vamos debater sobre 🙂

Beijo na alcatra.

Fonte: The Independent

Você também gostará desses

Skol terá lata especial para Parada LGBT de São Pa... A Skol está preparando uma lata especial para a Parada LGBT 2017 de São Paulo e mais uma ação solidária. Confira os detalhes!
Guinness The 1759: Guinness lança cerveja comemora... A Guinness lançou uma versão comemorativa e bem limitada, lindíssima e deliciosa Guinness The 1759, data em que o contrato da primeira fábrica foi ass...
Festival Brasileiro da Cerveja 2013: O futuro, à c... Confira o que rolou no Festival Brasileiro da Cerveja 2013 por uma outra visão, mais cervejeira, empreendedora e sobre a economia do país sobre a cerv...
Está comprovado: Cerveja é a bebida mais consumida... Conheça o panorama nacional do consumo de bebidas alcoólicas. Qual a bebida mais consumida? Quem bebe? E em que lugar do Brasil?
Nova carta de cervejas do Rota 66 Confira agora o lançamento da nova carta de cervejas do Rota 66. São cinco cervejas artesanais do Rio de Janeiro, todas saborosas. Veja quais são os r...
Importação de Cerveja triplicou nos últimos cinco ... O número de cervejas importadas trazidas pro Brasil cresceu absurdamente, de 11,8 milhões pra 44,6 milhões de litros em 2011. Os números de 2012 mostr...

Compartilhe:

  • Saulo Moreira

    Como vegetariano, fico surpreso ao ter bebido por tanto tempo sem ter essa informação, mas ao mesmo tempo aliviado por saber que o processo está mudando. Só vou voltar a bebê-la quando houver a confirmação que o processo de produção não leva nenhum derivado de animais.

    • Nós do PdB bebemos por um bom tempo sem saber também. Realmente ficamos felizes em saber disso 🙂