Quanto tempo dura o Álcool no organismo?

E aí minha galera PdB, outro dia me fizeram uma pergunta que eu achei que valeria escrever sobre. Quanto tempo leva para o álcool ser eliminado do organismo? Quanto tempo realmente dura o álcool no organismo? Pergunta difícil, mas vamos tentar responder 🙂

Notei que a curiosidade acerca desse tema tem aumentado conforme as cidades investem em mais fiscalização, como as blitz da lei seca. Então melhor que só falar do tempo em que é eliminado, melhor tentar entender um pouco o que acontece com o álcool no organismo quando bebemos.

Como se comporta o álcool no organismo?

excessive alcohol consumption

Numa pesquisa breve a primeira informação que se tem sobre o tema é que, obviamente, depende da quantidade de álcool que se ingere, lembrando que diferentes tipos de bebidas possuem diferentes graduações alcoólicas. As cervejas convencionais aqui no Brasil possuem graduação alcoólica por volta de 5%, já um destilado como o Árak ou nossa famosa cachaça pode chegar aos 47%. De qualquer forma, segundo as leis brasileiras, é proibida a venda e distribuição de bebidas com graduação superior a 54%.

Então explica todo o processo do álcool no organismo

É bacana entender também em quais processos o álcool se envolve quando entra no nosso corpo. De maneira geral, ao ser ingerido o álcool passa pelo estômago e chega ao intestino onde, por possuir alta solubilidade, passa rapidamente para corrente sanguínea.

Feito isso, o corpo vai lutar para quebrar as moléculas de etanol rapidamente, e é o fígado o responsável por essa proeza. No entanto, o fígado só consegue quebrar 10 gramas de álcool por hora (10g/h), o que equivale a uma latinha de cerveja convencional, uma dose de 50ml de cachaça ou outro destilado, ou até mesmo uma taça de vinho. Portanto, qualquer quantidade acima disso vai ficar circulando na corrente sanguínea, aí é que vem todos os efeitos da bebedeira.

Metabolizando o álcool

O álcool no organismo que ainda não foi metabolizado e permanece na corrente sanguínea, chega até o cérebro e num primeiro momento estimula a produção de serotonina, o que dá uma sensação de prazer. No entanto, ao aumentar a quantidade de álcool no sangue, e por assim dizer no cérebro, o álcool começa a estimular a liberação de glutamato e GABA, o que começa a influenciar na comunicação entre neurônios e dos neurônios com outras células.

Aí que perdemos o equilíbrio, os reflexos, por vezes a coordenação motora e a memória.

Não é só o fígado que se ferra…

Os excessos de álcool também são sentidos em outras partes do corpo, o estomago, por exemplo, tem dificuldade em digerir o alimento (se é que tem algum) e aumenta a quantidade de ácidos gástricos, o que irrita a mucosa. Isso é que dá aquele enjoo característico e a intensa vontade de pôr a alma pra fora.

O etanol ainda age na hipófise e inibe a produção de hormônios que controlam a absorção de água pelos rins, então os líquidos do seu corpo também vão embora e a desidratação atrelada a outros fatores é a responsável pela dor de cabeça terrível.

Os “benefícios do consumo de álcool”

Quanto tempo dura o Álcool no organismo?

Quero!

Créditos: Drew Farwell

Mas você deve estar pensando sobre aqueles benefícios que vez ou outra a mídia divulga. Então… A pesquisa mais completa sobre os “benefícios do consumo de álcool” envolveu o acompanhamento de 38mil homens de 40 a 75 anos durante 12 anos (entre 1986 e 1998).

A cada dois anos os participantes tinham seu estado de saúde avaliado e dados como estilo de vida, consumo de álcool, quais tipos de álcool era consumido, dentre outros, eram coletados. No final os cientistas notaram que no período ocorreram 1418 infartos.

Abstêmios e os que consumiam o equivalente a metade de uma latinha de cerveja por dia, apresentaram risco semelhante, entretanto nos que bebiam, o risco de infarto foi diminuindo de modo inverso ao total de álcool ingerido. Quem tiver mais curiosidade sobre a pesquisa, o Dr Drauzio Varela explica melhor e o vídeo está disponível no youtube.

Seria o álcool um santo remédio?? Nem tanto…

Os efeitos do álcool são bastante nocivos para outras partes do corpo. Cirrose, alguns tipos de câncer e até mesmo diversos problemas de ordem social estão ligados ao consumo de álcool, sobretudo em excesso.

Parafraseando Dr Drauzio “Substituir uma doença por outra, não é o que a sociedade espera da medicina”. No entanto, se consumido moderadamente você pode se beneficiar do consumo de álcool, sim. De qualquer forma é importante levar em consideração que manter regulares os índices de glicemia e colesterol, bem como a prática de exercícios físicos diários são estratégias bastante eficazes também.

Aos que como eu, vez ou outra curte beber um pouco, é bacana levar em consideração alguns conselhos:

Evite o consumo de álcool de estomago vazio

Isso facilita a absorção de álcool e ele passa rapidamente para corrente sanguínea, dificultando o trabalho do fígado e fazendo com que você sinta mais rapidamente os efeitos.

Beber água

Quanto mais diluído estiver o álcool, mais fácil vai ser metabolizar e menos efeitos tóxicos serão sentidos.

Consumo moderado

Galera, não adianta nada encher a pança de comida ou de água e não conseguir controlar o consumo. A Organização Mundial da Saúde recomenda que se passem ao menos dois dias da semana sem consumir álcool e que nos outros dias não ultrapasse duas doses a cada 24hs. Importante ressaltar que caso o consumo cause problemas sociais ou de saúde, procure ajuda.

Finalizando

Aqui no PdB a gente curte beber, festejar, mas sempre com a cabeça no lugar. Vale aquela que virou uma máxima da publicidade etílica, beba com moderação.

Você também gostará desses

O consumo de vinho tinto diminui o risco de diabet... Segundo estudo feito pela Universidade Ben-Gurion, em Israel, beber uma taça todos os dias, durante o jantar, pode diminuir os riscos de desenvolver d...
Invista seu fígado em boas ações Invista no seu fígado, não destrua em vão. Ótimo post debatendo sobre a bebedeira e a degustação, qualidade da cerveja vs. quantidade. Vale conferir!...
Piscina de cerveja Um Spa louco inovou ao colocar uma piscina de cerveja. Exatamente isso, dentro do próprio Spa tem cerveja e dizem que cerveja faz bem a pele, etc. Con...
Cerveja hidrata mais que água E quem disse que cerveja não hidrata? Estudos feitos na Universidade de Granada e o Conselho Superior de Investigações Científicas, ambos na Espanha, ...
Nutricionista diz como beber cerveja sem engordar A grande pergunta de um milhão de dólares: Como beber cerveja sem engordar? A cerveja não engorda muito, o problema é o excesso.