50 Tons de Tinder – Encontro 2

““Quem se define, se limita” é uma clássica frase para quem usa apps como Tinder. Armando conta como foi seu encontro com uma delas.”

Vote neste artigo:
SóbrioAlegrinhoSemi-modafocaModafocaTem futuroNo brilhoAlucinadoCom a alma no céuComa AlcóolicoJeremias - O Retorno (10 votes, average: 7.90 out of 10)
Loading...

“Quem se define, se limita”

Quantas pessoas usam essa frase? Primeiro lugar: quem escreve “quem se define, se limita” está sim se limitando. Uma pessoa adepta de clichês não é das mais criativas. Pior ainda é copiar uma frase que tantos outros usam. Sendo assim, você não só se limita como se coloca em um lugar comum, não se diferencia.

No meu perfil eu escrevi o básico: “Carioca, escorpiano, roteirista e escritor. Todo o resto é mentira. www.armandomoya.com”. Tudo aí faz um sentido: carioca diz muito sobre minha marra e meu estilo de vida; escorpiano traz informações às mulheres que entendem de signo; roteirista vende a ideia de que vivo num glamour; escritor faz de mim artista; “todo o resto é mentira” é uma armadilha para reforçar qualquer lado misterioso que eu tenha; e o meu site pessoal traz alguns textos nada humorísticos.

Assista também:

Tento me colocar em um lugar diferente, me destacar da multidão e mostrar que eu não sou só um corpinho feio. Sou criativo, tenho sentimentos, sou malandro dentro do possível e invisto numa carreira. Melhor do que colocar a foto de um bíceps malhado, um tanquinho sarado ou numa lancha, não?

NÃO! NÃO MESMO!

O gordinho, o baixinho e o feinho não possuem chances. Num local onde as pessoas afirmam que procuram mais que uma imagem, você é descartado pela beleza/feiura exterior. E foi isso o que aconteceu com a 2. A conversa pelo celular era maravilhosa, nosso encontro…

Homem sentado na mesa com uma boneca

Créditos: Frits de Beer

Marcamos no mexicano da Cobal do Humaitá. Porém, existem dois restaurantes com esse tema no local. Ela foi no mais famoso e eu fiquei no mais alternativo. Só aí você já percebe nossas diferenças. Quando estou prestes a desistir, achando que ela tinha me dado um bolo, 2 me manda uma mensagem dizendo que estava no mexicano mais famoso. Respirei fundo e fui. Logo que ela me vê chegando ao longe, 2 expressa toda a sua insatisfação ao me ver:

  • – Pensei que você fosse mais alto. – ela já mete uma faca no meu coração na primeira frase
  • – Sério?!
  • – Pelas suas fotos, achei que fosse grandão, tipo aquele cozinheiro ogro do Mais Você!
  • – Já trabalhei com ele, sabia? Gente finíssima!
  • – Mas você conhece a Ana Maria Braga?! – ela me pergunta animadíssima!
  • – Não.
  • – E o Louro José?! – mais animada ainda
  • – Você sabe que ele é só um fantoche, né?

Após minha pergunta, 2 fecha a cara como se eu fosse o maior idiota do mundo. Ela me olhou com a cara que dizia em letras maiúsculas “EU SEI QUE O LOURO JOSÉ É UM BONECO!”. Tudo bem, esse meu lado sarcástico e carioca não é sempre bem aceito. Ela é do Centro Oeste do Brasil e deve tá acostumada com Jorge & Matheus, não com Cidinho e Doca; ela curte Gustavo Lima e eu MC Magalhães. Somos opostos mesmo que com um link comum: a cultura pop de nossos estados.

  • – Diga mais sobre essa paixão por sertanejo universitário.
  • – Você não gosta, né?
  • – Na verdade, sertanejo é minha kriptonita. Sempre que ouço, enfraqueço e quase morro de tédio e ódio.
  • – Eu adoro sertanejo. – outra facada no peito
  • – Mas podemos mudar de assunto. E o seu Flamengo? Superou essa barra que é perder o Léo Moura?
  • – Futebol? Você jura que vai falar sobre isso? – outra facada no peito
  • – Você quer beber algo?
  • – Uma michelada.

Cerveja, sal, limão e gelo? Sério que alguém realmente bebe isso? 2 bebe! E com gosto! Ela agarra a caneca e dá um pequeno golinho. Com a velocidade da sede, ela vai demorar uma hora pra terminar a caneca. Na minha frente, uma cerveja long neck de marca boa.

  • – 2, você é bem calada, né?
  • – Sou tímida.
  • – Então eu vou ter que quebrar essa timidez pra nossa conversa render. – estou perdido, não sei como agir diante de tanta falta de vontade.
  • – Você pode tentar, mas não acho que vai conseguir.

Desisto. 2 pode ser tímida, mas não me ajuda. Esse silêncio e as respostas pouco desenvolvidas e elaboradas exterminam qualquer possibilidade de conversa. Ela externa de maneira bem clara a falta de vontade em conversar comigo. Eis então que eu começo a conversa num tom mais presunçoso. Nem olhar pra mim 2 olha. Se for pra me fazer sentir mal com minha altura e peso, vou devolver em moeda parecida:

Ruiva em cima de um caminhão com um cachorro

Créditos: Michael Schneider

  • Você disse que adora ler biografias. Já leu a biografia de alguma mulher?
  • – Tô lendo o Diário de Anne Frank. – ela responde olhando para o infinito
  • – Tô falando de biografias mesmo. Existe alguma mulher que você admire?
  • – Mulher? – finalmente os olhos dela encontram os meus – Acho que nenhuma.
  • – Esse é o meu ponto, 2. Você se considera feminista? – ela pensa bastante e diz que não com a cabeça – Esse é o meu ponto.
  • – Não estou entendendo.
  • – Esquece isso. Você por um acaso é Mangueira?
  • – Sou.
  • – Mangueira, Flamengo, Sertanejo Universitário… muito lugar comum, né? O que eu lhe ofereço? Boi Tolo, Botafogo, Rock Psicodélico e o fim do tédio.
  • – Vamos pedir a conta, Armando?

Pedimos a conta. Eu pago a porra toda sozinho. Levo-a até o ponto de táxi. Dois beijinhos por educação. Antes de partir, 2 não esquece de estocar a última faca no meu peito:

  • – Você tinha que ser menos marrento e preconceituoso.

Abaixei a cabeça e engoli seco. 2 estava certa: eu a defini dentro dos meus limites preconceituosos.

Você também gostará desses

Nunca mais eu vou beber Um paralelo com o "Nunca mais eu bebo", mas sem nenhuma relação com a ressaca e sim com os homens bêbados, seus tipos e claro, mulheres.
Juliana Problema: Capítulo 3 Terceiro capítulo da novela Juliana Problema. Juliana vai até a casa do namorado, o vê fumando, dá alguns ataques, mas no final tudo fica bem. Confira...
Rufião – O Rei do Rio: Capítulo 8 Confira o oitavo capítulo da novela etílica mais alucinante. Rufiao, o Rei do Rio, onde mostra que o governador gosta de pegar traveco e se entrega na...
O Canalha Inexperiente: Último Capítulo Chega ao fim nossa novela etílica, O Canalha Experiente. Confira o final da história, todo o desenrolar dela e a trajetória de um canalha que se ferro...
50 Tons de Tinder – Encontro 6 Armando consegue mais uma cocota do Tinder, numa daquelas histórias de chorar de rir. Só avisamos uma coisa, nunca use álcool gel como lubrificante. V...
Lembranças nas tampinhas de garrafas… Tem momentos na sua vida que não é tão bom lembrar do que aconteceu na noite anterior. Mas tem momentos que vale a pena tentar lembrar e arrumar algum...

Compartilhe: